domingo, 28 de junho de 2020

Entrevista com Oséias Francisco da Silva - Autor de: UMA NOVA POLÍCIA EM ASCENSÃO NO BRASIL

É Supervisor da Guarda Civil Municipal de São Bernardo do Campo/SP, estudioso do tema, possui mestrado em gestão de políticas públicas, e presidente da Conferência Nacional das Guardas Municipais do Brasil. Já publicou quatro livros e esse é o quinto, sendo o terceiro no campo da segurança pública.




Experiências das guardas civis municipais do Grande ABCMR
Uma Nova Polícia em ascensão no Brasil é uma obra que resultou de pesquisas acadêmicas e de uma ativa militância do autor no campo da segurança pública, seja como pesquisador, como operador do sistema e como presidente de Entidade Representativa das guardas municipais. Aborda o impacto da lei federal 13.022 de 08 de Agosto de 2014 nas guardas municipais no grande ABCDMR Paulista, e a partir da constatação verificou também o impacto desses importantes órgãos da segurança pública na redução doa indicadores criminais, principalmente o de homicídio. A pesquisa vai verificar se as as Guardas Civis Municipais podem protagonizar um novo modelo de Segurança para Brasil, a partir de uma nova concepção de polícia ou será uma nova Polícia apenas no sentido de somar quantitativamente com as demais existentes. Também a partir do desvelamento dessas características relevantes, verificar quais os desafios no horizonte para as Guardas Civis Municipais se estabeleça como órgãos efetivos da segurança pública com reconhecimento e prerrogativas assegurados. Boa leitura!

Olá Oséias. É um prazer contar com a sua participação no Blog Divulgando Livros e Autores da Scortecci do Portal do Escritor.

Do que trata o seu Livro? Como surgiu a ideia de escrevê-lo e qual o público que se destina sua obra?
O livro trata da ascensão das guardas municipais no País se estabelecendo no cenário da Segurança Pública como uma nova Polícia. Destaca a importância dessas corporações no combate e prevenção do crime e das violências. Também vai apresentar uma pesquisa pioneira sobre o impacto da lei federal 13.022/14 nas atividades das guardas municipais. E a partir das constatações que desvelaram os desafios pela frente para a plena afirmação como órgãos efetivos da segurança pública, apresentamos propostas de alterações no âmbito do legislativo. A obra surgiu de uma necessidade real de compreender e divulgar o volume de trabalho das guardas municipais e seu impacto no combate e prevenção do crime e das violências. É resultado de experiências vivenciais do cotidiano de pesquisas acadêmicas e de uma trabalho de representação política da classe. O livro é endereço aos profissionais operadores da segurança pública, pesquisadores, gestores e setores da sociedade que tem interesse na matéria.

Fale de você e de seus projetos no mundo das letras. É o primeiro livro de muitos ou apenas o sonho realizado de plantar uma árvore, ter um filho e escrever um Livro?
Tenho 16 anos de efetivo exercício de Guarda Civil Municipal da cidade de São Bernardo do Campo/SP, na graduação de Supervisor. Sou formado em filosofia, Formado em Psicanálise, pós graduação nível especialista em gestão de Segurança Pública, e Mestrado em Políticas Públicas. Também estou como Presidente da Conferência Nacional das Guardas Municipais do Brasil - CONGM entidade política representativa da categoria, atuando com foco no Congresso Nacional.
É o quinto livro publicado, sendo o terceiro livro que trata da temática segurança pública e guardas municipais. Também já plantei árvores e tenho dois maravilhosos filhos, Lukacs e Erich.

O que você acha da vida de escritor em um Brasil com poucos leitores e onde a leitura é pouco valorizada?
Um desafio constante que na maioria das vezes é desanimador. É um caminho árduo para trilhar, mas como acontece ao garimpeiro que encontra pedras preciosas depois de muito trabalho, é o escritor quando encontra um leitor.

Como você ficou sabendo e chegou até a Scortecci Editora?
Numa busca pela internet encontrei a editora SCORTECCI. E com o trabalho profissional e atenção dedicada ao processo de publicação, com a confiança conquistada, já estou na quinta publicação.

O seu livro merece ser lido? Por quê? Alguma mensagem especial para seus leitores?
O livro, modesta a parte, merece ser lido e refletido tanto pelo seu caráter pioneiro quanto pela importante contribuição à produção do conhecimento sobre as Guardas Municipais. O tema da segurança pública é recorrente e pauta quase que natural no cotidiano das pessoas. É o setor do Estado que é responsável pela garantia do exercício de muitos dos direitos necessários à cidadania. Num cenário com números vergonhosos em diversos indicadores criminais, principalmente de homicídio, que nosso País carrega, pensar e construir um modelo de Segurança pública e de Polícia adequados ao Estado democrático de direito, ao momento histórico atual e as expectativas da sociedade, por si só merece atenção de todos nós.

Obrigado pela sua participação.
Leia Mais ►

domingo, 21 de junho de 2020

Entrevista com Durval Augusto Jr - Autor de: DESVENDANDO A LINGUAGEM DOS ASTROS

Nome literário de Durval Augusto de Souza Junior
É mineiro de Belo Horizonte e formado em Psicologia pela PUC-MG. Interessou-se pela Astrologia ainda na adolescência, embora tenha iniciado sua formação como astrólogo apenas a partir do início dos anos 1990.
Atuou como psicólogo clínico por onze anos. Não podia, contudo, ocultar de si mesmo o incômodo por não poder oferecer à Psicologia esse complemento tão rico representado pelos recursos da Astrologia. Deixou, por isso, o cargo de psicólogo, mas não a Psicologia. Já que não podia ser um psicólogo que usava a Astrologia, passou a ser um astrólogo que usa a Psicologia.
Sem deixar de ser psicólogo e, principalmente, sem deixar de ser astrólogo, ingressou no Poder Judiciário e lá atuou por vários anos, até se aposentar.
Andou flertando também com a literatura ficcional, tendo publicado alguns romances e livros de contos (dois deles pela Scortecci – A Aljava de Cupido e Quero Matar o Prefeito). Atualmente, porém, dedica-se exclusivamente à Astrologia.
Vez ou outra, profere alguma palestra no evento mensal denominado SÁBADO ASTROLÓGICO, em Belo Horizonte, e chegou a participar, como palestrante, do CINASTRO – Congresso Internacional de Astrologia Online, em 2019.
Apresenta-se no canal ASTRÓLOGO DURVAL AUGUSTO JR., no YouTube; por meio desse veículo, comunica-se com as pessoas que se interessam por Astrologia.

O livro coloca à disposição do estudante de Astrologia, em linguagem simples e objetiva, uma sequência que se inicia com os tópicos mais elementares desse estudo e prossegue até que o leitor possa se deparar com o horizonte mais aberto e luminoso da interpretação de um mapa astral.
Inicia-se o estudo com a classificação dos signos astrológicos quanto às polaridades, modalidades e os quatro elementos. Na sequência, estudam-se os planetas para, em seguida, focar na descrição (e não apenas classificação) dos signos. O estudo das Casas astrológicas vem logo após; coloca-se, a partir desse ponto, diante do leitor, uma abordagem da posição dos planetas por signo e por Casa.
O importante estudo do signo Ascendente vem logo em seguida; aqui se dará ênfase a conceitos como o de planeta dispositor e o de subtom na análise não apenas do signo Ascendente, mas também na análise de outros fatores importantes do mapa astral.
Outros elementos importantes de um mapa astral, como a Parte da Fortuna e os Nodos Lunares, também serão estudados.
Grande ênfase será dada ao estudo dos aspectos planetários, fundamental para a análise astrológica.
Conclui-se a obra com um capítulo especialmente dedicado à interpretação de mapas astrais.

Olá Durval. É um prazer contar, novamente, com a sua participação no Blog Divulgando Livros e Autores da Scortecci do Portal do Escritor.

Do que trata o seu Livro? Como surgiu a ideia de escrevê-lo e qual o público que se destina sua obra?
Trabalho como astrólogo há muitos anos e, como percebi que há um crescente interesse das pessoas em aprender mais sobre essa importante ferramenta de autoconhecimento, decidi que, como escritor de alguma experiência, poderia me aventurar numa obra de caráter didático. Lancei mãos à obra e realizei mais este trabalho que, espero, possa contribuir como instrumento auxiliar também aos terapeutas das diversas correntes que hoje se interessam pela Astrologia.
Esta obra se destina, portanto, aos que buscam o autoconhecimento, aos que querem se tornar astrólogos e, ainda, aos terapeutas interessados em enriquecer seus recursos de abordagem da natureza humana.

Fale de você e de seus projetos no mundo das letras. É o primeiro livro de muitos ou apenas o sonho realizado de plantar uma árvore, ter um filho e escrever um Livro?
Este é o meu sexto livro publicado (há outros dois inéditos) e é o terceiro pela SCORTECCI. Caso eu obtenha êxito nesta nova aventura, é possível que eu desenvolva outros projetos nesta área. Do contrário, passarei a me dedicar somente ao atendimento a clientes, fazendo análise de mapas astrais e atendimentos com astroterapia.

O que você acha da vida de escritor em um Brasil com poucos leitores e onde a leitura é pouco valorizada?
Colocando de lado as raríssimas exceções de autores que conseguem sobreviver exclusivamente de literatura, o escritor no Brasil precisa garantir o pagamento de suas contas por meio de outras atividades. Há muitos leitores no Brasil, mas não são, em sua maioria, leitores muito exigentes. De modo que os textos de fácil assimilação, que exigem pouco do leitor (textos que eu chamo de literatura fast-food) acabam sendo os que têm mais chances de êxito. Isso, porém, não deve servir de pretexto para falsificarmos nossa escrita em nome de um possível (mas incerto) sucesso literário.

Como você ficou sabendo e chegou até a Scortecci Editora?
Por meio de uma escritora mineira, anos atrás, e de cujo nome eu não me recordo mais. A partir de então, pesquisei na Internet e entrei em contato com a SCORTECCI. Publiquei, por esta editora, os livros A ALJAVA DE CUPIDO (2016) e QUERO MATAR O PREFEITO (2017).

O seu livro merece ser lido? Por quê? Alguma mensagem especial para seus leitores?
O meu livro merece ser lido porque apresenta um roteiro de aprendizado da Astrologia pensado para quem deseja partir dos conceitos mais elementares e caminhar, por meio de uma leitura leve e objetiva, até o ponto em que se sinta capaz de arriscar as suas primeiras interpretações de mapas astrais. Ao escrever, eu tento me colocar no lugar do estudante; faço um exercício de empatia, coloco carinho na escrita. Faço isso com o desejo de caminhar junto com o leitor, e quase visualizo, nos capítulos finais, os olhos animados do estudante fixados no mapa astral à sua frente.
A minha mensagem especial aos leitores é que, quando estiverem lendo o meu livro, tentem perceber o meu carinho impresso nas suas páginas.

Obrigado pela sua participação.

Leia Mais ►

terça-feira, 2 de junho de 2020

Entrevista com Enivaldo Ramos - Autor de: POEMAS DE BORDO

Nasceu em Mogi das Cruzes (SP) em 1979. É bancário e pastor anglicano. Formado em teologia pela Escola Superior de Teologia de São Leopoldo (RS), é pós-graduado em filosofia e possui MBA em Gestão de Pessoas e Liderança Empresarial. Publicou seus poemas, anteriormente nas antologias Diversos, Mosaico e Vide Verso, da Andross Editora, e em alguns sites na internet.
Interessou-se por poesias ainda jovem, no início da faculdade, ao descobrir na escrita literária uma forma de expressão de arte. Sofreu influência da Teologia e da Filosofia na sua poética, bem como, mais recentemente, da Física e da Astronomia.
Passou dez anos longe das publicações até completar 40 anos de idade. Para ele, este livro marca uma trajetória de 20 anos. É um livro de poemas, mas também é autobiográfico. Nas palavras do autor: “Poemas de bordo contém o melhor e o pior de mim”.

