domingo, 30 de agosto de 2015

Leia a entrevista com João Marcos Cabral - Autor de: POR AMOR

Filho de Maria de Lourdes Cabral e João Rodrigues dos Santos, nasci num pequeno povoado chamado Caiubi, no município de Itapebi, Estado da Bahia, onde estudei as séries iniciais do ensino fundamental. Quando eu tinha por volta dos nove anos de idade, meus pais se separaram e minha mãe veio comigo e meus seis irmãos para Eunápolis, onde terminei o primário e rabisquei minhas primeiras poesias.  Desde então, escrevo sempre que posso, e no meu acervo conto com mais de três mil poemas e poesias de minha autoria. Logo em seguida, vim para Trancoso, em Porto Seguro, com meu irmão mais velho, Messias, trabalhar em um bar-danceteria de lambada. Meu irmão foi fazer parte do grupo Kaoma de lambada, na França, e eu retomei os estudos na escola Honorina Passos, na qual continuei a sexta série. Fui convidado a ser bibliotecário do colégio, e a substituir um professor que saiu da escola, que dava aulas numa turma de 3ª série. Acabei ficando até o final do ano e tomei gosto pela coisa, e por isso, no início dos anos 90, fiz concurso público e passei em primeiro lugar, também fiz o curso de magistério pelo MEC e continuo estudando para concluir o ensino superior no curso de matemática. Já no final dos anos 90, conheci um turista chamado Verginio Zaniboni Netto, que se tornou meu amigo e irmão escolhido pelo coração, e sua companheira na época Lizete. Gino, apelido de Verginio, viu um pouco do meu trabalho e incentivou-me a fazer um livro com o título O Poeta não Morre, o qual ele custeou, realizando o meu sonho. Agora, com recursos próprios, estou continuando o meu sonho, e espero que muitos outros venham por aí.

Esta obra conta com poemas de cunho impar, seu desfecho é dotado de poesias românticas e criativas baseadas na vivência do autor e sua comunidade, tendo por princípio a simplicidade inspirada por musas e a magia da pequena cidade mágica e bela como o conteúdo da obra.

É noite. O quadrado com suas casas, tendo ao fundo a igrejinha iluminada, nos dá a impressão de estarmos num presépio. Nesse cenário, a lua surge graciosa com sua tênue luz prateada para mais uma travessia na noite do céu. Ela irá iluminar os becos escuros das cidades e os caminhos dos campos, irá inspirar poetas e com certeza unir casais enamorados. É desse clima de encantamento que meu amigo professor e poeta João Marcos Cabral tira inspiração para suas poesias. João Marcos sempre ousou nas descobertas das palavras, e nos dá um constante aprendizado e um poder de transformação. No duro trilhar de sua faculdade da vida, ele nos ensina a adquirir condutas e valores. E na ponta da caneta sempre mostrou que o amor é o nosso norte, nosso chão firme, é o ombro que nos consola e a mão amiga que nos afaga, que nos completa como seres humanos. Feliz é o homem que se desprende de sua máscara, e na transparência de suas palavras expõe o que sente! O poeta não tem vergonha de se expor. Deixa fluir o que pensa e o resultado disso nada mais é que um acalanto para o coração e uma declaração de amor à vida.
Verginio Zaniboni Netto (Gino) - Publicitário, poeta e artista pioneiro da arte digital
Olá João Marcos. É um prazer contar com a sua participação no Blog Divulgando Livros e Autores da Scortecci do Portal do Escritor.

Do que trata o seu Livro? Como surgiu a ideia de escrevê-lo e qual o público que se destina sua obra?
Meu livro é de poesia. Desde minha adolescência venho escrevendo poesias que chamaram à atenção dos amigos que me incentivaram a querer publicar um livro. Pela facilidade que tenho em criar e com a ajuda de um amigo fizemos um livro que não teve muita divulgação. Fizemos apenas alguns exemplares e então eu procurei juntar recursos para levar em frente o projeto que é destinado ao público adolescente e adulto.

Fale de você e de seus projetos no mundo das letras. É o primeiro livro de muitos ou apenas o sonho realizado de plantar uma árvore, ter um filho e escrever um Livro?
Sou um cidadão pacato do interior da Bahia venho de família humilde como a maioria de povo deste país, moro em Trancoso um povoado turístico no sul da Bahia com meu filho e sou professor de matemática e história aqui mesmo na comunidade há mais de 25 anos não nasci aqui, mas, me sinto como nativo, pois resido aqui há 34 anos e meus projetos de escritor esta apenas engatinhando, pois tenho cerca de 10 livros escritos e alguns começados entre poesias, aventuras e romances e em caráter de divulgação nacional é o primeiro, já havia publicado um livro com ajuda do meu amigo irmão Verginio Zaniboni de São Paulo com o título de O Poeta Não Morre então essa obra Por Amor é apenas o primeiro de muitos que pretendo publicar.

O que você acha da vida de escritor em um Brasil com poucos leitores e onde a leitura é pouco valorizada?
Eu acho que a vida de escritor é complicada assim como de outros profissionais nesse país a falta de incentivos e de um programa do governo para apoiar os escritores e projetos educacionais voltados a esta área desestimula muitos jovens promissores que acabam optando por outras coisas e com isso vem a falta de vontade dos jovens de ler lhes faltam o prazer da leitura de viver aventuras imaginárias através dos livros já que os próprios escritores são privados de seguir os seus sonhos e dons por falta de apoio e por conta das dificuldades encontradas para se publicar um livro lembro-me que fui procurar um empresário local pedindo ajuda para que eu pudesse publica este livro e ele me ofereceu 50 reais e nesse mesmo momento outro rapaz lhe pediu patrocínio para uma festa sem pensar ele o deu 3 mil reais para fazer uma festa que é o primeiro caminho para que os jovens encontre as drogas e outras coisas que vão os desviar de uma vida talvez bem melhor no futuro.

Como você ficou sabendo e chegou até a Scortecci Editora?
Fiquei sabendo da Editora Scortecci através do meu amigo Verginio e fazendo pesquisas na internet acabei optando em ficar com eles não pelos valores e sim pela maneira receptiva e cuidadosa em que me trataram respondendo rapidamente minha solicitação de orçamento e a praticidade que senti nas pessoas envolvidas.

O seu livro merece ser lido? Por quê? Alguma mensagem especial para seus leitores?
Acredito que meu livro merece sim ser lido porque foi feito com muito amor e dedicação e procurei escolher poesias que transmita sentimento e quem as ler logo se identificará de alguma forma e por acreditar na alma romântica do ser humano mesmo o mais frio dos homens se rende a uma maneira de conquista e sedução e todas as mulheres precisam de um cavalheiro que as deem pelo menos uma vez na vida um verso ou um poema romântico "Que o meu amor seja infinito e que aqueles que dele provar sejam eternos". João Marcos Cabral.

Obrigado pela sua participação.

Um comentário:

  1. Linda história de vida João Marcos. Parabéns pela perseverança e por suas conquistas que certamente irão inspirar outras pessoas.

    ResponderExcluir