quarta-feira, 29 de abril de 2015

Entrevista com Carlos Magno Sena - autor de: À FLOR DO CERRADO

Natural de Três Corações-MG, Sargento aposentado do Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais, escritor, fotógrafo, músico multi-instrumentista e artesão.


Se faz múltiplo: bombeiro, paraquedista, cantor, escritor, ator, músico, pintor, fotógrafo, sem contar o talento que tem para fabricar brinquedos e móveis com caixotes de feira. Em brincadeira, costumo chamá-lo de “poliplural”. Sua obra, portanto, não poderia ser diferente. À Flor do Cerrado migra, com perfeito domínio entre técnica e lirismo, de momentos de introspecção aos da alegria arrebatadora de personagens colhidas pelo autor em uma das tantas peregrinações que faz pelo Brasil. Há um projeto temporal em que o passado se mostra aos olhos do poeta apenas para se fazer paradoxo – beleza e agrura, simplicidade e complexidade – e tão logo se transforma em esperança, como quem espera Godot, infinitamente: “Chuva / Vem logo. / Estou num filme / preto e branco”. Ao ver a vida acontecer tão de perto, cria a verdade na literatura. Histórias e pessoas reais confundem-se com as imaginárias neste território árido... E é impossível ficar alheio à flor que brota na adversidade. Meu preferido? Espelho: “O dia / em que me encontrei / com / São Francisquinho / tomei / foi tapa / na cara. / Nunca vi /o Santo tão brabo”. E gasto um bom tempo aqui com meus botões matutando: o que o poeta fez para desagradar o Santo?

Adriana Aneli


Relato das vivências do autor com o povo do Cerrado do norte de Minas Gerais, região de Grão Mogol , onde percebeu o quão grande era a sua omissão perante a sociedade dos excluídos.







Leia Mais ►

segunda-feira, 27 de abril de 2015

Entrevista com Vilmabel Soares - Autora de: EU E O ESPELHO Um Guia para auxiliar na CURA do câncer de mama através do Pensamento Positivo

Gaúcha natural do Rio Grande, nascida em 1972, pós-graduanda em Arteterapia no Instituto da Família em Porto Alegre/RS. Intitulada como Escritora desde 2010 pela Editora Vozes. Estudou Teatro no TEPA/ Porto Alegre/RS e Formação Educadora  Brinquedista no Instituto Sevigné – Porto Alegre/RS. É formada em Matemática Licenciatura – FURG/Rio Grande/RS e Habilitação Magistério. É membro da Associação Brasileira de Brinquedotecas – ABBri e da Associação Gaúcha de Escritores – AGEs. Divulga seu trabalho como facilitadora do Desenvolvimento Humano vinculado a arte-educação e arte-terapia. Coordena o Núcleo Escritores e Leitores, onde facilita e oportuniza a aproximação direta do leitor ao escritor, via redes sociais, email e telefone, favorecendo o leitor a saber um pouco mais da obra diretamente pelo escritor, antes mesmo de fazer aquisição desta.


Esta obra é fato real escrito pela escritora, arteterapeuta em formação, Vilmabel Soares, durante os seis meses de tratamento de quimioterapia na luta pela cura do câncer de mama, a qual obteve com sucesso sem passar por cirurgia. A professora nos relata que usou da força do pensamento positivo para auxiliar na cura da doença usando como ferramenta exercícios práticos de arte-terapia e meditação, além da terapia do riso diariamente. Todos exercícios vivenciados e criados pela escritora estão aqui nessa obra, passo a passo. A autora descreve sua caminhada até o seu renascimento! 

Leia Mais ►

sexta-feira, 24 de abril de 2015

Entrevista com Abraão Sampaio - Autor de: RESGATE DO PULMÃO


Nascido em 08 de Março de 1955 na cidade de Santa Branca São Paulo. Na década de 70 vivenciou de 1975 a 1980 a dura e implacável ditadura que nossa vizinha Argentina mergulhou com a queda de Isabelita Perón do poder. Neste período esteve cursando engenharia industrial na província de San Miguel de
Tucumán , onde o reduto dos militantes de esquerda tinha seu berço. Ali o General Jorge Rafael Videla aplicou de forma brutal a “Doutrina Francesa na luta contra guerrilhas” onde os militares tinham quatro passos básicos a serem seguidos no processo de eliminação de opositores:
detenção, prisão em centros secretos onde eram torturados para conseguir informações, execução e desaparecimento. Cursou engenharia Industrial na UNSTA (Universidad Del Norte Santo Tomaz de Aquino – Católica de San Miguel de Tucumán – Argentina). Curso básico de Literatura Espanhola na UNT(Universidad Nacional de San Miguel de Tucumán – Argentina). Engenheiro Metalúrgico, graduado pela UNIVALE(Universidade Vale do Rio Doce). Curso de pós-graduação lato sensu em “Docência do Ensino Superior”, na UGF( Universidade Gama Filho ) – Campus Gonzaga – RJ.
Prêmio Destaque Poético 2013
pela Academia de Letras e Artes de Fortaleza.
Acadêmico Honorário da - Litteraria Academiae Lima Barreto.
Tem participação em 110 Antologias poéticas.
Sendo uma delas a ser lançada pela Global Editora.
Grandes nomes da literatura brasileira participam deste projeto da Editora Global:
Lygia Fagundes Telles, Menalton Braff, Fernando Henrique Cardoso, Audalio Dantas, Frei Betto, Hernani Donato,Tatiana Belinky, Celso Laffer,Ronaldo Costa Couto, Ives Gandra Martins, Tatiana Belinky, Ronaldo Costa.


O desejo obsessivo em salvar o meio ambiente da estudante de enologia, Helene Garrett. Motiva a bela jovem de aparência delicada, mas dona de uma firmeza impar em seus argumentos, a  ter reuniões intencionais com os melhores alunos do colégio internacional "École Polytechnique" onde realiza seus estudos. Destas reuniões surge um grupo coeso, onde a persuasão de Helene, convenceu àqueles estudiosos a ajuda-la na busca de um meio de lutar pela salvação da grande floresta tropical, que estava sendo devastada por um governante populista e descompromissado com o equilíbrio do meio ambiente.No caminho em busca deste grande feito, há o entrelace da enologia com a virologia, resultando em “arma” letal. O virologista Gorky com sua inteligência brilhante consegue isolar o vírus causador da enfermidade mais temida pelo homem.Com a "arma" em seu poder o grupo se desloca do continente, para tentar a conquista desta salvação.
Os caminhos para se chegar a este objetivo lhes impõem uma série de obstáculos, trazendo momentos extraordinários aos heróis, mas as barreiras, mesmo se postando como intransponíveis, são vencidas por estes verdadeiros gladiadores, que não medem esforços para aliviar as gerações futuras do sufoco da poluição.
Leia Mais ►

quarta-feira, 22 de abril de 2015

Entrevista com David Ferreira - Autor de: CRÔNICAS DOS COVEIROS DO CEMITÉRIO VERDE

É pernambucano de Recife, por nascimento em janeiro de 1968.

Paulistano no crescimento, paulista momentâneo da Região Metropolitana.

Cedo se preocupava com o funcionamento, a interação das coisas, instituições e pessoas, o que o levou a se aventurar academicamente nas ciências políticas e sociais, abandonando-as logo para se ocupar de viver. E de escrever.
Sensível aos acontecimentos do país e do mundo, a atomização do homem no mecanicismo das sociedades o levou a registrar em crônicas e poesias menores, suas emoções e pensamentos.
Crônicas dos Coveiros do Cemitério Verde é sua primeira publicação.
Que venham outras!


É um romance curto, dinâmico, encadeado por crônicas – o gênero de escolha do autor para contar esta história. No Brasil das classes médias atarefadas, o mundo das relações talvez esteja circunscrito num imaginário cemitério colorido – verde! Lá estão os desejos, os sonhos, as frustrações, os devaneios de toda gente que se sente invisível e sem amigos. Tamanha energia incontida transborda e os personagens explodem em revolta e coragem. Um novo mundo! Será? O mundo pode ser novo a partir da vontade de pessoas invisíveis e sem aliados?
Leia Mais ►

segunda-feira, 20 de abril de 2015

Entrevista com Ana Cecilia Porto Silva - Autora de: NINA: A BORBOLETA QUE TINHA MEDO DE VOAR E O MENINO DO DENTE MOLE

Tem 55 anos, casada, tem filhos e netos. Graduada em Pedagogia e Pós-Graduada em Gestão Educacional, Psicopedagogia e Docência do Ensino Superior, esta última, em andamento. Contadora de histórias.







A história de uma borboleta que vivia triste e sozinha, porque tinha medo de voar. Nem mesmo o seu vizinho, o Senhor Vaga-Lume, consegue encorajar Nina a voar, até que uma amizade muda totalmente o destino de Nina.

A história de Guga, que ao chegar em casa da escola para contar para a sua mãe sobre o seu dente que está mole, encontra a mãe aos gritos, porque tem um morcego no quarto. A tia e a priminha de Guga ouvem os gritos e se juntam aos dois, para tentarem escapar do morcego.
Leia Mais ►

quarta-feira, 15 de abril de 2015

Entrevista com Sandra Couto - Autora de: PÉROLAS ESPARSAS - Nos labirintos do tempo

Sandra Couto
Carioca, é tradutora literária e atualmente mora com o marido nos Estados Unidos, junto da filha única e dos dois netos. Em 2002, publicou seu primeiro livro, Foto Antiga (poesias), do qual alguns poemas mereceram análises bastante favoráveis em sites especializados. Naquela oportunidade, disseram dela que é “poetisa que não se esconde atrás das palavras, mas ousa ser simples e oferece-nos todo o sentir e o sofrer dos seus pequenos e mágicos momentos, revelando a poesia que está inscrita na trama das coisas”. Neste novo livro, escrito em homenagem à sua mãe, Déa Falcão, é essa mesma poesia, recôndita nos labirintos do tempo, que ressurge agora sob a forma das contas esparsas que ela utiliza para recriar o círculo mágico dos pequenos e significativos momentos  de  sua  vida.


Déa Falcão, capixaba, morou durante anos no Rio de Janeiro e acabou por se apaixonar por São Paulo, onde ainda vive. Trabalhou nos principais hotéis da capital paulista, seguindo uma carreira bem-sucedida à qual se devotou com entusiasmo, como é do seu feitio, já que sempre colocou paixão em  todas  as  coisas  que  fez.

Pérolas Esparsas - Nos labirintos do tempo
Crônicas, contos e poesias que descrevem a trajetória das autoras pelos labirintos do tempo.
É preciso olhar agudo para distinguir as pequenas pérolas, esparzidas pela vida nos caminhos do labirinto. Reuni-las é trabalho artesanal e minucioso, mas o resultado – toda a fieira numa ordem que só conhece   quem viveu e palmilhou as vias sem saída e o dédalo de secretos escaninhos – é precioso autorretrato, revelando, como nenhum pintor o conseguiria, a pessoa em sua  integridade.
Explore os caminhos do labirinto. Encontre o Centro, descubra as vias de entrada e de saída. Este é o desafio de uma vida.
Leia Mais ►

segunda-feira, 13 de abril de 2015

Entrevista com Frank Viana Carvalho - Autor de: TRABALHO EM EQUIPE, APRENDIZAGEM COOPERATIVA E PEDAGOGIA DA COOPERAÇÃO

Frank Viana Carvalho
Pedagogo e filósofo, autor de dezenas de artigos em educação, filosofia e política, é um pesquisador e divulgador da Aprendizagem Cooperativa desde 1996. Além da presente obra, lançada em abril de 2015 (Trabalho em Equipe, Aprendizagem Cooperativa e Pedagogia da Cooperação, Editora SCORTECCI, 2015), também é autor das obras: ‘O Paradigma das Cavernas’ (SCORTECCI, 2013),  ‘Pedagogia da Cooperação’ (UNASPRESS, 2000 e 2002), ‘Pedagogia de Projetos’ (e-book, 2005) e ‘Uma Aventura de Carro pelos Caminhos da América do Sul’ (INGRAFIL, 1996). Com trinta anos de experiência profissional, sobretudo no mundo da educação (professor, diretor escolar, supervisor de ensino e coordenador de cursos superiores) e palestrante com atuação em todas as regiões do Brasil. Depois dos estudos de graduação, tornou-se especialista em Psicologia da Adolescência (Newbold –  Inglaterra, 1996), mestre em Educação (UNASP, 2000), mestre (2002) e doutor (2008) em Filosofia, Ética e Política (FFLCH, USP – Université François Rabelais, França), e pós-doutor em Filosofia (FFLCH – USP, 2013). Atualmente é docente do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo, campus São Roque.

Como ensinar mais e melhor aos nossos alunos? Como integrar conhecimentos, habilidades, competências e valores numa era tecnológica? O que fazer para que o aluno aprenda a aprender, aprenda a fazer, aprenda a compartilhar e, sobretudo, aprenda a ser?
Vale a pena conhecer essa proposta metodológica que sugere caminhos e dá liberdade ao docente para criar suas próprias estratégias cooperativas para a melhoria do ensino e da aprendizagem.
Mesclando teoria e prática, além das contribuições de grandes pensadores da educação sobre aprendizagem, cooperação, solidariedade, competências e relacionamentos interpessoais, são apresentadas nessa obra mais de 100 estratégias, dinâmicas, jogos e atividades para promover o aumento da aprendizagem.
Leia Mais ►

quinta-feira, 9 de abril de 2015

Entrevista com Joseph Soares - Autor de: ZYMKAH - A saga de um guerreiro

Nasceu na Fazenda Cambará, fez o ginasial e primeiro científico em Garça, terminando o secundário em São Paulo. Cursou Matemática. Entrou no Banco do Brasil através de concurso em 1964 se aposentando em 1994. Fez diversos cursos na área esotérica e sempre teve muitas visões com seres de luz. Compositor com dois CD gravados, músico e escritor.




Trata-se de uma autobiografia onde o autor discorre sobre sua vida em uma fazenda de café, seu esforço para se formar, a procura de um emprego, sua atividade política e encerra contando a  história de suas visões depois que entrou para a área esotérica. No final conta a história de suas canções. É a narrativa da procura de um homem.




Leia Mais ►

quarta-feira, 8 de abril de 2015

Entrevista com Marilina Baccarat de Almeida Leão - Autora de: VIVAS EMOÇÕES

Descendentes de franceses, a autora nasceu em São Paulo - Capital, onde viveu sua infância e juventude. Seu avô José Baccarat, foi delegado e prefeito de Santos-SP na década de quarenta.Atualmente, reside em Londrina (PR) a nossa pequena Londres, onde vive com seu marido,José Almeida Leão, advogado aposentado do Banco do Brasil e professor aposentado do curso de Direito da Universidade Estadual de Londrina.
Nas artes, foi professora de música clássica e canto erudito com especialização em órgão, e é afiliada a REBRA - Rede de Escritoras Brasileiras, à AJEB - associação de Jornalistas e escritoras do Brasil.
É membro da Academia de Letras de Goiás, acadêmica imortal da Academia de Letras de Vitória -ES, onde tem uma cadeira patronímica em seu nome.
Recebeu no dia 17 de Janeiro de 2015, o prêmio Luso Brasileiro de Poesias, na Ilha da Madeira.

Ao sentir minhas emoções, cheguei à conclusão de que emoções são sentimentos extremamente pessoais da gente.
Tenho emoções, sentindo cada uma à sua maneira, como se eu confabulasse com elas.
São emoções, que procuro entender até chegar a uma conclusão muito minha, acerca do que senti.
Isso torna minhas emoções muito mais do que sentimentos possuídos por mim.
A partir do momento em que sinto minhas emoções, meus sentimentos afloram em várias direções.
Minhas emoções a partir do instante em que os sentimentos se tornam vivos, se transformam em Vivas Emoções.
Porque para mim, cada emoção é uma viagem, onde, solitariamente, percorro os meus sentimentos e eles me levam a descobrir incríveis e vivas emoções sobre mim.
 Quem sente emoções e os sentimentos afloram, poderá sentir o mesmo que sinto com as impressões de minhas emoções.
Como um diálogo intenso travado entre os sentimentos pelas emoções afora.
Assim, são as Vivas Emoções.
Leia Mais ►

terça-feira, 7 de abril de 2015

Entrevista com Maria Francisca C. Motta - Autora de: RECADOS RIMADOS - Para ti, ser Amor

Maria Francisca de Castro Motta
É mineira de São Lourenço e vive em São Paulo desde 1990. Pedagoga por formação, é servidora do Tribunal Regional Eleitoral há 24 anos. Desde criança é leitora voraz, “viajando” nos livros que lê. Também gosta de escrever, de pôr no papel ideias e reflexões sobre a vida, e esses escritos têm a peculiaridade de serem, em sua maioria, com rimas. Decidiu publicá-los com a intenção de que sejam úteis a quem os ler. Afinal, “...sempre há quem esteja precisando ouvir...”




Esse livro mira a pessoa que quer ser enxergada e cuidada, ao mesmo tempo em que quer reconhecer em si a força que tem. Num mundo onde as pessoas, de modo geral, têm andado ocupadas com mil coisas ao redor de si, acreditando que os recursos de que necessitam para bem viver são encontrados no mundo exterior, é válido e muito importante analisar as próprias concepções e experiências. Assim, os poemas deste livro são como uma conversa: eles se dirigem diretamente ao leitor, que é convidado a identificar os seus sentimentos, estimulado a refletir sobre as coisas que lhe acontecem e a acolher a complexidade de seu próprio ser. Pode ser lido de modo contínuo ou aleatório; cada um escolhe a forma de receber os seus Recados Rimados.
Leia Mais ►

segunda-feira, 6 de abril de 2015

Entrevista com Aurélio Hess - Autor de: RELAÇÕES INTERNACIONAIS, CRISE E MUITO MAIS...

É professor universitário desde 1998, tendo trilhado carreira empresarial e acadêmica. Mestre em Planejamento Financeiro pela PUC/SP, MBA em Gerenciamento de Projetos pela FGV/SP e Doutorando pela USP, lecionou em algumas das maiores universidades do país por mais de 15 anos. trabalhou em 5 das 25 maiores empresas do Brasil.





A crise que iniciou em 2006 nos Estados Unidos, cresceu ao longo de 2007 deflagrando um processo mais profundo em 2008, com a falência declarada do Lehman Brothers Bank, afetou o mundo de forma profunda e inesperada.
A gravidade da crise foi comparada à de 1929 por vários analistas, economistas, estrategistas, ministros e chefes de estado por todo o mundo. A conformação geopolítica global foi alterada, tornando países – até aqui exemplos – réus prováveis num julgamento de ética nos negócios. Na outra extremidade, países menos expressivos – e até então suspeitos – tornaram-se motores da recuperação.
Um ano depois da eclosão da crise, a nova estrutura mundial emergiu, saltando aos olhos do mundo, surpreendendo muitos dos ‘pregadores do caos’.
A origem, os motivos e o desenrolar dos acontecimentos foram aqui retratados da forma mais completa e correta possível, embora sem rigor acadêmico.
Leia Mais ►

sexta-feira, 3 de abril de 2015

Entrevista com Rubens Bonatelli Moni - Autor de: BOA VIAGEM

Rubens Bonatelli Moni
Escritor poeta e ensaísta. Sociólogo, engenheiro e jornalista. Licenciado em ciâncias sociais, geografia e história; especialista em Psicopedagogia. Adepto da educação democrática. aposentado SEESP em 2012. Programa do mérito 2010. Nascimento 1952
(Barretos – SP, 1952) – burguês, elite operária, funcionário público, PEB II aposentado e detentor do Programa do Mérito do Magistério da Secretaria de Estado da Educação de São Paulo. Existência de intelectual em Ciências, Artes e Filosofia: a difícil práxis teórica de (re)leituras e lides de escrituras, intelighensias. Sociologo, engenheiro, jornalista, escritor e licenciado (Sociologia, História, Geografia, Mercadologia). Multidisciplinar no amor e no tesão por ensino-aprendizagem. Pós-Graduado e Especialista em Educação (Psicopedagogia). Mestrados em Engenharia e Ciências Sociais (USP, UNESP, UNICAMP). Desejo: convites para concluir o Mestrado e o Doutorado em Ciências Humanas e Sociais. Prêmios: Programa de Apoio ao Escritor Barretense – 1987, Semana da Biblioteca – Prefeitura Municipal de Barretos (SP). Prêmio em Colina – SEESP e Espaço Unibanco. Prêmio Poesia Cidade de Osasco e Faculdade de Direito. Materialismo Histórico e Dialético: Teoria Crítica da Sociedade e da Cultura. Orientado de Paulo Argemiro Silveira Filho, Glauco Grandi, Maria Lygia Quartin de Moraes, André Bastos Amaral, Carmen Sílvia Martins Ragazzi e Célia Aparecida Ferreira Tolentino. Da recolha de material bibliográfico e orientações intermitentes possibilitam a edição de vida(s) e livros!... É arteiro de pintura em tecidos. Aprendiz de óleo sobre tela. Existência: docência e assessoria. É pesquisador, jornalista e professor na dialética da Educação Democrática. Aposentou-se ícone e assume-se bissexual em direitos e deveres de cidadão e cidadania. Respeito a similitudes na diferença, o todo e o singular de Educação e Democracia Operária de Sociedade do Trabalho: Secretaria de Educação do Estado de São Paulo e Ministério de Educação e Cultura – Brasil.
Leia Mais ►

quinta-feira, 2 de abril de 2015

Entrevista com Johann Nogueira - Autor de: ESCOLHAS DO CORAÇÃO

Nasceu em Macaé, Rio de Janeiro. Passou a escrever aos onze anos, com a simples intenção de expressar os sentimentos, mas com o passar do tempo, acabou se rendendo sem medo à mente barulhenta.
Este é o primeiro livro de sua carreira, inspirado em nada mais que o desapego em relação aos pensamentos burocráticos sobre a vida e a morte.
Hoje, estudante do Instituto Federal Fluminense, mantém o seu irrefutável amor por música e escrita, e alimenta cada vez mais seu desejo de mostrar que as loucuras da sua mente contém também uma porção considerável de sensatez.

Retrata a vida de Luca e sua família. O garoto com o passar do tempo desenvolve um pensamento crítico sobre a vida e os sentimentos que entrelaçam-na. Sua dificuldade de lidar com outras pessoas e a quietude que costuma blindá-lo, porém também restringi-lo do mundo, são fatores suficientes para fazê-lo supervalorizar seus sentimentos. O fato de ele não questionar o coração não significa propriamente que mostrará contrariedade a ele.
O preço que se paga pelo amor incondicional é conviver com questões inexplicáveis e irrespondíveis.
Leia Mais ►

quarta-feira, 1 de abril de 2015

Entrevista com Sandra Russo - Autora de: A AVENTURA DOS LIVROS

Formada em Comunicações e Artes (ECA-USP), natural de São Caetano do Sul.
Em 1995, surgiu a oportunidade de pegar o material que estava pronto desde a adolescência e mostrá-lo nas coletâneas
Novos Talentos da Literatura Brasileira volume I e II da Editora Forever. Foi uma parceria de sucesso.
Na sequencia vieram:
Romantika
Águas de Março
Poetas e Prosadores do Novo Milênio pela Editora Nativa, todos em 2000. O conto infantil O Anjinho Peralta, publicado no mesmo ano, foi vertido para o inglês
pela Brazilian Portuguese Association of Portland Oregon, recebendo o título:
Naughty Little Angel.
Em agosto de 2014, participa da 23ª Bienal Internacional do Livro em São Paulo, lançando “A aventura dos Livros” pelo Grupo Editorial Scortecci e REBRA -Rede de Escritoras Brasileiras, com ilustrações de Mauro Freiras.
.
Prêmios1º Concurso Literário "Fúlvia Tessarolo" 2013
2º Concurso Literário "Fúliva Tessarolo" 2014 - Sociedade Cultural "Amici D'Italia"
XXX Prêmio Nósside Unesco 2014 poema "Espaços"
Em março de 2015 integra antologia ‘’Assim Escrevem as Brasileiras”  um dos destaques  no Salon Du Livre de Paris quando o Brasil é o país homenageado da feira.
Obra publicada pela REBRA também em francês “Ainsi écrivent les brésiliennes”, levando a literatura feminina do Brasil além fronteiras.

A escola onde Camila estuda vai organizar um espaço para leitura.
Os alunos participam visitando uma biblioteca e escolhendo algumas obras.
Seus amigos concordam em fazer a pesquisa no dia seguinte.
Na mesma noite, Camila recebe uma mensagem via skype, em que a bibliotecária faz uma espantosa revelação: os livros desapareceram!
Tendo ganhado vida própria, eles agora circulam por toda a cidade.
Pode ser que um deles esteja aqui e queira conversar com você!
Não deixe passar esta oportunidade.
.
“A AVENTURA DOS LIVROS”, de Sandra Russo, desperta os livros e coloca-os lado a lado com a internet e as redes sociais.
Num mundo onde as informações são consumidas e descartadas rapidamente, ainda há lugar para a literatura clássica e o fascínio da fábula?
Leia Mais ►