Desde o homem primitivo temos a necessidade de registrar acontecimentos, histórias, o cotidiano. As inscrições em cavernas são provas dessa necessidade de comunicação de homens e mulheres, que com seus pictogramas ou ideogramas deixaram suas marcas na história.
O diário de bordo, igualmente partindo dessa necessidade de registrar fatos, tinha originalmente o objetivo de relatar os fatos mais importantes do trajeto de uma determinada navegação.
Esse tipo de diário também é utilizado por viajantes que registram a memória de passeios a locais visitados, experiências enriquecedoras, enfim, momentos especiais vivenciados em viagens. Muitas pessoas registram suas experiências em diários, que também podem ser considerados de bordo, pois escrevem os fatos memoráveis durante sua trajetória de vida, durante a jornada na viagem que é viver.
Poemas de bordo representa tudo isto: o registro em forma de poesia sobre essa jornada da vida. O percurso, a estrada, a caminhada.
Essa obra, além de ser um livro de poesia, representa uma autobiografia, pois o autor revela, por meio dos poemas, suas ideias sobre a vida, a morte e o amor, que são expressas de forma lírica e nos levam a mergulhar, por meio das palavras, em temáticas que fazem refletir sobre nossa própria existência.

Olá Erivaldo. É um prazer contar com a sua participação no Blog Divulgando Livros e Autores da Scortecci do Portal do Escritor.

Do que trata o seu Livro? Como surgiu a ideia de escrevê-lo e qual o público que se destina sua obra?
O livro que publiquei pela Scortecci é de poemas. São poesias que foram escritas ao longo de 20 anos. As temáticas são as mais variadas possíveis, desde poemas de amor, da natureza, sobre o tempo e o porvir; mais recentemente o não lugar também se tornou objeto de minha poesia, que é o sentimento de não pertencer a lugar nenhum. Podemos dizer que o livro é uma autobiografia poética.
Tive a ideia de organizar esse livro e escrever novos poemas em junho do ano passado. Ele é uma mistura de textos antigos e atuais. O mais difícil talvez foi a escolhas dos poemas, para o autor, todos são importantes, mas tive que abrir mão de vários, quem sabe em um segundo livro Poemas de Bordo II.
Minha obra é destinada ao um público variado, pessoas de várias idades e formações diferente tem adquirido meu livro. Ele é de fácil leitura, portanto, é destinado a todos que se dispõe a ler.

Fale de você e de seus projetos no mundo das letras. É o primeiro livro de muitos ou apenas o sonho realizado de plantar uma árvore, ter um filho e escrever um Livro?
Já havia publicado poemas em antologias e artigos acadêmicos, mas esse é meu primeiro livro solo. Pretendo publicar outros livros. Sempre gostei de escrever. As vezes a correria da vida nos tira um pouco do mundo das letras; não podemos perder essa sintonia. Desejo realmente continuar publicando, isso é uma satisfação pessoal que vem se tornando um projeto de vida.
Estou preparando um romance para 2021 e espero termina-lo a tempo ainda de publicar no próximo ano.

O que você acha da vida de escritor em um Brasil com poucos leitores e onde a leitura é pouco valorizada?
A vida de escritor no Brasil não é fácil, devido sim a poucos leitores, ao alto custo de uma publicação, mas também a educação que temos, como gerar leitores com a precária educação brasileira? Admiro os professores que seguem ensinando mesmo com o baixo salário, que é reflexo de uma desvalorização da categoria. Tenho vários amigos professores e vejo neles um exemplo de vida, que apesar do sucateamento da educação, seguem firmes no propósito de ensinar.
A vida de escritor no Brasil não é fácil devido aos poucos leitores, que é reflexo de uma educação precária.

Como você ficou sabendo e chegou até a Scortecci Editora?
Algumas amigas e colegas de trabalho da minha esposa publicam seus livros pela Scortecci, por esse motivo resolvi entrar em contato com essa editora.

O seu livro merece ser lido? Por quê? Alguma mensagem especial para seus leitores?
Meu livro merece ser lido porque é uma obra com temáticas das mais variadas possíveis. São poesias leves e que podem ser lidas em sequência ou escolhidas no sumário do livro. Tenho recebido um feedback positivo das pessoas que adquiriam e me retornaram.
A você leitor que se dispõe a ler as páginas do livro Poemas de Bordo, irá entrar no mundo dos símbolos, daquilo que é lírico e onírico. A poesia é capaz de nos levar ao mundo dos sonhos, e ao mesmo tempo ser capaz de questionar o mundo em que vivemos, nela, na poesia, tudo é possível.

Obrigado pela sua participação.


Leia Mais ►