quinta-feira, 15 de agosto de 2019

Entrevista com Andrea S. Volpe - Autora de: TATI, JANA E A TATURANA

Nome literário de Andrea Sampaio Volpe.
É professora, mestre em Língua Portuguesa e graduada em Letras pela Pontifícia Universidade Católica (PUC).
Aos 13 anos escreveu este livro para participar de um concurso escolar. A ideia para a história se deu por conta do momento de vida em que a autora se encontrava: nos anos 1980, morava em São Paulo, no bairro do Ipiranga, num sobrado com a família e rodeada por vizinhos que formavam uma grande família.
Época que deixou muita saudade...


Retrata a história do descobrimento de palavras novas, as quais se apresentam boas como rimas, brincadeiras, e o mais importante: ajudam no enriquecimento do vocabulário da criança. Porém, dúvidas podem surgir e muitas vezes, dependendo do uso de determinada palavra, situações desconfortáveis acontecem para quem fala e para quem ouve. O livro mostra a importância da mediação do adulto neste processo para ensinar a criança a procurar o significado de uma palavra que desconheça antes de utilizá-la.

Olá Andrea. É um prazer contar com a sua participação no Blog Divulgando Livros e Autores da Scortecci do Portal do Escritor.

Do que trata o seu Livro? Como surgiu a ideia de escrevê-lo e qual o público que se destina sua obra?
O livro infantil Tati, Jana e a Taturana trata do descobrimento de uma palavra nova, cujo papel do adulto no processo para ensinar a criança a procurar seu significado é de suma importância. Este livro foi escrito quando estava na fase da adolescência. A ideia de publicá-lo surgiu após ter concluído minha dissertação de mestrado que, coincidentemente, trata sobre a origem de palavras. Apesar de o livro ser infantil, a obra destina-se não somente às crianças, mas também aos adultos que, como previamente mencionado, desempenham o papel de mediadores no processo de aprendizagem da criança.

Fale de você e de seus projetos no mundo das letras. É o primeiro livro de muitos ou apenas o sonho realizado de plantar uma árvore, ter um filho e escrever um Livro?
Sou professora, mestre em Língua Portuguesa. Tati, Jana e a Taturana é meu segundo livro. Meu primeiro livro trata sobre como procurar um emprego. As duas obras procuram passar a mensagem ao leitor de forma objetiva e simples. Espero escrever mais livros no futuro.

O que você acha da vida de escritor em um Brasil com poucos leitores e onde a leitura é pouco valorizada?
Acredito que o exemplo é uma das melhores formas de se introduzir algo em uma sociedade. Tenho observado que as pessoas estão lendo mais, porém precisamos de mais incentivo, seja do governo, da escola, da família, dos amigos e, com isso, aos poucos conseguiremos atingir nossa meta. O escritor faz a sua parte que é transmitir ao público uma mensagem que contribuirá de alguma forma. No entanto, deve-se ter em mente que o processo não é a curto prazo.

Como você ficou sabendo e chegou até a Scortecci Editora?
Após uma longa procura por editoras que publicassem livros infantis, encontrei a Scortecci pelo Google.

O seu livro merece ser lido? Por quê? Alguma mensagem especial para seus leitores?
Todos os livros merecem ser lidos! O meu merece, pois apesar de ser uma história simples, ela realmente aconteceu e além disso, mostra não somente a importância do uso de um vocábulo, mas de acordo com quem já o leu há outra mensagem nele inserida..

Obrigado pela sua participação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário