quarta-feira, 14 de novembro de 2018

Entrevista com Maria Lúcia Souza Castro - Autor de: PRÁTICAS DE LETRAMENTOS

Maria Lúcia Souza Castro
Professora Plena de Língua Portuguesa da Universidade do Estado da Bahia – UNEB, lotada no Departamento de Ciências Humanas – DCH/Campus V, Santo Antônio de Jesus, Bahia. Doutora em Linguística Teórica e Aplicada pelo Instituto de Letras da Universidade Federal da Bahia – UFBA (2003), onde também concluiu os cursos de Mestrado (1996), Bacharelado (1993) e Licenciatura (1992) em Língua Portuguesa. É, ainda, especialista em Educação Especial Inclusiva (ACEB, 2014). 
Fundadora do Grupo de Pesquisa “Múltiplas Linguagens: estudo, ensino e formação docente”, do qual foi Líder desde sua criação, em março.2003, até fevereiro.2016.
Executa Projeto de Pesquisa e de Extensão na área do Ensino de Língua Portuguesa no DCH/Campus V – UNEB desde 2003. Seus interesses de pesquisa incluem estudos em Sociolinguística, Dialetologia, Análise do Discurso, Letramentos e em Ensino de Língua Portuguesa.
Seu Projeto de Estágio Pós-Doutoral, intitulado “Práticas de Letramentos: reinventando o ensino de Língua Portuguesa”, foi executado no Programa de Pós-Graduação em Linguística da Universidade de Brasília – PPGL

Esta publicação resulta de vários anos de pesquisa e de prática docente no ensino de Língua Portuguesa em curso de Licenciatura na Universidade do Estado da Bahia – UNEB. A oportunidade de concretizá-la se apresentou com a execução do Projeto de Estágio Pós-Doutoral executado no Programa de Pós-Graduação em Linguística da Universidade de Brasília – PPGL/UnB, sob a supervisão da Profa. Dra. Stella Maris Bortoni-Ricardo. 
Trata-se de uma obra que reflete nossas atividades em componentes curriculares que visam à ampliação da competência leitora e escritora dos estudantes, isto é, que contemplam práticas de letramentos. Nela, apresentamos algumas propostas de letramentos que integram conteúdos de Língua Portuguesa e de Literatura e têm o propósito de auxiliar o(a)s colegas professore(a)s na tarefa sempre árdua de planejar e executar atividades que abranjam os conteúdos dessas duas áreas tão estreitamente relacionadas. 
As propostas inscritas nesta obra são apresentadas como sugestões, não se intentando oferecer fórmulas prontas, devendo elas, portanto, sofrerem intervenções conforme a realidade de cada sala de aula, de cada escola, de cada docente. Elegemos a literatura como mote para alcançar o objetivo de promover a ampliação do nível de letramento dos estudantes por entendermos que os textos literários, além de propiciar diversão, prazer com a sua leitura, refletem o mundo no qual são produzidos. A obra literária também promove a reflexão e desperta a consciência dos leitores sobre as ações e omissões de que são partícipes e pode conduzir os indivíduos a agirem como cidadãos atuantes e transformadores da realidade circundante de maneira prazerosa. Essa possibilidade se afina com as necessárias práticas leitoras e escritoras a serem implementadas pela escola, já que as ações e os eventos de letramentos precisam incluir, da maneira mais ampla possível, os variados gêneros textuais produzidos nas diversas instâncias sociais. 
Como se faz necessário basear as práticas docentes em fundamentação teórica sólida, elegemos diversos estudos que discutem e definem o letramento como prática social e embasam as propostas de letramentos apresentadas. Ressaltamos, do mesmo modo, abordagens sobre a necessidade de observar, em ações de letramentos, a interdisciplinaridade Língua e Literatura. Consideramos, ainda, discussões sobre letramentos em sua relação com o ensino da disciplina Língua Portuguesa, abarcando os conteúdos de Literatura. Portanto, trazemos para a nossa obra o espírito investigativo de autores como Street, Gee, Bartlett, Kleiman, Soares, Rojo, Freire, Moita Lopes, Geraldi, Cândido, Calvino, Cosson, dentre outros. São eles, ao lado da nossa experiência docente e de pesquisadora, que orientaram a elaboração das propostas de letramentos aqui ofertadas a(o)s colegas professore(a)s. Esperamos que essa nossa pequena contribuição possa, deveras, contribuir na efetivação de práticas de letramentos bastante produtivas na Educação Básica.

Olá Maria Lúcia. É um prazer contar com a sua participação no Blog Divulgando Livros e Autores da Scortecci do Portal do Escritor.

Do que trata o seu Livro? Como surgiu a ideia de escrevê-lo e qual o público que se destina sua obra?
A obra coroa anos de pesquisas sobre o ensino de Língua Portuguesa no ensino superior e na Educação Básica. Mais de vinte anos de atuação no Curso de Licenciatura em Letras, convivendo com as aflições de alunos e professores da Educação Básica, impeliram-me a produzir este livro que se destina exatamente a essa clientela, pois reúne reflexões sobre o ensino de leitura e de escrita e oferece propostas de práticas de letramentos que visam a contribuir para a melhoria da qualidade do ensino da disciplina Língua Portuguesa em nossas escolas.

Fale de você e de seus projetos no mundo das letras. É o primeiro livro de muitos ou apenas o sonho realizado de plantar uma árvore, ter um filho e escrever um Livro?
A atuação acadêmica nos exige produção constante sobre nossas pesquisas e nossas experiências docentes. Por conta da atuação como pesquisadora e professora no ensino superior, publiquei diversos artigos e organizei dois livros em parceria com colegas professoras. Esse livro, como dito inicialmente, representa o coroamento das pesquisas que executei e da minha vida acadêmica. Já tive uma filha, plantei algumas árvores e publiquei minhas produções acadêmicas. Doravante, pretendo dedicar-me a produzir textos literários (alguns já prontinhos, ansiando pelo prelo) e continuar a elaboração de propostas de práticas de letramentos destinadas aos colegas professores e a alunos da disciplina Língua Portuguesa na Educação Básica.

O que você acha da vida de escritor em um Brasil com poucos leitores e onde a leitura é pouco valorizada?
Passeio rotineiramente pelo Universo acadêmico. Nesse Universo, forçosamente, as reflexões sobre a relação teoria e prática baseiam-se em leituras constantes e variadas. Então, não se há de dizer que convivemos com poucos leitores na Universidade. Por outro lado, carecemos de leitores literários, sim, em todo o País, conforme indicam as nossas próprias pesquisas. Os escritores que teimam em sobreviver dos seus escritos ainda têm muita poeira a comer antes de alcançar esse intento, privilégio de poucos. Essa é uma vida dura, porém prazerosa. E é a partir do prazer de escrever que, acredito, podemos conquistar novos leitores.

Como você ficou sabendo e chegou até a Scortecci Editora?
Pesquisando na Internet. E recebi mensagens da Scortecci.

O seu livro merece ser lido? Por quê? Alguma mensagem especial para seus leitores?
Certamente que merece. Trata-se de uma coletânea de propostas de letramentos, além das reflexões teóricas sobre o assunto, elaboradas especialmente para auxiliar os professores de Língua Portuguesa na sempre árdua tarefa de formar leitores e escritores competentes. Focadas na estreita relação língua e literatura, as propostas são motivadas por textos literários. Sendo o letramento literário o mote para as atividades de leitura e escrita na Educação Básica, o livro pretende auxiliar aos colegas docentes a executar suas aulas de maneira prazerosa. Ofereço essas propostas impelida pelo desejo de contribuir para a melhoria do ensino da disciplina Língua Portuguesa, como também pela satisfação de saber que, assim como aconteceu nas minhas práticas, certamente as turmas se envolverão com as atividades e se reconhecerão melhores leitores e escritores após essa experiência.

Obrigado pela sua participação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário