domingo, 9 de setembro de 2018

Entrevista com Alessandro Alves de Souza - Autor de: O PEQUENO NIQUE

Alessandro Alves de Souza
37 anos pedagogo. Participou da antologia poética do Círculo Palmarino "dez anos de resistência". Atualmente mora em Taboão da Serra com a esposa a filha.








O pequeno Nique
Uma paisagem linda, com pássaros, árvores, pessoas e crianças. Um belo lago completa a paisagem. Mas algo de estranho começa a acontecer. Pessoas e crianças já não completam aquela paisagem, árvores já não ocupam o lugar de antes e estão dando lugar a grandes construções. O lago não tem mais beleza e sua água já não é tão limpa, o que significa que alguns animais que ali viviam não poderão mais viver.






Olá Alessandro. É um prazer contar com a sua participação no Blog Divulgando Livros e Autores da Scortecci do Portal do Escritor.

Do que trata o seu Livro? Como surgiu a ideia de escrevê-lo e qual o público que se destina sua obra?
Eu trato da questão do meio ambiente; sobre a preservação das águas, das plantas, dos rios e de como é triste, muito triste perder o único lugar onde se vive, para dar lugar a grandes construções. Assim acontece com a personagem do livro. A princípio a ideia não era essa, nem passava pela minha cabeça escrever sobre esse assunto, mas em um momento de inspiração me veio tudo de uma só vez. O público alvo são as crianças de até 12 anos de idade, pra que possam ter desde cedo a preocupação de cuidar do nosso meio ambiente, de não jogar lixo em qualquer lugar, de orientar quem faz o contrário e poder preservar o meio ambiente para as próximas gerações.

Fale de você e de seus projetos no mundo das letras. É o primeiro livro de muitos ou apenas o sonho realizado de plantar uma árvore, ter um filho e escrever um Livro?
Bem, e esse não será o último livro, virão outros por aí. Já tenho um outro praticamente pronto, também com um tema interessante, voltado para o público infantil, mas você pode se perguntar: só para esse público alvo? Só crianças? Bem, eu sou pedagogo e quero muito despertar na criança desde cedo, um gosto pela arte, pelo cuidado com o meio ambiente, com os animais, com as plantas e por enquanto estou seguindo essa linha. Mas também sou poeta, também escrevo contos e estou trabalhando em um romance. Foi um sonho realizado também. Já tenho uma filha, já escrevi um livro e também já plantei uma árvore, só não sei se ela cresceu.

O que você acha da vida de escritor em um Brasil com poucos leitores e onde a leitura é pouco valorizada?
A vida de um escritor aqui no Brasil realmente não é fácil. É como fazer óculos para quem não enxerga. Embora digam que a partir da invenção do sistema de impressão de Gutenberg, avançamos muito na leitura, embora para a época fosse realmente atrativo, hoje parece que as pessoas esqueceram de que aprenderam a ler e que por tanto elas podem fazer uso do que aprenderam. Não basta apenas se alfabetizar é preciso fazer uso do que aprenderam e isso nos daria mais prazer para escrever, porque teria quem ler.

Como você ficou sabendo e chegou até a Scortecci Editora?
Fiquei sabendo por meio de um amigo que tem livro publicado com a Editora, Marcos Silva, também poeta. Ele me falou da editora e aí fui conhecer e... Já tenho o meu primeiro livro publicado.

O seu livro merece ser lido? Por quê? Alguma mensagem especial para seus leitores?
Sim claro. Como disse antes trata da questão do meio ambiente algo que hoje está nos preocupando muito e que temos que tomar as iniciativas para melhorar e isso pode começar com elas... as crianças. Minha mensagem para os leitores é: vamos juntos cuidar do nosso meio ambiente, vamos preservar o que ainda existe para que as próximas gerações também possam usar tudo o que hoje usamos da natureza!.

Obrigado pela sua participação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário