quinta-feira, 23 de junho de 2016

Entrevista com Jociane Pirolli Barivieira - Autora de: DIREITO EM VERSOS TORTOS

Sou um mero ser humano que busca constantemente a compreensão de seu próprio viver. Estudante de Direito, aspirante a poeta.
Tenho algumas ambições e a maior delas é o conhecimento. Assim, mergulho no mundo das palavras e dou asas à imaginação.
O mais importante para mim é o processo de criar. E vi nos poemas/poesias uma maneira de expressar meus pensamentos.




Direito em versas tortos
Sempre me encantei pelos poemas/poesias. Durante meus estudos, procurei, além de ler, tentar escrever esse estilo de texto. Na vida universitária não poderia ser diferente. Logo, busquei fazer algo diferente com o Direito.
O presente livro contém 35 poemas/poesias que tratam de uma forma indireta de temas jurídicos abordados em sala, vividos longe desta. Direciona-se não apenas para aqueles dedicados a ciência jurídica, mas a todos que gostam de se aventurar no mundo imaginário das palavras.
Registro nessa obra os meus sentimentos ao estudar esta ciência chamada Direito.

Espero que apreciem os poemas/poesias e consigam ver o Direito como eu posso ver.

Olá Jociane. É um prazer contar com a sua participação no Blog Divulgando Livros e Autores da Scortecci do Portal do Escritor.

Do que trata o seu Livro? Como surgiu a ideia de escrevê-lo e qual o público que se destina sua obra?
O livro aborda temas tratadas em sala de aula durante a graduação de Direito. Desde o primeiro semestre eu comecei a escrever poemas durante a fala dos professores e no final da aula mostrava para eles. Eles diziam que eu deveria publicar.
No começo não levei muito a sério o que eles diziam, mas resolvi tentar.
O livro se destinada a todas as pessoas que se interessam pela leitura, apesar de conter temas sobre Direito, as palavras são de fácil entendimento por todas as pessoas.

Fale de você e de seus projetos no mundo das letras. É o primeiro livro de muitos ou apenas o sonho realizado de plantar uma árvore, ter um filho e escrever um Livro?
Desde o Ensino Fundamental me encantei pelo mundo das palavras. Eu ficava horas e horas na companhia de livros, estudava praticamente o dia todo. E por eu não ter muita facilidade em elaborar textos longos, prefiro mergulhar nas rimas e criar poemas/poesias.
Escrevo sobre tudo, em qualquer lugar. É um vício e dificilmente consigo inibir.
Já tentei desistir de escrever por diversas vezes, mas o sonho apesar de dormente, continua no seu íntimo. E de sonho transformei em objetivo.
Este é o primeiro livro de muitos. Tenho mais um projeto quase pronto e em breve realizarei a publicação.

O que você acha da vida de escritor em um Brasil com poucos leitores e onde a leitura é pouco valorizada?
Ser escritor no Brasil não é tarefa fácil, pois os brasileiros não se interessam muito pela leitura, ainda mais de literatura. Encontrei alguns obstáculos quando da elaboração do meu livro, em virtude que as pessoas acham perda de tempo se dedicar a essa atividade. Por outro lado, esse cenário está mudando. Muitos me apoiaram e me incentivaram para que eu seguisse esse caminho.

Como você ficou sabendo e chegou até a Scortecci Editora?
Meu professor Luiz Fernando Vescovi indicou a editora Scortecci. Aproveito a oportunidade para agradecer o atendimento e o trabalho desempenhado pelos profissionais que atuaram na edição do meu livro. Obtivemos um bom resultado.

O seu livro merece ser lido? Por quê? Alguma mensagem especial para seus leitores?
Recomendo a leitura do meu livro não apenas para aqueles que estão influenciados pelo Direito como ciência, mas para todas as pessoas que buscam compreender o mundo em si mesmo. É uma tentativa de suavizar o Direito, pois o formalismo que abarca esta ciência faz com que poucos se interessem pelos seus textos. Assim, tomo o saber jurídico em versos, pois mais fáceis de digerir.

Obrigado pela sua participação.


Nenhum comentário:

Postar um comentário