quinta-feira, 21 de abril de 2016

Entrevista com Miguel Herrera - Autor de: ANJO IMPROVÁVEL

Miguel Herrera
É médico, tradutor, e há cerca de quinze anos colabora como autor de mensagens para o devocionário cristão Presente Diário (RTM). É casado com Neiva, com quem é pai de um casal de filhos adultos.







Esta vibrante ficção é narrada em ritmo acelerado e se baseia em uma história muito real.
Um empresário e piloto amador, homem de poucos amigos, atolado em uma cinzenta e decepcionante vida, era perseguido por ideias autodestrutivas. Antidepressivos pouco fizeram para mudar a essência do seu lodaçal existencial, a não ser mudá-lo do modo letárgico para a compulsão por aventuras.
Absorto em seus múltiplos afazeres a tentar obter toda a adrenalina possível, Saulo Almeida não poderia imaginar que em breve entraria no terrível turbilhão de uma aventura que marcou a história da pacata cidade de Taborda e o transformou radicalmente.
Algemado, vendado, quebrado em cacos, o piloto de uma vida cinzenta foi surpreendido por um dos bandidos, que, sem mais nem menos, lhe apresentou o Deus real e o fez descobrir que esse Deus se importa com ele. É muito improvável ver um facínora atuar como emissário de Deus!
Apesar da evidente incompatibilidade entre mensageiro e mensagem, Saulo foi impactado de tal forma que o homem que emergiu dessa odisseia é hoje completamente novo e goza de uma liberdade que nunca antes imaginara. O ex-piloto de uma vida cinzenta hoje experimenta uma nova vida cheia de alegria e esperança, com as quais nem ousava sonhar.
Olá Miguel. É um prazer contar com a sua participação no Blog Divulgando Livros e Autores da Scortecci do Portal do Escritor.

Do que trata o seu Livro? Como surgiu a ideia de escrevê-lo e qual o público que se destina sua obra?
Desde que soube desta história impressionante, fiquei obcecado por contá-la. Acabei por conhecer o protagonista que aceitou o projeto. Tratei os fatos como ficção para proteger sua identidade, mas a essência é totalmente verdadeira. É um livro para quem gosta de uma boa aventura e quer ver o amor de Deus em ação nas condições mais improváveis!

Fale de você e de seus projetos no mundo das letras. É o primeiro livro de muitos ou apenas o sonho realizado de plantar uma árvore, ter um filho e escrever um Livro?
Ainda não plantei uma árvore! (rsrs) Já há cerca de 15 anos escrevo para as edições anuais do devocionário cristão Presente Diário, da RTM, e tinha alguns livros projetados. Mas esta história entrou em minha vida e atropelou todos os outros projetos e... aqui está meu primeiro livro! Mas ainda tenho mais algumas ideias que, oportunamente, pretendo botar no papel.

O que você acha da vida de escritor em um Brasil com poucos leitores e onde a leitura é pouco valorizada?
Salvo poucas exceções, escrever no Brasil é uma atividade sem fins lucrativos. No meu caso, ganho a vida como médico. Mas fui muito estimulado desde cedo tanto a ler quanto a escrever. Meu pai nos contava histórias muito criativas e minha mãe, apesar da pouca instrução, estimulava a leitura (ganhei até uma coleção completa do Monteiro Lobato) e escrevia muito bem. Para mim, escrever é uma ferramenta que Deus me deu para servir ao próximo. Esta é a minha principal motivação.

Como você ficou sabendo e chegou até a Scortecci Editora?
Quando estava tentando decidir como dar andamento ao projeto, um amigo que publicou sua obra pela Scortecci elogiou muito o trabalho e a recomendou. Gostei muito da proposta clara e sem enganação e, aliás, fiquei muito satisfeito com a qualidade do trabalho da Scortecci. Em especial, amei a capa que a Daniela Jacinto criou.

O seu livro merece ser lido? Por quê? Alguma mensagem especial para seus leitores?
Deus usou um bandido para ir buscar um empresário infeliz que experimentava uma vida completamente louca. Procurei contar esta história em ritmo de aventura, e o retorno dos primeiros leitores (vide a página "Anjo improvável" no Facebook) é que começaram a ler e só conseguiram parar quando o livro acabou. Apesar do autor, vale a pena conferir!


Obrigado pela sua participação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário