sexta-feira, 22 de janeiro de 2016

Entrevista com Morgana Lima - Autora de: NA CASA DE VOVÔ, TUDO POSSO e FLOR DE LÓTUS

Nome literário de Andreia Cristina da Silva. Professora da PMSP, POSL, contadora de história amadora, contudo, ama ler e escrever.








Dois continentes e alguns países invisíveis aos olhos humanos... Uma guerra entre duas etnias: feiticeiros e bruxos. Os bruxos querem uma raça pura e são a favor dos ideais de Hitler e da Segunda Guerra Mundial. Será que conseguirão pôr em prática mais esta mazela no currículo da humanidade?! Vocês, bons leitores, não poderão deixar escapar aos seus olhos vorazes personagens cativantes, como Mago Dornellas, Ronaldo, Mariane e Merlin, uma vida de outras vidas, muito a cumprir e aprender. Este livro também traz histórias de amores eróticos e quentes, possíveis e impossíveis! Há como não se apaixonar por Mago Merlin? Não! Odiá-lo por causa de seus segredos? Também não! E sua luta contra Adolf Hitler? Ele conseguirá vencer o ditador? Ah, não posso responder... Você terá de ler este magnífico romance!

Morte não considera ninguém, leva para uma longa viagem brancos, negros e amarelos, sem dó, mas Morte apaixona-se por Chinu, o que acontecerá? Leia o livro e terá a resposta!

Você tem medo da Morte? Chinu não tem! Você tem de conhecer Matheus e Yago e apaixonar-se por eles, assim como eu! Você acha a Morte feia? Leia este livro para mudar o seu conceito!



Olá Morgana. É um prazer contar com a sua participação no Blog Divulgando Livros e Autores da Scortecci do Portal do Escritor.

Do que trata o seu Livro? Como surgiu a ideia de escrevê-lo e qual o público que se destina sua obra?
Morte. Meu sobrinho perguntou: - tia, você morreu?
- Não! Por quê?
- você sumiu. Achei que tivesse morta!
Por isto saiu a história com personagens com Morte e Vida.

Fale de você e de seus projetos no mundo das letras. É o primeiro livro de muitos ou apenas o sonho realizado de plantar uma árvore, ter um filho e escrever um Livro?
Meu sonho é escrever muitos livros: mais infantis e muitos outros romances. Amo ler e desejo contribuir no mundo da escrita.

O que você acha da vida de escritor em um Brasil com poucos leitores e onde a leitura é pouco valorizada?
É preciso insistir e acreditar, pois o escritor brasileiro realmente é pouco valorizado. Como escritora e professora, quero acreditar no sonho de que nossas crianças e adolescentes lerão muito se forem motivados.

Como você ficou sabendo e chegou até a Scortecci Editora?
Uma poetisa me indicou a Editora Scortecci, quando eu era adolescente, pois eu havia escrito um pequeno romance. Naquela época não pude realizar o meu sonho. Depois de anos, eu já adulta, escrevi um livro infantil e um romance e voltei a Scortecci e realizei o meu sonho.

O seu livro merece ser lido? Por quê? Alguma mensagem especial para seus leitores?
O livro merece ser lido. É uma história para quem não tem medo de falar de um assunto que amedronta: Morte.

Obrigado pela sua participação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário