sexta-feira, 21 de outubro de 2016

Entrevista com Marilina Baccarat de Almeida Leão - Autora de: SEMPRE AMOR

Descendentes de franceses, a escritora nasceu em São Paulo, Capital, onde viveu sua infância e juventude. Seu avô José Baccarat, foi delegado e prefeito de Santos (SP), na década de 1940.
Formada em Música pelo conservatório estadual de São Paulo (USP).
Foi professora de música clássica e canto erudito, com especialização em órgão pela Universidade Columbia-New York. É afiliada a REBRA-Rede de escritoras brasileiras e membro da ALG –academia de letras de Goiás. Recebeu, no dia 17 de Janeiro de 2015, o prêmio Luso Brasileiro, de poesias, na Ilha da Madeira-Portugal. É acadêmica imortal da academia de Ciências, Letras e Artes de Vitória-Es, tendo uma das cadeiras patronímicas em seu nome. É, também, acadêmica da ALAF – Academia de Letras de Fortaleza. No dia 28 de fevereiro de 2015, recebeu da Associação Internacional de Escritores, o prêmio de escritora destaque de 2014.
É acadêmica na Academia de Letras, Música e Artes de Salvador –BA. Acadêmica fundadora da Academia Mineira de Belas Artes (MG).Recebeu no dia 23 de Janeiro de 2016, da Associação Internacional de Escritores, a medalha Luiz Vaz de Camões, por sua contribuição à cultura.No dia 27 de fevereiro de 2016, recebeu o prêmio de melhor cronista de 2015/2016 da prefeitura de Ouro Preto (MG). No dia 5 de março de 2016, recebeu da Academia de Letras de Fortaleza, a medalha Raquel de Queiroz, por sua contribuição à cultura. Recebeu, no dia 28 de Março, de 2016, na Maison Baccarat, em São Paulo, a comenda de acadêmica imortal da COMBLA- Confederação Brasileira de Letras e Artes- da mesma Confederação Brasileira de Letras e Artes, recebeu a comenda de “Comendadora”. Recebeu no dia 28 de Maio de 2016 em Goiânia, o troféu Cora Coralina da Academia de Letras de Goiás. Pertence à Academia de Letras de Valparaiso-Chile.
Reside em Londrina-PR, chamada de pequena Londres.

Aqui, vamos falar de AMOR...
Daquele AMOR no sentido mais extenso, mais abrangente, mais transformador... O amor que pode ser vivenciado, com a força que temos...
Sim, porque o amor transforma nossas vidas, ele é compreensivo e vasto. O amor tem os braços enormes, que pode abarcar a todos que o sentem, ou já sentiram em algum tempo...
Cada pessoa que ama, se sente feliz e emocionada, cada vez, que seu amor se aproxima e ela o descobre...
Quem em algum dia perdeu seu amor, certamente luta, enfrenta tudo o que vier pela frente, pois sabe o que terá que ser feito, para conquistá-lo novamente...
Quem sabe um dia, esse amor lhe surpreenderá? O que lhe cabe é ter esperança... Olhar para o amor como uma destreza e entregar-se a ele...

Olá Marilina. É um prazer contar com a sua participação no Blog Divulgando Livros e Autores da Scortecci do Portal do Escritor.

Do que trata o seu Livro? Como surgiu a ideia de escrevê-lo e qual o público que se destina sua obra?
Sempre Amor, são textos que falam de amor.Ele foi escrito para quem, um dia, soube amar...Para quem está amando e para quem pretende vivenciar o amor verdadeiro.

Fale de você e de seus projetos no mundo das letras. É o primeiro livro de muitos ou apenas o sonho realizado de plantar uma árvore, ter um filho e escrever um Livro?
Esse é o 14° livro, todos editados pela Scortecci. Feito com capricho, tanto na digitação como na capa, eu tenho com isso, ganho muitos prêmios, justamente por causa da diagramação perfeita e da dedicação, em que eles são feitos.
Esse livro "Sempre Amor" foi premiado no Memorial de Curitiba e, com isso também recebi o troféu de melhor do ano de 2016.
Eu escrevo para o meu povo brasileiro, procurando atingir o coração de todos. Não penso em viver de livros, quero mesmo é conquistar um público, que saiba valorizar o meu trabalho.

O que você acha da vida de escritor em um Brasil com poucos leitores e onde a leitura é pouco valorizada?
Engano, pois a leitura é muito valorizada, aqui, em nosso país.
Claro, que o escritor, não pode pensar em lucro, ele tem mesmo, obrigação de contribuir com a cultura brasileira.
Aqueles que pensam em ganhar com venda de livros, estão enganados, pois as livrarias, têm também que ganhar. E, muitas delas, levam uma boa parte da venda.
Não podemos pensar que vamos nos enriquecer com as vendas, temos sim, é que contribuir para que o Brasil ganhe mais e mais leitores, pois o povo gosta de ler, pena que os livros fiquem tão caros e não são todos que podem comprá-lo.

Como você ficou sabendo e chegou até a Scortecci Editora?
Eu cheguei até a Scortecci através da internet. E ao meu ver, não há editora melhor, para ajudar o escritor. Tenho recebido proposta de outras editoras, mas, jamais aceitarei, pois a Scortecci, eu considero como minha família.

O seu livro merece ser lido? Por quê? Alguma mensagem especial para seus leitores?
No meu livro, nós falamos de amor, em todos os textos. E eu acho que todos gostam de ouvir falar de amor. Porque o amor transforma nossas vidas, ele é compreensivo e vasto.
Tenho leitores de várias partes do Brasil e, também, do exterior. A mensagem que eu deixo para os meus leitores, é que leiam, leiam muito, pois só assim estaremos nos instruindo e, ajudando a cultura em nosso país.

Obrigado pela sua participação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário