sexta-feira, 18 de novembro de 2016

Entrevista com Fellipe Ruwer - Autor de: EQUINÓCIO

Nascido em 15 de janeiro de 1994, em uma cidade da região sul do Brasil.  Iniciou suas criações em sua infância, antes mesmo de ser letrado. Porém seus trabalhos dentro da área literária se fortaleceram aos seus 16 anos. Estudioso de criptozoologia e história, suas grandes influencias são os escritores Edgar Allan Poe, H.P Lovecraft, J.R.R Tolkien. Não esquecendo muitas bandas de Metal Sinfônico (Gênero musical que se destacou no ano 2000, muito popular na Europa central e do norte). Também os cineastas Quentin Tarantino e Tim Burton, entre outros.

Tenso, surpreendente e interativo.
Uma busca em que suas escolhas decidem como tudo termina. 
A história se passa em meados do século XVIII nas gélidas florestas boreais, ao final de um rigoroso inverno. Você é um mercenário, especialista em combates com armas e em criaturas da floresta, que, interrompendo um período de entediante calmaria, recebe a missão de acabar com um suposto espectro chamado Ankron. Ele tem atormentado um vilarejo próximo, roubando almas para continuar vivendo eternamente. Sua jornada não será fácil, pois o espectro só pode ser morto pela lâmina de uma perdida relíquia, o Machado de Ouro, antes da meia noite do Equinócio de primavera. 
Outras missões podem cruzar seu caminho, no entanto cabe somente a VOCÊ decidir seu destino e do vilarejo. Mas, lembre-se: em todas as suas escolhas existirão conseqüências. 

Olá Felipe. É um prazer contar com a sua participação no Blog Divulgando Livros e Autores da Scortecci do Portal do Escritor.


Do que trata o seu Livro? Como surgiu a ideia de escrevê-lo e qual o público que se destina sua obra?
O livro trata de uma épica aventura interativa, com uma temática que mistura elementos da cultura gótica. Ele tem o propósito de ser diferente, interessante e bastante envolvente. A obra é direcionada principalmente ao publico juvenil, de doze a vinte anos.

Fale de você e de seus projetos no mundo das letras. É o primeiro livro de muitos ou apenas o sonho realizado de plantar uma árvore, ter um filho e escrever um Livro?
Dependendo da repercussão e da aprovação dos leitores, pretendo continuar e futuramente lançar outro livro. No momento eu ainda enxergo tudo como uma experiência de vida e uma ocupação que me faz bem e me tranquiliza. É satisfatório ver o resultado e o crescimento de tudo, mas momentaneamente pretendo administrar o que já tenho criado.

O que você acha da vida de escritor em um Brasil com poucos leitores e onde a leitura é pouco valorizada?
O mercado parece crescer de maneira bastante vagarosa, com o passar dos anos a literatura vem sendo aos poucos desmistificada e se tornando mais popular. O sonho de viver e se sustentar como escritor realmente é muito difícil, devido ao fato da cultura em geral do nosso pais não fornecer o devido reconhecimento, tudo se torna mais difícil e complexo para o escritor.

Como você ficou sabendo e chegou até a Scortecci Editora?
Por meio de inúmeras pesquisas, tanto minhas, quanto feitas por meus familiares acabei conhecendo a Scortecci.

O seu livro merece ser lido? Por quê? Alguma mensagem especial para seus leitores?
Deve ser lido por que é algo empolgante e construído de maneira muito bem estudada. Tenho certeza de que todos que lerem irão se identificar e se prender a história.

Obrigado pela sua participação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário