segunda-feira, 30 de novembro de 2015

Entrevista com Lilia Iasi - Autora de: A PRAIA E O SEGREDO

Nasceu em Botucatu (interior de São Paulo), em 1948. Casada, tem quatro filhos. É pianista, escritora, compositora e professora de Música. Formou-se no Conservatório Beethoven e fez vários cursos de Piano e Violão Popular. Ultimamente, tem participado de várias oficinas de Musicalização Infantil. Já escreveu vários livros: ‘‘Personalidade’’ (Objetiva), ‘‘Em Busca do Equilíbrio’’ (Letras e Letras) e ‘‘Ser Mulher’’ (Talentus). Atualmente, dedica-se também a escrever histórias infantis e poesias. Na Área Social faz, há alguns anos, um trabalho voluntário com crianças e idosos, em ONGs do seu bairro, promovendo atividades musicais.
Livros publicados: A FAZENDA DO VOVÔ (2009); A PET ESPERTA (2011); ALÉM DO SOM (2011); AS FRUTAS AMIGUINHAS (2013); COISAS DA VOVÓ (2013); MEU CAVALO ALAZÃO (2012); MUSICALIZAÇÃO INFANTIL (2010); O INDIOZINHO GUARANI (2010); PENSAMENTO EM POESIAS (2013).

Um certo dia, Dona Hipopótama resolveu levar as suas crianças à praia. Acordou cedo e logo arrumou a cesta de piquenique, cheia de quitutes. Eles só não imaginavam que lá iriam encontrar a Garça mortinha de fome! Que tal repartir? O pequeno leão marinho, gostava muito de "colecionar" tudo o que via pela frente. Pegava latinhas, copinhos, tampinhas, etc. guardava tudo dentro da sua caverna e não deixava que ninguém entrasse lá! Mas que grande diversão foi quando ele resolveu chamar seus amigos e começaram a montar vários brinquedos com toda aquela sucata! Reusar é mesmo muito legal!
Leia Mais ►

quinta-feira, 26 de novembro de 2015

Entrevista com Edite Zatta - Autora de: SIM, EU ACEITO!

Pós-graduada em Gestão de Pessoas e graduada em  Administradora pela Universidade de Passo Fundo, com formações em: Dinâmica de Grupo pela SBDG – Sociedade Brasileira de Dinâmica de Grupo, e Personal & Professional Coaching pela AIC – Academia Internacional de Coaching. Possui vasta experiência organizacional nas áreas de gestão de pessoas e de qualidade em empresas de pequeno, médio e grade portes, desde empresas familiares até multinacionais. Sua experiência profissional inclui o cargo de Diretora e Administradora da Intus Business – Consultoria em Desenvolvimento Humano e Organizacional, empresa que atua nas áreas de consultoria e instrutora. Autora de artigos, já participou de feiras e congressos nacionais e internacionais.

Com uma narrativa bem-humorada e, ao mesmo tempo, reflexiva, este livro traz exemplos práticos e estabelece comparativos do mundo privado com o organizacional. Afinal, quem protagoniza e, simultaneamente, vivencia os fatos é o mesmo protagonista.
O livro defende a tese de que a gestão de pessoas possui a mesma lógica de qualquer outra gestão e, portanto, não é correto afirmar que ela é mais complexa.
Administrar as pessoas também é fácil.
Leia Mais ►

segunda-feira, 23 de novembro de 2015

Entrevista com Wilson Domingues - Autor de: CAMPO DOS MIOSÓTIS

Nasceu em 1960, em São Paulo (SP), é casado, tem uma filha e reside atualmente em São Bernardo do Campo (SP).
Iniciou sua vida profissional em 1980 e desde então vem atuando na área da qualidade em empresas de diferentes ramos.
Seu primeiro contato com a doutrina espírita ocorreu, ainda criança, no final dos anos 60.
Apresentou os primeiros sinais da doença de Parkinson em 2003 e após cinco anos de tratamentos e convivência com a doença, iniciou um processo de revisão de seus valores de vida.
A paz de espírito que alcançou foi fundamental na abertura de um canal de comunicação com o plano espiritual, dando início ao processo de elaboração deste livro. Dia após dia, o livro Campo dos Miosótis foi tomando forma.
Agora, com sua publicação, o autor espera que a mensagem passada pelos obreiros do Campo dos Miosótis possa ser difundida.


Romance espírita focado na doença de Parkinson, descreve uma comunidade no plano espiritual, criada para prestar atendimento aos portadores da doença, estejam eles encarnados ou desencarnados.
O livro descreve em detalhes todo o processo de acolhimento, tratamento, estudo e, principalmente, os motivos que levaram o personagem principal a desenvolver a doença.

Usando uma linguagem simples e cativante, Campo dos Miosótis possibilita ao leitor fácil entendimento de todo o processo envolvido, promovendo momentos de emoção e aprendizado, e deixa, em seu final, uma mensagem de otimismo e esperança.

Leia Mais ►

quinta-feira, 19 de novembro de 2015

Entrevista com Adolfo Plínio Pereira - Autor de: LIDERANÇA HUMANA E DE RESULTADOS

É Mestre em Desenvolvimento Sustentável e Qualidade de Vida pelo Centro Universitário das Faculdades Associadas de Ensino – FAE, quando pesquisou, entre 451 trabalhadores, as correlações entre Liderança e Qualidade de Vida no Trabalho. Apresentou sua pesquisa no 47º Congresso Latino-Americano de Escolas de Administração em Lima, Peru. O livro Liderança Humana e de Resultados de sua autoria é fruto dessa pesquisa. Adolfo Pereira é especialista em Gestão Avançada de Pessoas pela PUC - Pontifícia Universidade Católica. Formou em Administração pelo Centro Universitário da Fundação de Ensino Octávio Bastos. Atualmente é Professor de Graduação e Pós-Graduação na Faculdade Pitágoras, campus Poços de Caldas, instituição na qual foi Coordenador dos Cursos de Pós-Graduação e Extensão. Por mais de 25 anos atuou em empresas de grande porte em cargos de liderança. Foi também gerente da Associação Comercial e Empresarial de São João da Boa Vista. É articulista das revistas Atitude Empreendedora, Incorporativa e Jornal de Empregos e Estágios do Rio de Janeiro. É consultor de empresas, facilitador de treinamentos e palestrante frequentemente requisitado para congressos e encontros empresariais e estudantis de grande porte, pois transmite conhecimentos de forma prática e lúdica o que faz de seus encontros momentos memoráveis. Adolfo Pereira considera-se um apaixonado pelos temas Liderança e Gestão de Pessoas.

O livro traz conceitos importantes sobre liderança, motivação e comportamento humano nas organizações. Assim, com base em várias pesquisas e estudos sobre o tema, o autor propõe uma forma eficaz de liderar equipes a qual denominou Liderança Humana e de Resultados. Para contribuir com os leitores, o autor traz instrumentos de pesquisas simples e eficazes para mensurar a presença dessa filosofia de liderança no ambiente de trabalho. A Liderança Humana e de Resultados é uma forma de liderar com foco nas pessoas que compõem a equipe do líder e nos resultados que essa sua equipe deve realizar. Para conquistar esse alto nível de gestão da equipe mesmo com todas as variáveis e influências que estão em torno das relações de trabalho, o autor traz; além de conceitos importantes sobre o assunto; sugestões, exemplos e dicas que visam contribuir com o sucesso do gestor em sua missão de liderar. O Líder Humano e de Resultados age em acordo com as mudanças que ocorreram nas relações de trabalho ao longo do tempo e, por isso, é desejado pelas boas organizações do século XXI e admirado pelos integrantes de sua equipe.
Leia Mais ►

segunda-feira, 16 de novembro de 2015

Entrevista com Angelino Pereira - Autor de: NA GUERRA SE FEZ AMOR

Mestre em Engenharia Humana e professor no ensino superior, desenvolve atividades de consultoria na área da prevenção de riscos profissionais e coordenação de segurança, com vários estudos publicados em revistas especializadas. Dada a sua grande paixão pelas Letras e sentido humanista, prefere dedicar o seu tempo à leitura, à escrita e ao trabalho pela causa social. Grande parte da sua obra tem sido doada em benefício de projetos comunitários. Colaborador em vários jornais, tem também participado em palestras e tertúlias prosaicas e poéticas. São ainda muitas as suas participações em coletâneas e antologias, entre as quais: Asas Vivas; Mãos Dadas, volumes I, II, e III; Antologia Poética de Autores Vimaranenses; Poesis I, II, XI e XII; (De) Corrente, Poesia a Onze; Os 30 autores do CD “Assim se Diz”; coautor da Coletânea Poesia a Doze “Resist (ir) Assim”, da coletânea de contos Conta-me Estórias; Tempera (Mental), Poesia a Dezasseis e Verbum, conto & poesia. Participou também nas dez antologias poéticas Poetas de Sempre, publicações de 2000 até 2009. É autor de dez livros: No Conto do Meu Poema (1995); Mensagem no Tempo (1997); Nostalgia entre Angola e o “Puto” (2000); O Problema da Gente São as Pessoas, lançado em 4 de dezembro de 2004; Renascer, apresentado em 23 de abril de 2006, Dia Mundial do Livro e dos Direitos de Autor; O Preço da Vitória (2010), romance de sucesso, em 2ª edição; Encontros de Vidas, romance apaixonante, lançado em 17 de março de 2012, na Capital Europeia da Cultura; O Enviado, editado em São Paulo, Brasil, em julho de 2013 e apresentado em Portugal, na Cidade Berço e Patrimônio da Humanidade, no Tribunal da Relação, em 2 de novembro do mesmo ano, porque o romance veio para salvar o reino e a vida; Caminhando com Ela, apresentado na 23ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo, em 2014; e agora Na Guerra se Fez Amor, um romance dos amores na guerra colonial em Angola. Angelino Pereira é membro nº 905 da Associação Portuguesa de Escritores e beneficiário nº 16.251 da Sociedade Portuguesa de Autores. Tem merecido alguns prêmios e distinções desde março de 1985, quando recebeu menção honrosa da Câmara Municipal de Guimarães por um trabalho de pesquisa histórica sobre a nacionalidade portuguesa, com o título “24 de Junho, Dia 1 de Portugal”. Voltou a ser galardoado em 22 de junho de 1985 pela escola secundária Francisco de Holanda em parceria com a Câmara Municipal de Guimarães com o 1º prêmio em Poesia. Pertencem-lhe quatro primeiros prêmios, três segundos, três terceiros, dois quartos e um quinto, nas Competições Culturais do Clube de Pessoal da EDP, entre várias menções honrosas; 1º prêmio em poesia do Instituto Superior da Maia; 1º prêmio em quadras populares no 1º Encontro Nacional de Poetas, em Guimarães, em 2001, entre várias menções honrosas em anos seguintes, na modalidade de quadras populares, alusivas ao Gerês, entre outros... Sua atual paixão, porém, é o romance, para onde pretende transportar as emoções dos seus leitores. 

Uma guerra, três gerações e a força do Amor - Diz a lei do Universo que tudo tem sua hora certa. Este décimo romance de Angelino Pereira chega para dizer que depois de 41 anos, e mais 13 anos de guerra colonial em Angola, fica a prova de que na guerra se fez amor. Os combatentes de ambos os países – Portugal e Angola – foram adversários na guerra, mas não são inimigos porque se bateram pela vida em defesa da Pátria que lhes ordenou o combate... E hoje muitos descendentes luso-angolanos são a prova de que apesar de tudo a guerra colonial em Angola não foi apenas para matar, mas também para amar. Um livro interessante para saber como vencer a guerra com amor...
Leia Mais ►

quinta-feira, 12 de novembro de 2015

Entrevista com Rose Meire Scacciotti - Autora de: 36 CARTAS DE AMOR





Rose Meire lançou, no dia 25 de outubro de 2014 no Espaço Scortecci, o Livro 36 Cartas de Amor. Ao final, ela fez um agradecimento muito especial aos amigos que a prestigiaram. Veja o vídeo após a entrevista.



Olá, meu nome completo é Rose Meire Moreira Scacciotti, tenho 50 anos. Formei-me em letras e dei aula para pré-escola durante apenas dois anos depois de formada.
Casei e nunca mais dei aulas ou fiz qualquer atividade no ramo. Pelo contrario, fiz um curso e montava bijuterias que eu mesma vendia e cheguei ate vender joias.
Fiquei casada por vinte anos e quando me separei resolvi escrever, mas mesmo assim, escrevia sem o intuito de publicar o que eu escrevia.
Cheguei a querer publicar um livro que falasse sobre "mente e corpo", mas não tinha muita certeza se era sobre isto que eu gostaria de escrever. 
Como encontrei muitas pessoas separadas e casadas infelizes e sempre com os mesmos problemas, não tive dúvidas e resolvi escrever sobre "amor".
Estes dois livros, "36 Cartas de Amor" e "63 Frases de Amor", são o começo de muitos que ainda virão ...
Leia Mais ►

segunda-feira, 9 de novembro de 2015

Entrevista com Emerson Borges - Autor de: A BÍBLIA SOB ESCRUTÍNIO

Sou Escritor e Professor de História. Além disso, atuei durante 20 anos como Ministro Religioso. Durante este tempo, empreendi um profundo estudo sobre a bíblia, através de um trabalho exaustivo de comparações entre todos os registros antigos de diversos povos e analises dos achados arqueológicos mais relevantes. Procurei deixar de lado os mitos e lendas, epopeias e fantasias, fanatismos, radicalismos,  extremismos e fundamentalismos que facilmente ofuscam nosso melhor entendimento, tentando chegar mais perto do que realmente aconteceu. O resultado foi uma obra que nos leva a uma reflexão sobre nossas próprias crenças.

Nesta obra são revelados todas as incoerências, contradições, antagonismos, discrepâncias, absurdos, valores morais injustos e desequilibrados, erros históricos e científicos, mitos e lendas encontrados na Bíblia. Uma leitura desmistificadora que leva à uma reflexão sobre nossas próprias crenças. Pelas páginas deste livro, encontramos diversas passagens bíblicas que são analisadas e escrutinadas de maneira clara e lógica mostrando através da razão suas incoerências.
Leia Mais ►

quinta-feira, 5 de novembro de 2015

Entrevista com Rafael Moia Filho - Autor de: O HUMOR NO TRABALHO

Rafael Moia Filho
Nasceu em São Paulo em 1958. Trabalhando na CESP - Cia. Energética de São Paulo, prestou serviço à Fundação CESP entre 1977 e 1995. Em 1996, fixou residência em Bauru, SP, por onde se aposentou em 2011, depois de 38 anos de atividade.
Este trabalho é fruto da sua observação e de muitos colegas que com ela colaboraram, era aguardado ansiosamente por aqueles que participaram dessa época profissional citada neste livro. O Humor no Trabalho retrata um período de prosperidade, crescimento profissional, onde o humor convivia diariamente com todos os aspectos da administração moderna e das normas vigentes.
O autor lançou em 2012 sua primeira obra O Tempo na Varanda. Há tempos escreve semanalmente para dois sites, é colaborador do Jornal da Cidade de Bauru e Vice-Presidente da ONG Batra - Bauru Transparente, entidade que combate a corrupção e trabalha com projetos de cidadania.

Conheça mais sobre o Rafael acessando seu Blog, falandoummonte.blogspot.com.br, ou pelo twitter @rafamfilho.

O Humor no Trabalho
Ao longo dos últimos anos sempre relutei em começar a escrever um pedaço importante de minha trajetória profissional em uma grande empresa. Entretanto incentivado pelos amigos que vivenciaram boa parte das estórias que contarei a seguir, e também pela crença de que o humor no trabalho é algo que me faz acreditar numa relação direta com a produtividade e o crescimento profissional e pessoal, tanto dos indivíduos como das organizações, resolvi tornar público alguns desses momentos de muito bom humor e descontração.
São momentos mágicos aliados a uma fase muito interessante do desenvolvimento da própria empresa, que começou com vinte e poucos empregados em 1969 e que em 1.994 possuía aproximadamente 1.300 profissionais em seu quadro de pessoal, na maioria jovens talentos promissores admitidos no mercado de trabalho paulista.
As estórias são engraçadas, mas muitas vezes difíceis de acreditar que tenham ocorrido numa empresa minimamente séria. Mas ocorreram e foram testemunhadas por muitos empregados, que por seu quadro de pessoal passaram ao longo de pelo menos dezoito anos.
O humor não tem sexo, religião, nem cor e pode ser praticado de forma democrática desde o Office Boy até o Presidente sem quaisquer problemas de ordem hierárquica. Na verdade essas brincadeiras jamais prejudicaram a realização de quaisquer tarefas ou impediram o crescimento acelerado da empresa nos dezoito anos em que por lá estivemos.

Boa leitura e bom humor em sua vida, seja no trabalho ou em qualquer outra atividade que esteja desempenhando.
Leia Mais ►

segunda-feira, 2 de novembro de 2015

Entrevista com Maria Tereza Callefe - Autora de: TECENDO MEMÓRIAS

Maria Tereza Callefe, 76 anos, açoriana de origem e alma. Professora de Português, Licenciada em Letras Vernáculas pela Faculdade de Filosofia Ciências e Letras da Universidade de São Paulo – Turma de 1967. Seguidora da doutrina espírita que, no dizer de Léon Denis, “é abençoada doutrina que enluara de esperança a noite de nossas vidas.” Atualmente aposentada, artesã nas muitíssimas horas vagas, mora no seu paraíso encontrado: Caraguatatuba.

Trata tão bem as palavras quanto, durante a vida toda, esta portuguesa, professora de Português tratou seus alunos. A delicadeza e proficiência com que narra suas memórias nos conduzem a uma viagem que vai da alegria intensa a lágrimas aos borbotões e só quem leu, na adolescência, “O meu Pé de Laranja Lima” é capaz de imaginar. A leitura de “Tecendo Memórias” e o consequente passeio pela vida de Tereza, despertaram em mim a lembrança dos versos de Abílio de Guerra Junqueiro em um trecho de “Recordam-se vocês do bom tempo d’outrora.”

(...) Meus amigos, a vida é um sol que chega ao cúmulo 
Quando cantam em nós essas canções celestes; 
A sua aurora é o berço, e o seu ocaso é o túmulo.
Ergue-se entre os rosais e expira entre os ciprestes.

“Saudade de um tempo que não volta mais”? Não! “Tecendo Memórias” é a canção celeste do amor de uma mulher por um homem, o exterminador de brumas. E também é uma comprovação do acerto do pensa-mento de Henry Adams, “O professor se liga à eternidade. Ele nunca sabe quando cessa a sua influência.” Dr. Mourão, Tereza e Giovana que o digam. Nada mau para uma quietinha.
Leo Reis Leite Junior

Aborda, em primeiro lugar, as recordações de infância e juventude de Maria Tereza Callefe, em Portugal. Vive algumas situações hilárias, outras, no entanto, carregadas com uma certa dose de amargura. Em certa altura, sua vida fez um giro  de trezentos e sessenta graus e ei-la emigrando para o Brasil onde viria encontrar um grande amor e onde conseguiria realizar um sonho: ser professora. 

Forma-se em Letras pela Universidade de São Paulo e acaba balançando entre três amores: o marido, os três filhos adotivos e o magistério. Sérios problemas de saúde tornaram seus dias em momentos bem difíceis de transpor. No entanto, com o apoio da família , sobretudo do marido, acabou encontrando de novo um porto seguro. Ciente do efêmero da vida, resolveu com o marido fazer uma viagem- preito de gratidão- à sua terra natal: a sempre encantada Ilha das Flores, no arquipélago dos Açores.
Leia Mais ►