domingo, 5 de agosto de 2018

Entrevista com Irene Neta de Oliveira Pianissola - Autora de: MUITO ALÉM DA ATAXIA

Nasceu em Nova Venécia (ES) em 12 de julho de 1976, filha de Waldir de Oliveira e Ileny da Silva Oliveira. Começou a trabalhar como babá aos 9 anos. No ano seguinte foi trabalhar na casa de Adelson Pessin e saiu de lá aos 17 anos, casada com Luiz Carlos Pianissola, com quem tem dois filhos: Leonardo e Lucas. Trabalhou no comércio de 1997 a 1999, ano em que passou no concurso para agente comunitário de saúde em 1999, função em que atuou até 2001. A partir de 2002 exerceu diversas atividades: teve sua própria fábrica de bijuterias, a Pianissoly Biju; foi empresária da boutique Destak Modas, ao lado de duas sócias; foi Agente de Endemias (por concurso público) e, por fim, a partir de 2013, Assumiu como professora de matemática (DT), no ensino público, municipal e estadual. Permaneceu nessa atividade até 2017, quando foi afastada e depois aposentada pelo diagnóstico de ataxia espinocerebelar SCA3. Formou-se Auxiliar de Enfermagem pelo Profae (2004), fez Técnico em Enfermagem pela Univem (2010) e tem licenciatura plena em Matemática pela Universidade de Uberaba (2013), Pós-graduada em Gestão Educacional(2014) e Pós-graduada em Matemática(2014). Muito além da ataxia é seu primeiro livro publicado.

Ao receber o diagnóstico de ataxia espinocerebelar SCA3, a professora de matemática Irene Neta de Oliveira Pianissola vê à sua frente a necessidade de escolher um caminho a trilhar. Baixar a cabeça e ser dominada por uma síndrome que vem afetando vários membros de sua família há três gerações ou levantar a cabeça e enfrentá-la. Como boa batalhadora que é, lógico que escolheu a segunda opção, transformando essa drástica notícia em combustível para buscar conhecimento e ferramentas para lutar contra a síndrome. Dona de uma determinação e criatividade ímpares, ela relata neste livro suas experiências de forma doce e leve. A gratidão é uma característica significativa nessa guerreira e pode ser observada de forma clara na leitura. As situações descritas em forma de rima nos levam a refletir sobre a vida e suas surpresas, inspirando-nos a buscar uma maneira de conduzirmos tais situações de forma a nos trazer o bem maior. Sinto-me privilegiada de ser uma das homenageadas nesta obra. E aceito o convite de auxiliar a autora nessa luta em busca de um caminho que leve não só a ela, mas também a todos os portadores da síndrome, muito além da ataxia.


Olá Irene. É um prazer contar com a sua participação no Blog Divulgando Livros e Autores da Scortecci do Portal do Escritor.

Do que trata o seu Livro? Como surgiu a ideia de escrevê-lo e qual o público que se destina sua obra?
O meu livro traz poemas e reflexões que mostram a minha relação com o diagnóstico de ataxia, com Deus, com a minha família, com meus amigos e com o meu dia a dia.
Após um diagnóstico de Ataxia espiocerebelar sca3, que me obrigou a deixar a sala de aula, surgiu a ideia de eternizar as dedicatórias feitas.
A obra é destinada ao publico em geral pois fala de poemas contidos de amor e gratidão, sentimentos necessários a base de qualquer ser humano.

Fale de você e de seus projetos no mundo das letras. É o primeiro livro de muitos ou apenas o sonho realizado de plantar uma árvore, ter um filho e escrever um Livro?
Eu sonhava em ser a melhor professora de matemática ou pelo menos a mais humanizada. Nunca tive nenhuma pretensão no mundo das letras e continuo me perguntando: O que esperar de uma professora de matemática metida a poeta?
É o meu primeiro livro, mas não será o ultimo se Deus quiser. Já estou com o segundo livro bem adiantado.

O que você acha da vida de escritor em um Brasil com poucos leitores e onde a leitura é pouco valorizada?
Acho que essa foi uma boa oportunidade para descobrir o quanto eu também fazia parte desse grupo não leitor e que temos o hábito de dar a seguinte ordem, faça o que eu digo, mas não faça o que eu faço. Depois que lancei o livro passei a me questionar o que eu responderia se me perguntassem: quantos livros você leu no ultimo ano? passei a me dedicar mais a leitura.
Estou lançando um projeto chamado O BRASIL QUE LÊ, espero colher bons resultados e futuros leitores.

Como você ficou sabendo e chegou até a Scortecci Editora?
Indicação de alguém que já é cliente.

O seu livro merece ser lido? Por quê? Alguma mensagem especial para seus leitores?
SIM. o meu livro merece ser lido pois trás uma mensagem de amor, paz e esperança. Destaca elementos como amizade, gratidão, companheirismo e fé, sentimentos um tanto que colocados em segundo plano diante da correria do dia a dia.
Te desafio a ler meu livro e não terminar melhor do que começou.

Obrigado pela sua participação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário