domingo, 2 de dezembro de 2018

Entrevista com Alcidéa Miguel - Autora de: AINDA HÁ TEMPO PARA A ESPERANÇA!

Nasceu em Vitória-ES, casada, mãe de três filhos, formada em Artes e música, cursa pós graduação em artes, cultura e educação, estudou Saxofone, canto, violino, violão e regência.
Professora, regente, escritora dos livros: Ainda ha tempo para a esperança, Eu também chorei na escola, O artista é você, Cadernos negros (Preto no branco e Quando pinta tem cento e trinta) Crônicas Urbanas (Salamaleico) e Ser Mulher
Membro da Academia de Letras da grande São Paulo (cadeira 25).
Se apresenta em eventos nacionais e internacionais.

Conta a trajetória real de Alcidéa Miguel de Souza, que vai do sofrimento à celebração, da tristeza à alegria, do impossível ao possível. Impressionante como as experiências aqui contadas trazem ao leitor a vontade de cultivar a semente de esperança existente dentro de cada um de nós. Aproveite a leitura. Que ela traga melhorias para seu dia a dia!





Olá Alcidéa. É um prazer contar com a sua participação no Blog Divulgando Livros e Autores da Scortecci do Portal do Escritor.

Do que trata o seu Livro? Como surgiu a ideia de escrevê-lo e qual o público que se destina sua obra?
O livro é uma autobiografia, uma história de superação que vai do sofrimento á celebração, da tristeza á alegria, do possível ao impossível. As experiências contadas no livro trazem ao leitor a vontade de cultivar a semente de esperança existente dentro de cada um de nós.
A ideia surgiu no aeroporto de Miami (EUA). Eu disse a minha sobrinha Tamynha: vamos escrever um livro contando tudo o que passamos aqui nos Estados Unidos? Minha sobrinha disse: isso é impossível tia! escrever um livro é muito difícil... Eu pensei: amo desafios. Ai escrevi.

Fale de você e de seus projetos no mundo das letras. É o primeiro livro de muitos ou apenas o sonho realizado de plantar uma árvore, ter um filho e escrever um Livro?
Como Acadêmica, membro da Academia de Letras, meu lema é preservar a língua portuguesa, criar e incentivar projetos de criação literária, escrever muitos livros para que haja cada dia mais leitores.
Meu primeiro livro foi Ainda há tempo para a esperança. Depois desse fiz mais 07 livros e continuo escrevendo.

O que você acha da vida de escritor em um Brasil com poucos leitores e onde a leitura é pouco valorizada?
A vida do escritor no Brasil é muito difícil, muitas vezes temos que patrocinar nosso próprio livro para que ele chegue às mãos do leitor.
O compensador nesse contexto é que o escritor ainda é muito valorizado pelas pessoas. Vejo pessoas emocionadas por estarem perto de mim, pedindo para autografarem um livro e isso me alegra muito.

Como você ficou sabendo e chegou até a Scortecci Editora?
Cheguei até a Scortecci através de uma amiga que editou um livro na Editora e gostei muito do trabalho da referida empresa.

O seu livro merece ser lido? Por quê? Alguma mensagem especial para seus leitores?
Meu livro merece ser lido porque é uma interação escritor e leitor. Uma resposta agradável pois em quatro meses a primeira edição de 500 exemplares esgotou e já fizemos a segunda edição.Isso é gratificante.
Leitores: Saibam que vocês são pessoas fundamentais para nossa jornada porque não existe escritor sem leitor. Sigam na jornada do conhecimento pois a boa leitura nos edificam a cada dia.

Obrigado pela sua participação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário