domingo, 17 de março de 2019

Entrevista com C. Bertuolo - Autor de: O PALHAÇO QUE PERDEU O CIRCO

Nome literário de Claudemir Bertuolo Furnielis.
É professor universitário, formado em Relações Públicas e Filosofia, com Mestrado em Letras e Doutorado em Administração. Após 17 anos escrevendo e guardando suas histórias infantis, o nascimento de sua filha o inspirou a publicar seus livros, este é o segundo da série “Para Alice”.

A história trata de um palhaço que se considera o principal personagem do circo em que trabalha e, por isso, não se preocupa em aperfeiçoar seus números e, tão pouco, coloca toda a sua energia nas apresentações. Sem se comprometer com os demais afazeres do circo, como montagem e desmontagem, acaba dormindo muito e é esquecido pelo circo quando da mudança para outra cidade.

Olá Claudemir. É um prazer contar, novamente, com a sua participação no Blog Divulgando Livros e Autores da Scortecci do Portal do Escritor.

Do que trata o seu Livro? Como surgiu a ideia de escrevê-lo e qual o público que se destina sua obra?
Esta é a história de um palhaço que se considera o principal personagem do circo em que trabalha e, por isso, não se preocupa em aperfeiçoar seus números e, tão pouco, coloca toda a sua energia nas apresentações. Sem se comprometer com os demais afazeres do circo, como montagem e desmontagem, acaba dormindo muito e é esquecido pelo pessoal do circo quando da mudança para outra cidade. A questão a ser respondida é: Para onde foi o palhaço?

Fale de você e de seus projetos no mundo das letras. É o primeiro livro de muitos ou apenas o sonho realizado de plantar uma árvore, ter um filho e escrever um Livro?
Este livro é o segundo, de um total de 6 histórias já escritas que pretendo ir publicando ao longo deste ano. São histórias para crianças e também para adultos, uma vez que sempre apresentam questões que estão presentes em nossas vidas cotidianas.

O que você acha da vida de escritor em um Brasil com poucos leitores e onde a leitura é pouco valorizada?
De fato, não é fácil ser escritor no Brasil com pouco incentivo à leitura, principalmente por parte dos pais, mas vejo que é preciso termos claro o nosso público e a cada dia se aproximar mais dele, incentivando e motivando-o à leitura.

Como você ficou sabendo e chegou até a Scortecci Editora?
Sinceramente faz tanto tempo, tenho tão boas referências, fiz cursos lá e nem sei dizer ao certo como fiquei sabendo, talvez tenha sido via redes sociais. Fico feliz em ter conhecido a Scortecci e a oportunidade que ela possibilita a quem quer dar vazão a seus sentimentos.

O seu livro merece ser lido? Por quê? Alguma mensagem especial para seus leitores?
Penso que a leitura é leve e interessante à medida que possibilita reflexões para a nossa vida e também como a abertura de diálogo para com a criança. A cada página é possível sobre as razões do palhaço não mais fazer graça e, por fim, pensar: Para onde foi o palhaço? Aos leitores só uma palavra: gratidão!

Obrigado pela sua participação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário