segunda-feira, 2 de março de 2015

Entrevista com Elson Malvão - Autor de: LUCI E O VENTO

Elson Malvão
Nasci em Angra dos Reis-Rj. Moro em Santo André no ABC paulista.Sou funcionário público na cidade de São Caetano do Sul.Sou casado e tenho uma filha. Sou autor de poesias, contos infantis e um romance.

Luci é uma criança feliz e destemida. Convidada à um passeio por seu amigo vento, vive uma grande aventura. Descobre, então que viveu entre a fantasia e a realidade.








Olá Elson. É um prazer contar com a sua participação no Blog Divulgando Livros e Autores da Scortecci do Portal do Escritor.

Do que trata o seu Livro? Como surgiu a ideia de escrevê-lo e qual o público que se destina sua obra?
Trata-se de Luci, uma criança feliz que tem uma mãe amorosa que lhe conta histórias para dormir. Numa noite, Luci sonha que estava voando nas asas do vento e visitava lugares fantásticos! No ano de 2007, eu li um livro infantil, não me lembro do título, mas de uma frase: "... o uivo do vento", daí a ideia de escrever este conto. O livro é para faixa etária de 5 a 8 anos.

Fale de você e de seus projetos no mundo das letras. É o primeiro livro de muitos ou apenas o sonho realizado de plantar uma árvore, ter um filho e escrever um Livro?
Sou carioca de Angra dos reis, mas viemos para São Paulo quando eu tinha apenas 5 meses. Morei 6 anos em Itanhaém, litoral sul paulista, depois nos mudamos para Santo André onde resido desde então.
Sou casado e tenho uma filha de 13 anos. Tenho 51 anos, sou funcionário público na cidade de São Caetano do Sul. Tenho o intuito de publicar minhas histórias. Escrevo desde adolescente. Na escola, era elogiado pelas minhas redações. "Luci e o vento" é o primeiro livro publicado, mas participei de duas antologias pela Editora Scortecci :em 2012 "Nossa história, nossos autores" com um conto infantil (Cindi, a borboleta dourada) e em 2013 "Palavras desavisadas de tudo" com duas poesias (Madrugada e inverno). Sou autor de contos infantis, poesias e de um romance de título: "O jogo do amor". Só me falta plantar uma árvore.

O que você acha da vida de escritor em um Brasil com poucos leitores e onde a leitura é pouco valorizada?
A vida de escritor em nosso país não é nada fácil. A leitura é pouco valorizada e consequentemente, os escritores. É como se fosse um efeito dominó, se é que posso dizer assim: os pais não gostam de ler e passam isso para os filhos e a rejeição pela leitura se estende a outra(s) geração(ões). É lamentável que num país com mais de 2000 milhões de habitantes, 45% cerca de 77 milhões de pessoas não tem o bom costume de ler. As pessoas perdem muito com isso. Um bom livro pode nos ajudar muito. Exemplos: melhora nosso vocabulário, aumenta a autoestima, ensina o que não sabemos, abre nossa mente... A leitura é emocionante.

Como você ficou sabendo e chegou até a Scortecci Editora?
Eu havia enviado resumos de vários contos infantis a uma editora que me indicou Os parceiros do livro. Daí conheci a Scortecci.

O seu livro merece ser lido? Por quê? Alguma mensagem especial para seus leitores?
Merece pelo seguinte: é interessante, desperta a imaginação da criança. É uma história bonita e bem ilustrada; os desenhos são lindos e podem ser coloridos pelas crianças. A minha mensagem para meus leitores é essa: Existem muitas lucis por aí voando nas asas da imaginação: crianças criativas, inteligentes e felizes como Luci que adoram histórias. Um abraço a todos.


Obrigado pela sua participação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário