quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015

Entrevista com Eliane de Jesus Honório Szpaler - Autora de: A MENINA QUE NÃO QUERIA SER GENTE

É Pedagoga; Artista Plástica, formada em Administração Pública; pós graduada em Gestão Escolar; Educação Infantil e Educação Especial.
Filha única de Nair Gonçalves Honório e José Honório, nascida em Iporã-PR aos 29-12-1972. Antes de assinar EJeHoS, usou os pseudônimos de: E.J.Honório; Ely; Pintora da Natureza; Eliane.
Nascida em Iporã-PR, reside hoje em Jardim Alegre-PR, é  reconhecida nacionalmente em Salões paulistas, cariocas e do Distrito Federal; recebeu troféus como Paul Cezanne e Delacroix e algumas medalhas de ouro pelo reconhecimento a seu trabalho.
Produziu trabalhos autodidatas até 2011, quando cursou a Faculdade de Educação Artística pela UNAR(Universidade de Araras-SP) concluindo em 2012. Também fez curso livre de desenho artístico pelo Instituto Pe. Reus , e aos 10 anos fez outro curso de desenho artístico e publicitário pelas Escolas Associadas aos 14. Em 1994: lecionou pintura para crianças carentes no projeto CEMIC (Jardim Alegre) e pintura sobre tela.
Hoje é filiada da Academia Latino Americana de Arte. Seus temas referem-se à natureza e temas bíblicos.

Uma menina que vive em uma casa cheia de brigas ganha um presente do pai e começa a querer ser bicho para encontrar a felicidade, acaba descobrindo que as coisas não são bem assim.
Embarque nesta viagem na qual as vozes dos animais e das pessoas vítimas de preconceito são igualadas em um apelo onde se caminha por situações que vão ao extremo da alegria, da tristeza, da superação, do amor, do perdão e da aprendizagem sobre como ser uma pessoa melhor a cada dia e fazer a diferença no mundo.


Olá Eliane. É um prazer contar com a sua participação no Blog Divulgando Livros e Autores da Scortecci do Portal do Escritor.

Do que trata o seu Livro? Como surgiu a ideia de escrevê-lo e qual o público que se destina sua obra?
A ideia surgiu a partir das vivencias com as crianças que dou aulas e da necessidade de minha filha se identificar com os animais. Juntei uma pitada de realidade e outras de fantasia para poder compor a obra. Geralmente as histórias surgem na sala de aula e nas horas das crianças dormirem. O público é infanto-juvenil, mas tenho outras obras publicadas e não publicadas infantis e adultas.

Fale de você e de seus projetos no mundo das letras. É o primeiro livro de muitos ou apenas o sonho realizado de plantar uma árvore, ter um filho e escrever um Livro?
Na verdade tenho muitas outras obras, como sou artista plástica tenho ideias com obras apenas de imagens e tenho Contos; poemas; fábulas escritas e ainda não publicadas.

O que você acha da vida de escritor em um Brasil com poucos leitores e onde a leitura é pouco valorizada?
Difícil, um desafio.

Como você ficou sabendo e chegou até a Scortecci Editora?
Em uma promoção online, estou desde 2011 com ela.

O seu livro merece ser lido? Por quê? Alguma mensagem especial para seus leitores?
Sim, é uma mensagem para mostrar que os desafios da vida podem ser vencidos e que sempre há um caminho bom.

Obrigado pela sua participação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário