domingo, 30 de outubro de 2016

Entrevista com Lita Alves - Autora de: TUDO JUNTO E MISTURADO



Nasceu em São Paulo é professora de educação infantil, pedagoga e psicopedagoga e o foco do seu trabalho é a educação inclusiva para meninos e meninas de todas as cores, etnias, gêneros, formas, tamanhos, idades ou necessidades especiais.








Um livro que incentiva meninos e meninas à conviverem num espaço sem fronteiras. O livro é para ser marcado com registros pessoais da criança e as bordas das páginas são largas para personalizarem à sua maneira.








Olá Roseli. É um prazer contar com a sua participação no Blog Divulgando Livros e Autores da Scortecci do Portal do Escritor.

Do que trata o seu Livro? Como surgiu a ideia de escrevê-lo e qual o público que se destina sua obra?
Criação de espaços sem fronteiras entre meninos e meninas.
Falar de Identidade de gênero com naturalidade para crianças de 3 à 8 anos.

Fale de você e de seus projetos no mundo das letras. É o primeiro livro de muitos ou apenas o sonho realizado de plantar uma árvore, ter um filho e escrever um Livro?
Sou professora e leio todos os dias para as minhas crianças. Temos uma biblioteca sempre a disposição da criança. O livro deve fazer parte da caixa de brinquedos e do cotidiano de vida por todos os cantos. Assim como oferecia a meu filho. A tiragem independente não é barata senão lançaria um livro por mês. Provocar conversas sobre a cultura da infância me fascina.

O que você acha da vida de escritor em um Brasil com poucos leitores e onde a leitura é pouco valorizada?
Eu trabalho com uma faixa etária que "come " literatura. A leitura na educação infantil é ampla e irrestrita, além de estar sempre à disposição. As crianças amam ouvir histórias e imitar a leitura, apresentam o hábito de leitor(a) com muita facilidade. Talvez os educadores (as) devam repensar a forma de oferecer à leitura de maneira a ajudar crianças, jovens e adultos a descobrirem seu gênero literário predileto. Há títulos que são cobrados até hoje desde a formação acadêmica da minha mãe. Leitura como fonte de prazer e não de atividade para nota. Há outras maneiras de se cobrar resultados sem se utilizar do livro, acabando assim com o gosto pela leitura. A falta de apetite para leitura não acontece na educação infantil.

Como você ficou sabendo e chegou até a Scortecci Editora?
Via pesquisa google.

O seu livro merece ser lido? Por quê? Alguma mensagem especial para seus leitores?
Sim merece, pois é direcionado à educação infantil. Até mesmo a letra bastão do texto foi pensada para as crianças dessa faixa. O tema é para ser refletido em rodas de conversas com crianças, familiares e professores (as). "Não há homosexualidade na educação infantil, as crianças são afetivamente ligadas umas as outras, porém quem lida com elas precisa ter mente aberta para proporcionar espaços e tempos de ricas experiências criadoras. Não há setorização de gênero na educação infantil.

Obrigado pela sua participação.


Nenhum comentário:

Postar um comentário