segunda-feira, 19 de setembro de 2016

Entrevista com Ana Paula Souza Filgueira - Autora de: UMA VIAGEM AO MUNDO DOS VERSOS E DAS LETRAS

Natural de Carapebus (RJ), publicou seu primeiro poemário, Momentos Morenos, em 1999.Participou da Agenda Literária 2009/2010 e 2010/2011, promovida pela Oficina de Editores através da APPERJ(Associação de Poetas Profissionais do Rio de Janeiro). Em 2012 representou os municípios de Carapebus, Quissamã e Macaé com o poema “Um Coração, três pulmões!”, na Bienal Internacional do Livro de São Paulo, na antologia Nossa história,nossos autores,seu segundo livro Lacunas na bienal de Campos/RJ em 2012.


Um sonho a mais...
Um sonho, um desejo e um baú de letras. Dessa vez foi diferente.
Começou primeiro pelos caminhos da lógica e do amor, recordou um tempo em que tudo era mais real, quando brincou de A a Z, na “cartilha” de um universo menos sonhador e com decisões, talvez, mais determinadas.
Hoje, pelo alfabeto das descobertas fascinantes, onde as cores se multiplicam e as letras dançam harmoniosamente, o resultado está sendo fantástico.
O livro de A a Z, escrito por Ana Paula Filgueira, sustenta um sonho onde ela um dia, também passeou no tapete mágico da construção. Desenhou as letras, construiu inúmeras palavras diferentes e foi viajar pelo encantado mundo dos versos.
Sucesso para você, querida Ana Paula, vamos viajar nessa mística magia do encantamento pela leitura.
Rosângela Barcelos - Professora de Português – Quissamã/ RJ

Olá Ana Paula. É um prazer contar com a sua participação no Blog Divulgando Livros e Autores da Scortecci do Portal do Escritor.

Do que trata o seu Livro? Como surgiu a ideia de escrevê-lo e qual o público que se destina sua obra?
Trata-se de um livro direcionado para o público infantojuvenil onde descrevo toda a minha infância em especial, evidencio o meu encanto com as letras e como podemos aprender brincando com as palavras,associando-as nossa realidade, ao nosso dia a dia e contando estas vivências em forma de poesia.A ideia surgiu em meados de 1998, quando percebi a dificuldade de crianças ao meu redor, no próprio ambiente familiar, terem dificuldades de aprendizagem ora por razões na própria escola em acompanhar os colegas de classe, ora em casa pela falta de tempo dos pais em auxiliar nas explicações e percebi que, muitos assim como eu, no período de alfabetização, adoravam brincadeiras, passeios, guloseimas, ouvir “causos” e sequer sabiam escrever o que eles adoravam fazer.
Por isso, resolvi transformar em poesia este universo maravilhoso que envolve o alfabeto de A a Z de forma poética!

Fale de você e de seus projetos no mundo das letras. É o primeiro livro de muitos ou apenas o sonho realizado de plantar uma árvore, ter um filho e escrever um Livro?
Sou técnica em logística. Nascida e criada em Carapebus, interior do Rio de Janeiro. Trabalhei durante 15 anos na Secretaria Municipal de Cultura, aonde me identifiquei com as artes como um todo. Atualmente, trabalho como socioeducadora num projeto de educação ambiental na minha cidade. Este é o meu terceiro livro. O primeiro direcionado para este público e hoje é o meu grande desafio até agora e sei que muitos estão por vir.

O que você acha da vida de escritor em um Brasil com poucos leitores e onde a leitura é pouco valorizada?
Apesar dos poucos leitores,eu acredito que nada se compara a um bom livro.Mas sobreviver deles, realmente é muito difícil. Mas o encanto ao ver o leitor que se reconhece no que escrevemos, que sente aquele arrepio,deixa as lágrimas caírem a cada verso lido, não tem preço.

Como você ficou sabendo e chegou até a Scortecci Editora?
A muitos anos atrás quando me inscrevi num festival de poesias em 2011 e de lá pra cá participei de 03 Antologias.

O seu livro merece ser lido? Por quê? Alguma mensagem especial para seus leitores?
Sim. Porque tem uma linguagem bem acessível, o lúdico se faz presente permitindo que o leitor viaje e dê vida as letras e cores aos personagens do livro. Compreendo que o universo da leitura é muito vasto e que esta viagem é apenas o começo.

Obrigado pela sua participação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário