quarta-feira, 3 de fevereiro de 2016

Entrevista com Ledice de Sá Pinheiro Pereira - Autora de: ANTES QUE EU ME ESQUEÇA



Nascida em 1945 no bairro da Pompeia em São Paulo, estudei dos 4 aos 14 anos em colégio de freiras e cursei o Clássico no Instituto Mackenze, tendo me formado em Piano pelo Instituto Musical de São Paulo. Trabalhei em Cursinho preparatório para Universidade desde os 19 até os 28 anos. Depois de uma parada de 15 anos, prestei concurso público e trabalhei como funcionária pública por 21 anos. Depois de aposentada tenho me dedicado a ler, escrever, resgatar amigos, curtir os netos e cantar num grupo coral.




É mais que um livro, é um diário. E como o próprio nome diz, surgiu da necessidade da autora de contar um pouco do que está arquivado na sua memória ao longo da vida. Trata-se de um ensaio quase autobiográfico que retrata seu cotidiano e histórias de pessoas com as quais conviveu e ainda convive. É um álbum de fotografias escrito.
Lembranças de momentos vividos com outras pessoas próximas, "causos", gafes, viagens, crônicas, etc.




Olá Ledice. É um prazer contar com a sua participação no Blog Divulgando Livros e Autores da Scortecci do Portal do Escritor.

Do que trata o seu Livro? Como surgiu a ideia de escrevê-lo e qual o público que se destina sua obra?
Tratam-se de histórias vividas por mim e por pessoas que me cercam. Lembranças, gafes de viagens, viagens, acontecimentos, causos, crônicas, etc..
Resolvi colocar no papel muito do que já colocara num blog, por achar que o blog vai ficando inacessível porque os posts iniciais vão ficando para trás.

Fale de você e de seus projetos no mundo das letras. É o primeiro livro de muitos ou apenas o sonho realizado de plantar uma árvore, ter um filho e escrever um Livro?
Não penso em escrever outro livro, mas também não estou fechada para isso. Pode ser, quem sabe, que faça outro, já que esse está agradando aos leitores. Tenho tido um retorno muito gratificante.

O que você acha da vida de escritor em um Brasil com poucos leitores e onde a leitura é pouco valorizada?
Acho que cabe a nós divulgarmos a leitura como uma atividade importante e introduzir nossas crianças no mundo dos livros. Isso acontece com meus netos que vivem no meio dos livros e não adormecem sem ouvir uma história. Sendo que a maior de 10 anos adora ler, não fica sem um livro e tem facilidade para leitura.

Como você ficou sabendo e chegou até a Scortecci Editora?
Através de um amigo Sami Tebechrani, que editou 3 livros na Editora.

O seu livro merece ser lido? Por quê? Alguma mensagem especial para seus leitores?
Sim. Trata-se de uma leitura leve, divertida, que prende a atenção. As pessoas têm gostado de saber das histórias que conto e dizem que parece que estão batendo um papo comigo.

Obrigado pela sua participação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário