segunda-feira, 29 de julho de 2019

Entrevista com Maria Lucia Moyses Ruiz - Autora de: POR TODO O INFINITO

Nasceu em São Paulo, em 06/09/1962. É formada em processamento de dados e psicologia com especialização em neuropsicologia e reabilitação cognitiva. Trabalha em clínica particular. Autora das obras “Você me conhece?”, “E viveram felizes para sempre” e da coleção DEZequilíbrios, com seis livros já publicados.





Adriana acorda confusa e aterrorizada. Não sabe onde está, o que lhe aconteceu, nem se lembra dos eventos da noite anterior. É invadida por um misto de angústia e medo enquanto as pessoas que a cercam, bem como o leitor, tentam desvendar o mistério.
O livro, assim, se desenrola entre o passado e o presente, contando uma história de amor e ódio entre os protagonistas Adriana e Paulo, começando quando eles se conhecem e prosseguindo até os dias atuais.
Como toda história de amor, no começo é tudo maravilhoso e fascinante. Até mesmo as brigas, cada vez mais sérias por parte de Paulo, são relegadas a segundo plano pelo amor de Adriana. Com o casamento, no entanto, os desacertos vão se consolidando e o que era exceção passa a ser regra. O opressor e a vítima trocam constantemente de papel e o relacionamento se transforma num jogo de poder onde os dois só têm a perder.
Ciúmes, inseguranças, personalidades fortes, egoísmo, tudo isso se mistura em um quadro que dificilmente poderia acabar bem.
O que realmente aconteceu com Adriana? O que deu errado naquela noite?
Este livro, o primeiro da série DEZequilíbrios, também entra no fascinante mundo de Renata, médica psiquiatra que, além de tratar de seus pacientes, tem que lidar com os problemas de sua própria vida pessoal.

Olá Maria Lucia. É um prazer contar com a sua participação no Blog Divulgando Livros e Autores da Scortecci do Portal do Escritor.

Do que trata o seu Livro? Como surgiu a ideia de escrevê-lo e qual o público que se destina sua obra?
Este livro faz parte da coleção DEZequilíbrios que é uma série de 10 livros onde cada um fala de um transtorno mental, sob a forma de romance e suspense. A ideia é que o leitor tente descobrir qual é o transtorno e aprenda mais sobre o assunto de uma forma leve e interessante. O primeiro livro da série, "Por todo o infinito", conta a conturbada história de amor entre Adriana e Paulo. Como toda história de amor, no começo tudo é maravilhoso e fascinante. Até mesmo as brigas, cada vez mais sérias por parte de Paulo, são relegadas a segundo plano pelo amor de Adriana. O tempo, no entanto, é implacável levando oprimido e opressor a se revezarem até um final trágico. Este livro, como todos da coleção se destina a qualquer pessoa que goste de uma leitura envolvente e com uma abordagem diferente.

Fale de você e de seus projetos no mundo das letras. É o primeiro livro de muitos ou apenas o sonho realizado de plantar uma árvore, ter um filho e escrever um Livro?
Sou psicóloga, neuropsicóloga e escritora. Antes da coleção DEZ equilíbrios, publiquei dois livros: "Você me conhece?" e "E viveram felizes para sempre". Então, surgiu a ideia da coleção que já tem os seis primeiros livros publicados e os outros quatro já escritos. Não pretendo parar de escrever nunca. Não plantei nenhuma árvore e não tenho filhos. Os livros são minha vida, minha paixão.

O que você acha da vida de escritor em um Brasil com poucos leitores e onde a leitura é pouco valorizada?
Infelizmente, não são muitas pessoas que leem no Brasil, que valorizam a literatura e incentivam a arte. É uma vida difícil, mas não me impede de continuar tentando levar conhecimento ao máximo de pessoas possíveis. Os livros são eternos e a situação no Brasil pode um dia mudar.

Como você ficou sabendo e chegou até a Scortecci Editora?
Através da Internet. Então, fui ao local conhecer e gostei muito da estrutura e das pessoas que me atenderam. Estou muito satisfeita.

O seu livro merece ser lido? Por quê? Alguma mensagem especial para seus leitores?
Meu livro ensina enquanto entretém. Hoje em dia, a saúde mental, não só no Brasil, mas em todo o mundo está muito debilitada e a falta de conhecimento gera preconceitos e estigmas. Crianças com TDAH ou dislexia são taxadas de burras. Pessoas com depressão são estigmatizadas como fracas, sem força de vontade. Muitos indivíduos estão sofrendo com síndromes do pânico ou fobias e não sabem o que fazer. A falta de informação gera um sofrimento a mais para quem sofre de algum transtorno ou vive ao lado de alguém assim. Meus livros são obras de ficção que unem o romance ao suspense psicológico. São gostosos de ler, rápidos e elucidam diversas dúvidas sobre o assunto. Conhecimento é ouro e poder conhecer através de uma leitura leve e envolvente vale a pena.

Obrigado pela sua participação.


Leia Mais ►

Entrevista com Cida Novaes - Autora de: HISTÓRIAS DE NICA

Nome literário de Maria Aparecida Novaes
É natural de São Paulo/Capital. Formada em Serviço Social e Pedagogia, com Especialização em Administração Hospitalar e Gestão de Pessoas em Saúde, pela Faculdade de Saúde Pública da USP. Servidora Pública Estadual. Atua na área de Gestão de Pessoas, Secretaria da Saúde. Entre as áreas, destacam-se os Centros de Convivência Infantil, espaços destinados ao cuidado de filhos/filhas de servidores ou responsáveis legais.


O livro traz como protagonista, uma menina de seis anos, muito esperta e criativa. Tem características próprias, pele cor do chocolate, cabelos crespos e olhos negros. Gosta de brincadeiras ao ar livre, jogos e livros de histórias. Neste livro registra três histórias: "Nica e o monstro da porta prateada" que retrata o medo criado a partir de uma fantasia; "Nica e o doce de leite da Tia Maricota" com uma receita maravilhosa; e "O aniversário de Nica e a borboleta azul" que aborda como tema a diferença.



Olá Maria Aparecida. É um prazer contar com a sua participação no Blog Divulgando Livros e Autores da Scortecci do Portal do Escritor.

Do que trata o seu Livro? Como surgiu a ideia de escrevê-lo e qual o público que se destina sua obra?
O livro retrata três histórias da protagonista Nica. Uma menina de seis anos, muito esperta e criativa, com pele cor de chocolate, cabelos crespos e olhos negros e brilhantes. Surge da observação do reduzido número de protagonistas negras nas histórias infantis.

Fale de você e de seus projetos no mundo das letras. É o primeiro livro de muitos ou apenas o sonho realizado de plantar uma árvore, ter um filho e escrever um Livro?
Natural de São Paulo/Capital. Formada em Serviço Social e Pedagogia, com Especialização em Administração Hospitalar e Gestão de Pessoas em Saúde, pela Faculdade de Saúde Pública da USP. Servidora Pública Estadual. Na Secretaria da Saúde, atuo na área de Gestão de Pessoas e neste universo, houve possibilidade de desenvolver e gerar conteúdos técnicos.
“Histórias de Nica” foi o primeiro livro infantil, a primeira experiência e, por meio dela foi possível adentrar ainda mais neste mundo, tão presente na minha vida. A avaliação de alguns leitores fundamentalmente crianças, me estimulam a pensar em novos projetos. Um compromisso e engajamento social pela ampliação da representatividade de crianças negras em histórias infantis.

O que você acha da vida de escritor em um Brasil com poucos leitores e onde a leitura é pouco valorizada?
Verdade, a introdução da leitura para as crianças ainda se dá pela escola e por meio delas podem ser estimuladas ou desestimuladas. Quando criança fui estimulada pela minha mãe, a leitura. Escutar as histórias, observar as imagens e posteriormente fazer a própria leitura dos textos, permitiu trabalhar com imaginário e desenvolver a criatividade. Daí a importância de envolver a família neste processo, principalmente no nosso país.
Observa-se um pequeno crescimento no consumo do livro infantil, fundamentalmente por atividades escolares. Espero que seja ampliada a participação da família na aquisição e leitura; e, que também se ampliem os conteúdos de livros infantis com protagonistas de características físicas de Nica.

Como você ficou sabendo e chegou até a Scortecci Editora?
Por meio de uma pesquisa pela internet com o descritor “melhores empresas para edição de livros infantis”. Ao apresentar e discutir o projeto do livro, com a Editora Chefa do Pingo de Letra, entendi que havia feito à escolha certa.

O seu livro merece ser lido? Por quê? Alguma mensagem especial para seus leitores?
Porque foi um projeto desenvolvido ao longo de um ano e elaborado com muito cuidado, visando ampliar a representatividade de crianças negras em temas pouco trabalhados na literatura infantil. A mensagem deste livro é o da possibilidade, despertando para a criação de outros contextos históricos. Leiam e se encantem com “Histórias de Nica”.

Obrigado pela sua participação.

 

Leia Mais ►

domingo, 21 de julho de 2019

Entrevista com Luiza Elena Valle - Autora de: O TESOURO DO SONO

Nome literário de Luiza Elena Leite Ribeiro do Valle.
Doutora e Mestre em Psicóloga, Especialista em Psicopedagogia e Clinica, Especialista em Psicologia do Sono, Escritora, Organizadora e autora de livros científicos e artigos de revistas.






Venha se divertir com as Aventuras da Turma do Futuro Verde para descobrir o Tesouro do Sono.






Olá Luiza. É um prazer contar com a sua participação no Blog Divulgando Livros e Autores da Scortecci do Portal do Escritor.

Do que trata o seu Livro? Como surgiu a ideia de escrevê-lo e qual o público que se destina sua obra?
É um livro infantil, mas acredito que interessa muito aos pais, porque o assunto é sério: “O Tesouro do Sono”. O sono é essencial na vida das pessoas e depende de hábitos que precisam de cuidados desde cedo, mas que caminham na contramão da corrida nas atividades diárias. Não sem motivo, especialistas, como eu, se preocupam porque a qualidade de vida, saúde, aprendizagem, memória, bom humor, relacionamentos e tudo mais que realizamos despertos, está diretamente ligado ao sono. Crianças não gostam de dormir, mas com esse livro elas poderão entender sua importância e não entrar nas estatísticas de pessoas dependentes de medicação para dormir.

Fale de você e de seus projetos no mundo das letras. É o primeiro livro de muitos ou apenas o sonho realizado de plantar uma árvore, ter um filho e escrever um Livro?
Adoro a ideia de que seja o primeiro de muitos livros infantis! Já plantei árvores e tenho três filhos e muitos netos! Fiquei tão animada com o livro que, pela primeira vez, o texto aparece em três línguas! É que acredito muito na curiosidade natural infantil! Aprendizagem é indispensável na infância, mas não é preciso sufocar as crianças com muitos cursos para conseguirem o que eles fazem naturalmente, quando interessados. Aprendem até o que não devem! Pense no quanto descobrir cedo que existem outras línguas pode mudar nosso relacionamento com o mundo! O desenvolvimento intelectual da criança depende dos estímulos que ela recebe, especialmente, quando está motivada, nessa fase em que a imaginação cria novas conexões neurais no cérebro, rapidamente. A capacidade do cérebro supera limites conforme é ativado por informações adequadas e isso muda a vida toda!

O que você acha da vida de escritor em um Brasil com poucos leitores e onde a leitura é pouco valorizada?
Bem, esse é o desafio! Na verdade, o Brasil é um país onde a Educação se classifica entre as piores no mundo, especialmente em relação à leitura, escrita e interpretação de textos, de acordo com estatísticas oficiais (INEP): 54,73% dos alunos acima dos 8 anos apresentam nível baixo de leitura; uma em cada cinco crianças de oito anos não consegue ler uma frase inteira. Esse meu primeiro livro infantil faz parte de um projeto de Alfabetização denominado “Revolução das Letras”, que pretende a inovação necessária na educação de crianças que se encantam com a tecnologia atual, embora algumas detestem ler e estudar, porque essas atividades escolares não acompanharam os avanços de hoje. Os personagens da “Turma do Futuro Verde” têm a missão de mudar esses valores e despertar a criança fantástica que se depara com recursos disponíveis nos novos tempos, promovendo, ainda, o acolhimento de diferenças, tornando nossa sociedade mais forte e solidária.

Como você ficou sabendo e chegou até a Scortecci Editora?
Sou fascinada pela literatura e aproveito algumas possibilidades que a Scortecci oferece a escritores! Sou autora e organizadora de diversos livros e artigos científicos e faço parte da família de escritores Scortecci há muito tempo... A Editora merece toda admiração pela forma como trata essa riqueza, que é a literatura!

O seu livro merece ser lido? Por quê? Alguma mensagem especial para seus leitores?
Ler o “Tesouro do Sono” é participar de um grande plano de muito amor pelas crianças brasileiras. Meus netos adoraram! Desejo que as crianças gostem e, além de descobrir que podem fazer parte de aventuras, contribuindo com nosso desenvolvimento social, aprendam a valorizar o carinho dos pais e a respeitar suas orientações. Uma dica: aquele costume de contar histórias antes de dormir pode se tornar um momento inesquecível! Pretendemos que esse seja o primeiro de muitos livros infantis e vamos gostar muito de receber comentários e sugestões de temas. Saudações Literárias!

Obrigado pela sua participação.
Leia Mais ►