quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

Entrevista com Ricky Oz - Autor de: REPYRUKER, A Gruta Proibida

Conhecido nos meios literários com RickyOz. Formado em Tecnologia em Radiologia, pela Universidade Tecnológica Federal do Paraná. Dois anos antes do fim do curso, percebeu que não queria seguir na área. Começou a ter ideias e escreveu esse livro nos últimos meses de faculdade. Há três anos, criou um blog no qual escrevia contos seriados e compartilhava sua opinião sobre assuntos variados. Hoje faz parte de um site de notícias e entretenimento, o Portal Quase Tudo, e também de um canal no YouTube.



A Ilha Ázagus é protegida por quatro grandes mestres mágicos, cada qual com sua especialidade. Cada um cuida da sua própria cidade, mas quando vários monstros e criaturas mutantes surgem para atacar os humanos, somente quatro não são suficientes para detê-los.

Cem aprendizes são escolhidos em cada cidade, entre eles está Ubu, um jovem com grande coragem e sede de aventura. Junto com Malton e Arcalion, ele lidera um grupo de aprendizes na luta contra os monstros. Assim, magos, arqueiros, guerreiros e ninjas precisam se juntar para acabar com o mal que assola a Ilha Ázagus.
Olá Ricky. É um prazer contar com a sua participação no Blog Divulgando Livros e Autores da Scortecci do Portal do Escritor.

Do que trata o seu Livro? Como surgiu a ideia de escrevê-lo e qual o público que se destina sua obra?
É sobre uma batalha entre humanos e monstros. Humanos com poderes mágicos diversos se dividindo em quatro classes: magos, arqueiros, guerreiros e ninjas. Tive essa ideia a partir de um jogo que joguei com meus amigos anos atrás e que já foi cancelado aqui no Brasil. Acredito que seja destinado mais ao público infanto-juvenil e a todos que gostem do tema.

Fale de você e de seus projetos no mundo das letras. É o primeiro livro de muitos ou apenas o sonho realizado de plantar uma árvore, ter um filho e escrever um Livro?
Quando veio a ideia para esse livro, ela já veio com formato de série, planejei inicialmente para sete, mas depois foi para quinze. Além desse, ainda escrevi outros, que já estão prontos, sobre temas mais contemporâneos e realistas.

O que você acha da vida de escritor em um Brasil com poucos leitores e onde a leitura é pouco valorizada?
Essa é a parte mais triste. Tenho certeza de que em outro país eu já teria lançado meu livro há muito mais tempo. Aqui não há incentivo, interesse e nem procura à leitura, o que é muito ruim, porque há muita gente com boas ideias para livros que não tem chance para entrar no mercado.

 Como você ficou sabendo e chegou até a Scortecci Editora?
Através de um amigo escritor que já há 20 anos tem seus livros publicados pela editora.

O seu livro merece ser lido? Por quê? Alguma mensagem especial para seus leitores?
Quando leio um livro, gosto de ver uma mensagem, uma moral além da história, por isso tentei fazer o mesmo com o meu. A ideia principal que guia toda a trama é o trabalho em equipe e é isso que quero passar para as pessoas, além de outras mensagens menores.

Obrigado pela sua participação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário