terça-feira, 1 de novembro de 2016

Entrevista com Elvira Rosa - Autora de: PENSAMENTOS, MEMÓRIAS & REFLEXÕES

Graduada em letras pela Universidade Cruzeiro do Sul (UNICSUL),pós-graduada em Educação Inclusiva,pela Universidade Cidade de São Paulo (UNICID). É professora de Português e Inglês, atuando em escola pública no estado de São Paulo desde 1998. Atuou como professora de LTT (Linguagem,Trabalho e Tecnologia) no Centro Paula Souza (ETEC), nos cursos de Jurídico, Administração e Contabilidade. Formação em Tecnologia Assistiva pela Unesp, ECA - pela FIA, e Vários outros.




Refletir é preciso, pois sem este exercício mental, fica difícil, não só para decidir algo; como também formular um juízo, emitir uma opinião pertinente acerca de todo e qualquer assunto.
Não há como opinar sobre uma questão recusando-se a conhecer os dois lados e colocando-se no lugar do outro.
Ter conhecimento do assunto em questão, refletir sobre ele, escolher a forma de abordagem, a meu ver, são princípios fundamentais para se estabelecer o diálogo.


Olá Elvira. É um prazer contar com a sua participação no Blog Divulgando Livros e Autores da Scortecci do Portal do Escritor.

Do que trata o seu Livro? Como surgiu a ideia de escrevê-lo e qual o público que se destina sua obra?
Trata-se de observações sobre tudo o que vejo no meu dia a dia, no modo de agir das pessoas que fazem parte da minha vida, de uma forma geral. A partir daí, reflito e faço alguns questionamentos.
Esta obra, na verdade, é destinada a um público geral, pois, pensar, memorizar e refletir são ações inerentes ao ser humano.

Fale de você e de seus projetos no mundo das letras. É o primeiro livro de muitos ou apenas o sonho realizado de plantar uma árvore, ter um filho e escrever um Livro?
Trabalhei em iniciativa privada, onde ocupei cargos de Aux. Administrativo, Secretária, Chefe de Setor. Atuei durante 16 anos em Escola Pública como Professora de Português e Inglês. Atualmente encontro-me aposentada, porém com outras atividades que também me encantam.
Não tenho a pretensão de ser uma escritora famosa. Escrevo sempre que tenho vontade, porém publico de acordo com minhas conveniências.
Se eu tivesse Patrocinador, nada me impediria de escrever sempre.
Não dá para ficar pagando caro para se publicar um livro. Eu ainda tenho sorte de ter amigos maravilhosos que compraram minha obra; alguns deles até antes de sair, o que agradeço muito! Deveria ter um projeto que contemplasse aos escritores que pretendem publicar suas obras.
Pode até ter alguns por aí, mas só de ver a burocracia, já desanima...

O que você acha da vida de escritor em um Brasil com poucos leitores e onde a leitura é pouco valorizada?
Acho um caos! Fico indignada e até certo ponto desapontada quando percebo que um livro não chama a atenção como deveria. Parece até que não há estímulo suficiente no âmbito familiar.
Na minha casa, tive estímulo, pois meu pai, onde quer que estivesse, se visse um papelzinho, pedaço de jornal, o que fosse que tivesse letras, ele lia.Se estivesse em casa, tinha sempre nas mãos algum livro. Lia muito e diversas vezes.
Lembro-me de um livro da minha mãe (Os conto da Carochinha). Ela adorava quando eu me sentava ao seu lado e passava a ler aquelas fábulas... aquelas histórias de princesas, príncipes... li uma infinidade de vezes!

Como você ficou sabendo e chegou até a Scortecci Editora?
Eu fazia um curso de Departamento Pessoal, hoje chamado RH, no centro da Cidade e lá conheci uma moça que costumava participar de Antologias pela Scortecci. Como eu sempre gostei de escrever e tinha a intenção de um dia publicar algum dos meus textos, procurei me informar melhor e acabei participando pela primeira vez no ano de 1996. A maternidade foi um estímulo para que eu escrevesse uma poesia em homenagem ao meu filho e a publicasse. Eu queria compartilhar com o mundo a minha felicidade por ser mãe, hoje ele já está com 21 anos e participou do livro com a sua arte de capa e Ilustração. Meu orgulho!

O seu livro merece ser lido? Por quê? Alguma mensagem especial para seus leitores?
Com certeza!Por se tratar de uma reflexão, não há como não se identificar com muitos dos questionamentos que ali estão.
É um chamado para valorizarmos as coisas simples, pois com a desculpa da correria do dia a dia, as pessoas estão se esquecendo de muitos detalhes que com o passar do tempo, vão se acumulando e no final, aparece o vazio inexplicável que não tem como recuperar: passou!!!
Minha mensagem vai em especial para meus queridos amigos da Escola Estadual Profª. Isabel Ferreira dos Santos, pois foi a escola que mais comprou, mais colaborou, comprando meus livros, como sempre, valorizando a leitura! Lá permaneci 9 anos e sei do compromisso de uma equipe que merece nota 1000!!! Agradeço também aos demais colegas de outras escolas e amigos pessoais.
Aos leitores em geral, que ainda não compraram, o recadinho que deixo é; Adquira um exemplar, já está no fim.
Muitíssimo obrigada a todos.

Obrigado pela sua participação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário