segunda-feira, 2 de fevereiro de 2015

Entrevista com Chris Bueno - Autora de: A REVOLUÇÃO DO ROCK

Chris Bueno é jornalista e escritora com mestrado em Divulgação Científica e Cultural pela Unicamp. Apaixonada por rock e por escrever, começou sua carreira colaborando para revistas e sites nacionais de música como repórter especial, colunista e crítica musical. Hoje se dedica ao jornalismo científico, mas sem abandonar seu amor pela música.





Conta a história do rock, desde seu nascimento fruto do casamento do country com o blues nos EUA até os dias atuais, em que incorpora toda a tecnologia disponível e se dissemina com rapidez assombrosa através da internet pelo mundo todo. E tudo isso recheado pela conturbada história contemporânea, marcada por protestos, revoltas, conquistas de direitos, quebra de valores e muitas mudanças, em que o rock teve um papel de destaque como trilha sonora de uma geração que mudou a cara do mundo.



Olá Chris. É um prazer contar com a sua participação no Blog Divulgando Livros e Autores da Scortecci do Portal do Escritor.

Do que trata o seu Livro? Como surgiu a ideia de escrevê-lo e qual o público que se destina sua obra?
O livro trata sobre a história do rock, desde seu nascimento fruto do casamento do country com o blues nos Estados Unidos, até os dias de hoje. Busquei, o longo do livro, mostrar quais foram as raízes do rock e como ele evoluiu, junto com a sociedade, muitas vezes sendo verdadeira trilha sonora de protestos e revoltas. Por isso recheei o livro também com muitos fatos da história contemporânea, mostrando essas histórias (a da sociedade e a do rock) estão entrelaçadas.
A ideia de escrever este livro surgiu da minha vontade de juntar duas paixões minhas: o rock e a escrita. Comecei minha carreira de jornalista sendo colunista e crítica em revistas especializadas em música, e esse era um projeto que eu tinha há muito tempo. Ao longo dos anos fui colecionando histórias, entrevistas, trechos de livros, ideias e rascunhos. Então resolvi juntar tudo isso nesse livro.
O livro é destinado não apenas aos amantes do rock, mas também aos curiosos e inquietos que querem ver a história sobre outra perspectiva.

Fale de você e de seus projetos no mundo das letras. É o primeiro livro de muitos ou apenas o sonho realizado de plantar uma árvore, ter um filho e escrever um Livro?
Bom, eu tenho paixão por escrever! Já tenho um livro publicado sobre jornalismo e ciência, e tenho um projeto de outro na mesma linha. E também tenho livros em uma linha bem diferente: livros infantis que comecei a criar quando contava histórias para minha filha. Também tenho um livro infantil publicado e muitos outros já no forno! Algumas das minhas histórias infantis podem ser lidas no meu blog.

O que você acha da vida de escritor em um Brasil com poucos leitores e onde a leitura é pouco valorizada?
Infelizmente, a vida de escritor aqui é muito difícil. Mas eu acredito - e torço muito - para que esse cenário melhore. Conheço muita gente que adora ler, e cada vez mais vejo nas ruas pessoas carregando livros para todos os lados, e livrarias cheias. Só que ainda falta muito incentivo, principalmente para os autores nacionais. Temos ainda muito chão pela frente.

 Como você ficou sabendo e chegou até a Scortecci Editora?
Foi indicação de amigos. Tenho muitos amigos que também adoram escrever e sonham em ser escritores (acho que os "loucos" se atraem!), e me indicaram a editora como uma boa porta de entrada para jovens autores.

O seu livro merece ser lido? Por quê? Alguma mensagem especial para seus leitores?
Essa é uma pergunta difícil! Como autora e apaixonada por rock, é claro que vou dizer que merece ser lido sim (ainda mais porque acredito que o rock também está precisando de mais incentivo ultimamente). Mas a mensagem do livro é justamente que as coisas mudam, principalmente quando lutamos por ela. Nossa história contemporânea está repleta de exemplos de lutas, manifestações, quebra de valore, conquista de direitos, mas parece que esquecemos disso. E também esquecemos que não há penas o rock, mas a música e a arte como um todo tem muito poder para incentivar e concretizar mudanças. Temos sempre que continuar lutando para melhorar o mundo, é um trabalho constante. E acho que por isso o rock tem tudo a ver com nossa história contemporânea, porque ele carrega em si essa inquietude, essa vontade de sempre mudar, questionar e buscar coisas novas. Pedra que fica parada cria musgo, então temos que ser "like a rolling stone".

Obrigado pela sua participação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário