sábado, 29 de novembro de 2014

Entrevista com Jamil Alves - Autor de: O SABER QUE TRANSFORMA - Livro-Reportagem

É jornalista e linguista. Nascido na capital paulista, seu interesse por Jornalismo iniciou-se ainda jovem, quando começou a lecionar Relações Internacionais na extinta Unimarco. Depois de atuar em várias instituições, dentre elas a PUC de São Paulo, atualmente é professor universitário na Universidade São Judas Tadeu e colaborador da Revista Onda Latina. Mestre em Linguística Aplicada pela PUC/SP, é também especialista nas línguas espanhola e inglesa, tendo participado de importantes congressos e cursos, no Brasil e no exterior, com trabalhos acadêmicos publicados sobre os meios de comunicação, especialmente jornais e televisão.
Regina Rocha
Nascida em São Paulo, é jornalista e psicoterapeuta. Sua trajetória de mais de quinze anos de experiência com o comportamento humano a fez escolher o jornalismo como veículo para prática da busca do crescimento humano. Habilitada na área transpessoal, iniciou há mais de dez anos seus estudos e aprofundamentos direcionados ao público feminino com a psicóloga Monika Von Koss. Sua busca a fez participar de cursos e congressos na América Latina e na Europa. Atualmente, segue o método terapêutico denominado Fractologia, desenvolvido pela Dra. Catherine Wilkins (Austrália). Pós-graduada em gestão de pessoas e símbolos da comunicação pela FMU/SP, dedica-se a grupos, palestras e workshops voltados ao empreendedorismo feminino.

Nivaldo, Tainá, William, Cleusa, Alípio e Sônia são seis brasileiros que, apesar de suas histórias de vida tão diferentes, apresentam um ponto em comum: a paixão pelo saber. Todos eles encontraram na escola e na busca pelo conhecimento o caminho que os levou à satisfação profissional e pessoal. Até chegar a São Paulo para fazer faculdade e organizar seus saraus, Nivaldo venceu grandes distâncias no interior da Bahia. Tainá, apesar da pouca idade, já participou de projetos sociais importantes e tem uma visão bastante contundente sobre as dores da vida.
O professor William Sanches começou sua vida numa barraca na feira e de lá ganhou o mundo com seus livros, suas aulas e suas palestras. Cleusa foi à Índia e à França em busca de respostas. Encontrou muitas, mas as mais importantes estavam dentro de si mesma. O professor Alípio encontrou muitas pedras, mas superou todos os obstáculos que a vida colocou em seu caminho. E finalmente Sônia, com um sorriso nos lábios, venceu todas as suas dores físicas e psíquicas para seguir sua vocação.
E, conforme as verdades de cada um vão sendo desveladas pela narrativa jornalística de suas biografias, todos enfrentam brigas, disputas e desilusões, mas vencem tudo com esperança, força e êxito. É através do conhecimento e da paixão pelo saber que eles se reencontram com a verdadeira essência de suas próprias vidas.
Portanto, sob um novo prisma, o objetivo desta obra jornalística é lançar luz à questão da educação por um viés social. A sociedade valoriza realmente o conhecimento e o saber? Todos os problemas da escola advêm de “instâncias superiores”? Talvez o problema da escola comece dentro de cada um de nós e na relação que estabelecemos (ou deixamos de estabelecer) com o saber e o conhecimento.

Olá Jamil. É um prazer contar com a sua participação no Blog Divulgando Livros e Autores da Scortecci do Portal do Escritor.

Do que trata o seu Livro? Como surgiu a ideia de escrevê-lo e qual o público que se destina sua obra?
O livro trata, de uma forma jornalística, de questões relacionadas à educação. A ideia de escrevê-lo surgiu no final do curso de Jornalismo, e foi da também autora Regina Rocha. Eu gostei do tema e resolvi embarcar com ela nesse assunto. No livro, contamos a história de seis pessoas que encontraram na educação as chaves que lhes abriram portas. Partindo da vida dessas pessoas, podemos concluir que quem gosta de estudar e se interessa de fato pelo saber e pelo conhecimento dá um jeito de estudar, seja como for. Na história dessas pessoas, também fica claro para o leitor que a sociedade não valoriza o saber e o conhecimento como deveria, e isso também tem reflexos profundos em nosso sistema educacional.
Nosso livro é destinado a todos aqueles que têm interesse por questões relativas à educação. Aqueles que gostam de biografias, jornalistas e estudantes de Comunicação Social também vão apreciar o livro.

Fale de você e de seus projetos no mundo das letras. É o primeiro livro de muitos ou apenas o sonho realizado de plantar uma árvore, ter um filho e escrever um Livro?
Este livro é o primeiro de muitos. Com ele, estamos consolidando nossas carreiras como jornalistas. Ambos os autores já temos experiência no mundo acadêmico. Assim, escrever algo com outro formato foi um desafio muito bom de ser superado. Podem esperar que outros livros virão, não tenham dúvida.

O que você acha da vida de escritor em um Brasil com poucos leitores e onde a leitura é pouco valorizada?
A vida de um escritor no Brasil deve ser pautada primeiramente no prazer de escrever e ver uma obra finalizada.
Se pensarmos que pouca gente lê e que a leitura é pouco valorizada, deixamos de escrever. Escrever tem de ser um prazer em si. É claro que sempre imaginamos um perfil de leitor, mas colocamos sempre nosso coração na obra em primeiro lugar. E fica sempre o desejo de que ela atinja o máximo possível de leitores, tanto numérica quanto qualitativamente.

 Como você ficou sabendo e chegou até a Scortecci Editora?
Já havíamos lido alguns livros da Scortecci e gostado muito. Também porque um amigo nosso, o jornalista Moacir Assunção, que hoje em dia tem livros-reportagens premiados, já publicou com a Scortecci e falou muito bem da editora.

O seu livro merece ser lido? Por quê? Alguma mensagem especial para seus leitores?
O livro merece muito ser lido. Através da biografia de seis pessoas muito especiais, conseguimos fazer uma espécie de retrospecto da educação brasileira nos últimos sessenta anos. Como é um livro jornalístico, a própria narrativa vai respondendo às dúvidas do leitor, sem excesso de didatismos, mas com objetividade e clareza.

Obrigado pela sua participação.

Entrevistado em 23/07/2015 pelo programa Escolhas da Vida, na TV Rede Vida. Segue links:

Bloco 1: http://www.redevida.com.br/programa/escolhas-da-vida/programa-exibido-em-23072015-bloco-1.html

Bloco 2: http://www.redevida.com.br/programa/escolhas-da-vida/programa-exibido-em-23072015-bloco-2.html

Autores falando para a TV Livro - Grupo Scortecci

4 comentários:

  1. Jamil e Regina, parabéns pela obra e pela entrevista. Desejo muito sucesso à vocês. Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jamil e Regina, não imaginam o orgulho que estou sentindo por ter sido professor de vocês. É muito bom ver o resultado do nosso aprendizado gerando frutos. Parabéns a vocês dois de todo o coração.

      Excluir
    2. Moretti, suas palavras nos emocionam, porque você foi um grande mestre para nós. Muito obrigado por tudo o que nos ensinou. Grande abraço.

      Excluir
  2. Elianete muito obriggada por tudo!
    Prof. Moretti muito nos honra suas palavras.
    Um grande abraço e até lá.

    ResponderExcluir