quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

Entrevista com Karine Gualter - Autora de: LIVRE, LEVE E SOLTO

Karine Maria Gualter Correia, estudante do 7º ano do ensino fundamental, que sempre gostou de ler, tendo agora seu primeiro trabalho publicado.

Livro escrito por uma criança de 11 anos, de caráter infantil, que trata da criação indevida de pássaros em gaiolas e visa conscientizar as pessoas para o fim desta forma cruel de relação humana com a natureza.

Eu era um pássaro que não tinha muito, pois vivia preso em uma gaiola. Todos os dias eu via meus amigos voando, brincando, e alguns ficavam zombando de mim, mas eu tinha esperança de que um dia iria sair dali e sentir o vento de verdade.

Olá Karine. É um prazer contar com a sua participação no Blog Divulgando Livros e Autores da Scortecci do Portal do Escritor.

Do que trata o seu Livro? Como surgiu a ideia de escrevê-lo e qual o público que se destina sua obra?
O livro conta a história de um menino que criava pássaros presos em gaiola e um amigo que tenta conscientizá-lo para soltá-los.
Eu não gostava de vê os animais presos por onde passava.
Outras crianças como eu.

Fale de você e de seus projetos no mundo das letras. É o primeiro livro de muitos ou apenas o sonho realizado de plantar uma árvore, ter um filho e escrever um Livro?
Esse é o primeiro de muitos, eu espero. Tenho o sonho de escrever muitos livros e, já estou pensando na história para o próximo.

O que você acha da vida de escritor em um Brasil com poucos leitores e onde a leitura é pouco valorizada?
Não sei dizer! Adoro lê, minha leitura predileta é a coleção diário de um banana. Assim, acredito que estou fazendo minha parte, sendo diferente e gostando de ler e escrever.

Como você ficou sabendo e chegou até a Scortecci Editora?
Meus pais que entraram em contato.

O seu livro merece ser lido? Por quê? Alguma mensagem especial para seus leitores?
Tenho apenas 11 anos e gostaria que as pessoas ao lerem meu livro se conscientizassem e parassem de criar pássaros presos em gaiolas.


Obrigado pela sua participação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário