domingo, 3 de dezembro de 2017

Entrevista com Gilberto Apolonio Barbosa - Autor de: UMA HISTÓRIA QUE SE CONTA

Nasceu em 3 de fevereiro de 1964, em São Paulo (SP), é pai de três filhos. Cursou Construção Civil na Fatec e Administração de Empresas nas Faculdades Integradas Campos Salles. Licenciou-se em Matemática pelas Faculdades Teresa Martin e especializou-se em Psicopedagogia pelas Faculdades Integradas Campos Salles. Optou, por vocação, seguir apenas a carreira docente. Foi condecorado com a Ordem do Mérito Educacional do município de Itaú de Minas (MG), onde residiu por sete anos. O autor é professor na rede municipal de São Paulo, onde tem obtido excelentes resultados no que se refere à motivação e ao aproveitamento de seus alunos e alunas. Em 2012, publicou Matemática em verso e prosa: uma proposta interdisciplinar.
É difícil delimitar fronteiras no que tange àquilo que pertença a este ou àquele autor. Na verdade, produzimos de forma conjunta um enorme tecido, fio a fio, onde fica quase impossível definir qual fio alinhavou determinado autor. Escrever, então, é uma forma de homenagear aqueles que vieram antes de nós, misturar ideias de nossos contemporâneos e presentear aqueles que nos sucedem com um lindo tapete persa de cultura e de saberes.

Dia a dia, a vida nos impõe desafios. Isso vale tanto para a esfera pessoal quanto para a profissional. O renovar-se está relacionado à construção de novas sinapses, mas também com o tentar de outro jeito. Jeito este que tenha em si uma nova possibilidade de atingir o outro e a si mesmo para a busca dos mais diversos objetivos. Alia-se a isso o fazer juntos, tocando a quantas mãos for possível a melodia da vida. No âmbito escolar, isso faz menção à interdisciplinaridade, quiçá à transdisciplinaridade, meta minha. Professores construindo seus saberes de forma conjunta, além de demonstrarem a importância do outro, aproximam o saber científico do senso comum, sem detrimento à importância funcional de tais saberes. Desta forma, não apenas nos atemos ao aprender a conhecer, proposto pela Unesco, como também ao aprender a fazer, a ser e a conviver. Que o seja de forma tão prática e natural quanto um abraço, quando esse o é. Ficarei feliz se, ao final deste trabalho, incentivar um único mestre às delícias e aos desafios desse fazer interdisciplinar.

Olá Gilberto. É um prazer contar com a sua participação no Blog Divulgando Livros e Autores da Scortecci do Portal do Escritor.

Do que trata o seu Livro? Como surgiu a ideia de escrevê-lo e qual o público que se destina sua obra?
O livro contém impressões do escritor sobre temas importantes da educação, como interdisciplinaridade e leitura. Também contém poemas com temas da Matemática, como em Matemática em Verso e Prosa. O público alvo é o conjunto dos professores, alunos e amantes da educação.

Fale de você e de seus projetos no mundo das letras. É o primeiro livro de muitos ou apenas o sonho realizado de plantar uma árvore, ter um filho e escrever um Livro?
É meu segundo livro. Bom compartilhar ideias que achamos importantes. É preciso ter coragem de ser vidraça.

O que você acha da vida de escritor em um Brasil com poucos leitores e onde a leitura é pouco valorizada?
Ouvi alguém dizer que, em Londres, quando um bebê nasce, ganha um livro.. Acho essa atitude, um gol de placa.

Como você ficou sabendo e chegou até a Scortecci Editora?
Pesquisei pela internet, publiquei o primeiro livro é gostei do trabalho realizado.

O seu livro merece ser lido? Por quê? Alguma mensagem especial para seus leitores?
Foram inúmeras horas de trabalho. Nele expresso aquilo que penso sobre importantes temas da educação. Peço a compreensão dos leitores por pequenos erros que passaram por minha própria revisão de texto. Fiz o meu melhor.

Obrigado pela sua participação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário