segunda-feira, 27 de junho de 2016

Entrevista com Luiz Ferreira da Silva - Editor de: TRIBUTO À ANTIGA CEPLAC, INSTITUIÇÃO AGRÍCOLA ÚNICA.

79 anos (Editor) é Engenheiro-Agrônomo,  pesquisador aposentado em Ciências Agrárias e Escritor. Publicou 75 trabalhos científicos e 13 livros literários, 10 dos quais pela Scortecci Editora. Edita um jornal - Agrissênior Notícias - há 12 anos, semanalmente publicado no blog: www.r2cpress.com.br.

Este é um livro de resgate a uma Organização modelar, que recuperou a lavoura do cacau na Bahia e implantou polos cacaueiros na Amazônia, no período de 1957 a 1992, mercê da disponibilidade de recursos, administração compartilhada e investimento em Recursos Humanos.
Outrossim, os autores, formados na Casa, expressam a sua gratidão, ao tempo em que enfatizam a necessidade de se revitalizar a CEPLAC, com vista à recuperação da lavoura do cacau, para a qual adiciona os caminhos operacionais.


Olá Sr. Luiz. É um prazer contar com a sua participação no Blog Divulgando Livros e Autores da Scortecci do Portal do Escritor.

Do que trata o seu Livro? Como surgiu a ideia de escrevê-lo e qual o público que se destina sua obra?
Os autores egressos da CEPLAC, cujas vidas profissionais foram forjadas nesta Instituição modelar, sentiram-se no dever de resgata-la, num momento em que ela é ameaçada de desmonte, pela ignorância e insensibilidade dos políticos. Isso para registrar o quanto a CEPLAC representou no cenário da agricultura brasileira, haja vista à recuperação da lavoura cacaueira baiana e implantação de novos polos da lavoura na Amazônia. A intenção é atingir aos jovens e aos agricultores de um novo momento do agronegócio brasileiro.

Fale de você e de seus projetos no mundo das letras. É o primeiro livro de muitos ou apenas o sonho realizado de plantar uma árvore, ter um filho e escrever um Livro?
Sou oriundo do escrito técnico, na minha função de pesquisador. Depois de aposentado, passei à área literária, a partir de 2.002. Já publiquei 14 livros, 10 dos quais pela Scortecci Editora. Os dos outros colegas co-autores, também na mesma linha científica, mas que, daqui em diante, devem tomar gosto por esta maneira de expor os seus conhecimentos adquiridos.

O que você acha da vida de escritor em um Brasil com poucos leitores e onde a leitura é pouco valorizada?
É muito difícil e compreensível. Somos pobres e temos outras prioridades, a da sobrevivência. No momento, a Educação é mais importante que a Cultura, por motivos pragmáticos.

Como você ficou sabendo e chegou até a Scortecci Editora?
Através da Internet.

O seu livro merece ser lido? Por quê? Alguma mensagem especial para seus leitores?
O livro é uma memória institucional, num país sem memória. Isso, basta.

Obrigado pela sua participação.

2 comentários:

  1. Parabéns ao Dr. Luiz Ferreira pela sua dedicação e amor à CEPLAC e pelo exemplar técnico e administrador que demonstrou na sua longa passagem pelo Órgão da Lavoura Cacaueira.
    Odoaldo Passos

    ResponderExcluir
  2. Em boa hora, esse livro vem trazer uma contribuição para o necessário repensar sobre a CEPLAC, cujo aniversário de 60 anos,no dia 20 de fevereiro de 1957, merece ser celebrado com um dos grandes atos do Presidente Juscelino.

    ResponderExcluir