sexta-feira, 7 de outubro de 2016

Entrevista com Marcelo Augusto Bissoli - Autor de: UMA POESIA PARA ALEGRAR A ALMA

Filósofo, cientista da computação, administrador de empresa e poeta. Cresceu em Itajobi, uma pequena cidade do interior de São Paulo, e atualmente mora na cidade de São Paulo, no bairro do Ipiranga. Em 2005 publicou seu primeiro livro de poesias “Epifanias e Encontro do Ser”, com poemas adolescentes, sonhador de um mundo perfeito e cheios de rebeldias. Seu segundo livro, “Consequências da Incompletude”, foi lançado em 2010, com poemas em densos diálogos filosóficos e existenciais. E agora, em 2016, publica seu terceiro livro de poesias, intitulado “Uma poesia para alegrar a alma”, retomando as coisas simples da vida, a busca da mulher amada e o sentido da felicidade.

Nosso mundo pode ser um mundo de paz pois tudo que precisamos é de amor. “Uma poesia para alegrar a alma” nos traz as pequenas felicidades da vida, que na correria do dia a dia, esquecemos de valorizar: o amor da mulher amada, seus olhos, seus cabelos, suas mãos e suas pernas; um vento que passa; um pássaro que canta e encanta; os amigos que nos fortalecem. A vida é uma dádiva, mas por vezes, são tantos problemas que nos atormentam, que sentimos vontade de parar com tudo e saltar desse mundo. Mas não! Para quê complicar se podemos simplificar. Nesse livro o autor elimina as querências e os conflitos existências, e busca a poesia do dia a dia, aquela que alimenta a alma, e exige muito pouca coisa na mala.

Olá Marcelo Augusto. É um prazer contar com a sua participação no Blog Divulgando Livros e Autores da Scortecci do Portal do Escritor.

Do que trata o seu Livro? Como surgiu a ideia de escrevê-lo e qual o público que se destina sua obra?
"UMA POESIA PARA ALEGRAR A ALMA" é um livro que trata das pequenas felicidades da vida: o amor da mulher amada, seus olhos, seus cabelos, seu sorriso, sua boca, suas pernas, seu sexo; um vento que passa; um pássaro que canta; os amigos que nos fortalecem. A vida é uma dádiva, que por vezes nos esquecemos. Este livro elimina as querências e os conflitos existenciais, e busca a poesia do dia a dia, aquela que alimenta a alma e exige muito pouca coisa na mala.
Esse é o meu 3o.livro. O meu livro anterior é cheio de conflitos existenciais. Decidi fazer esse livro, leve de corpo e alma, enaltecendo a mulher amada, como um grande acalanto.
Esse livro se destina desde crianças pre adolescentes, de 10 a 12 anos, até pessoas de no máximo 100 anos de idade, que gostam de poesia e ainda buscam o encantamento da vida com entusiasmo.

Fale de você e de seus projetos no mundo das letras. É o primeiro livro de muitos ou apenas o sonho realizado de plantar uma árvore, ter um filho e escrever um Livro?
Eu tenho 43 anos, sou formado em Ciências da Computação, Filosofia e MBA em Administração de Empresas. Tenho uma empresa de desenvolvimento de software há mais de 20 anos, e adoro o conflito que existe entre as novas linguagens de comunicação (softwares, marketing), e as antigas linguagens, como filosofia e poesia. Creio que o futuro da humanidade está no meio termo entre essas linguagens, evoluindo tecnologicamente e garantindo acesso social e cultural para as novas gerações. É o que se diz de ter Inteligência Emocional e Intelectual.
Esse é o meu 3o. livro, e para chegar aqui eu li muito Machado de Assis, Dostoiévski, Tolstói, Carlos Drummond de Andrade, Pablo Neruda, Jorge Luis Borges, T.S. Eliot, Haroldo e Augusto de Campos, Rimbaud, Charles Baudelaire, Emily Dickison, Vinicius de Moraes, Clarice Lispector, Dante Alighieri, Camões, Fernando Pessoa, Nietzsche, Platão, Shakespeare, Manoel de Barros, Mario Quintana, Glauco Mattoso, Paulo Leminski, Ferreira Gullar, Foucault, Bukowski, entre outros.
Com certeza haverão outros livros, também de poesia, que é umas das formas de linguagens mais belas que eu acho que existe.

O que você acha da vida de escritor em um Brasil com poucos leitores e onde a leitura é pouco valorizada?
Ser escritor no Brasil é muito mais difícil que em qualquer lugar do mundo. Mas tempos que acreditar sempre. Nossos espelhos serão as futuras gerações. Escrever é como criar um produto que nunca imaginaremos como será sua aceitação. Temos que ter perseverança e obstinação para suportar todas as intempéries da vida e faltas de estímulos da sociedade. Ser escritor é ser um inventor e acreditar que o produto de nossa criação sempre valerá a pena, podendo ser um software, um brinquedo, um foguete, um livro ou apenas um botão.

Como você ficou sabendo e chegou até a Scortecci Editora?
Foi um amigo que me indicou, o Sr. Francisco Canato da Disal Distribuidora Livros.

O seu livro merece ser lido? Por quê? Alguma mensagem especial para seus leitores?
Sim, com certeza meu livro merece ser lido. Pelas belas mensagens que eu acho que ele transmite, pela coragem de reinventar a própria história e pelo amor divino que ele ilumina, na forma de poesia.
Uma mensagem especial para os meus leitores, é um poema de Fernando Pessoa, que sempre me cativa: "Tudo vale a pena se a alma não é pequena. Quem quer passar além do Bojador, tem que passar além da dor".

Obrigado pela sua participação.


Um comentário:

  1. "pela coragem de reinventar a própria história e pelo amor divino que ele ilumina, na forma de poesia." Adorei a entrevista! Escolhi esta sua frase pois me encantou! Sucesso!!!

    ResponderExcluir