domingo, 20 de janeiro de 2019

Entrevista com Diana Guenzburger - Autora de: LUXO, SEGREDOS, CRIME

Nasceu e vive no Rio de Janeiro, é Mestre em Química e Doutora em Física. Trabalhou em pesquisa científica até se aposentar, e agora escreve ficção. Publicou o romance “Morte no condomínio”, editora Sinergia (2013) e editora Chiado (2015), que recebeu Menção Honrosa no Concurso Internacional da União Brasileira de Escritores (UBE/RJ) em 2014. Publicou a coletânea de contos “O fantasma de Paquetá (e outras histórias)”, editora Scortecci (2015), que recebeu o prêmio Mauritônio Meira da UBE/RJ em 2017. 
Os contos publicados incluem “Encontro em Ipanema”, na revista RenovArte da UBE/RJ (2017); “A excursão” e “Os macacos”, na antologia “Fernando Pessoa e convidados”, editora Mágico de Oz (2014); “Paquetá”, na antologia “Verso, testemunho, prosa”, editora Oficina do Livro (2015); “Cinderela moderna”, na antologia “Palavras abraçadas”, editora Scortecci (2016); “A passageira do assento 13C”, na antologia “O silêncio das palavras”, editora Scortecci (2018).
Participou da Oficina Literária do prof. Ivan Proença (Rio de Janeiro, RJ) entre 2014 e 2016.

Neste romance, a autora segue a linha narrativa utilizada em seu primeiro livro, “Morte no condomínio”, fazendo uma mistura do gênero policial e suspense com crônica de determinada comunidade social da cidade do Rio de Janeiro. Enquanto no primeiro livro a trama se desenrolava num condomínio de classe média, em “Luxo, segredos, crime” o ambiente em que se desenvolvem os acontecimentos é uma família da classe mais abastada da cidade. Iniciando-se com um assassinato ocorrido em festa suntuosa na mansão do patriarca milionário, uma visão retroativa descreve a vida dos personagens, filhos e outros parentes, mostrando seus problemas, intrigas, ambições e segredos. Levanta-se a suspeita de que, por baixo de tanto luxo e poder, havia motivações que poderiam levar até ao crime. 
O delegado Paulo Damasceno, agora na Divisão de Homicídios, é chamado para coordenar a investigação do assassinato. Como é seu modus operandi habitual, o policial tenta envolver-se com a família, porque acredita que só o conhecimento da psicologia dos suspeitos levará à descoberta do criminoso. Enquanto isso, outras tramas estão se desenrolando, e outros crimes irão ocorrer, aumentando o suspense e clima de medo dentro da família, até que os fatos sejam desvendados e os criminosos punidos.

Olá Diana. É um prazer contar novamente com a sua participação no Blog Divulgando Livros e Autores da Scortecci do Portal do Escritor.

Do que trata o seu Livro? Como surgiu a ideia de escrevê-lo e qual o público que se destina sua obra?
O romance “Luxo, segredos, crime” é um livro de suspense cujo enredo se desenrola numa família rica do Rio de Janeiro. Iniciando-se com um assassinato ocorrido em festa de casamento suntuosa na mansão do patriarca, uma visão retroativa descreve a vida dos personagens, filhos e outros parentes, mostrando seus problemas, intrigas, ambições e segredos. Levanta-se a suspeita de que, por baixo de tanto luxo e poder, havia motivações que poderiam levar até ao crime.
Enquanto o delegado Paulo Damasceno investiga os suspeitos, outras tramas se desenvolvem e outros crimes irã ocorrer, aumentando o suspense e clima de medo dentro da família, até que os fatos sejam desvendados e os criminosos punidos, no final surpreendente.

Fale de você e de seus projetos no mundo das letras. É o primeiro livro de muitos ou apenas o sonho realizado de plantar uma árvore, ter um filho e escrever um Livro?
Após uma carreira em pesquisa científica em Física e Química, aposentei-me e agora dedico-me a escrever ficção. Meu gênero preferido é policial e suspense. Já publiquei três livros: “Morte no condomínio”, que recebeu Menção Honrosa no concurso Internacional da União Brasileira de Escritores (UBE), o livro de contos “O fantasma de Paquetá” pela Scortecci, que recebeu o prêmio Mauritônio Meira da UBE e “Luxo, segredos, crime” pela Scortecci.
Meu objetivo é escrever romances ou contos que sejam de agrado geral, mas com qualidade literária. Para isso frequento Oficinas e Cursos de Literatura.

O que você acha da vida de escritor em um Brasil com poucos leitores e onde a leitura é pouco valorizada?
A vida de um escritor no Brasil é muito difícil, ainda mais agora que as grandes livrarias estão fechando. As editoras maiores e mais importantes não acolhem autores novos ou desconhecidos, restando o caminho da auto-publicação. O mais difícil (quase impossível) é a distribuição e exibição dos livros em livrarias.

Como você ficou sabendo e chegou até a Scortecci Editora?
Conheci a Scortecci através de uma amiga escritora, que publicou um livro com esta editora e ficou muito satisfeita com a seriedade e profissionalismo.

O seu livro merece ser lido? Por quê? Alguma mensagem especial para seus leitores?
Meu romance “Luxo, segredos, crime” é uma trama de suspense, que prende a atenção do leitor do começo até o final surpreendente. A história é cheia de reviravoltas e os personagens são interessantes e originais.

Obrigado pela sua participação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário