domingo, 12 de julho de 2020

Entrevista com Francineti Carvalho - Autora de: SUBJETIVIDADE: POEMAS E INSPIRAÇÕES

É psicóloga e escritora. Ela encontra inspiração para os seus textos em suas vivências na escuta de pessoas. Nascida em Abaetetuba, Pará, ela se descreve como Filha da Floresta.

“Filha da floresta: ave solta, alma alada... encantada. Penso em versos, banho-me em rios. Amo a chuva, o vento nos cabelos. Pés no chão não  temo trovão. Sou sol, sou energia, mas tenho uma face nostalgia. Poesia. Claridade e escuridão. Contradição, assim pulsa meu coração.” (Francineti Carvalho)


No livro, a autora descreve seu ofício de psicóloga, através da magia dos contos e da poesia. Ela narra seu dia a dia escutando pessoas, as experiências no atendimento psicológico de adultos e de crianças hospitalizadas e o olhar poético sobre fenômenos como acidentes ambientais, adoecimento, violência e dor.






Olá Francineti. É um prazer contar com a sua participação no Blog Divulgando Livros e Autores da Scortecci do Portal do Escritor.

Do que trata o seu Livro? Como surgiu a ideia de escrevê-lo e qual o público que se destina sua obra?
É um livro de poemas e contos escritos a partir da minha vivência como psicóloga. Um livro que fala de subjetividade. Os poemas e contos surgiram após atendimentos realizados por mim durante vinte cinco anos de exercício da Psicologia. Hora no consultório, hora nas instituições onde atuei, como por exemplo nas escutas que fiz aos internos de um presídio ou nas enfermarias de hospitais e algumas vezes após relatos de alunos a quem supervisionei como preceptora de estágio e de residência em Psicologia Hospitalar. Outros textos são resultado de longas conversas com pessoas que encontrei em minhas andanças no Estado do Pará. São histórias de sofrimento e dor mas também de superação, desejo, resiliência e felicidade. Simplesmente histórias de vidas narradas a partir de um olhar atento e de uma escuta acolhedora sem perder de vista toda a magia, o mistério e a poesia que há na vida.
O livro destina- se a psicólogos e estudantes de Psicologia e a todas as pessoas que gostam de lê contos e poesias. E ainda a todos que gostam de pensar sobre vida e subjetividade.

Fale de você e de seus projetos no mundo das letras. É o primeiro livro de muitos ou apenas o sonho realizado de plantar uma árvore, ter um filho e escrever um Livro?
Como psicóloga hospitalar já pude ver e ouvir muitas histórias. Fiz escuta, acolhi, acompanhei e presencie o riso e o choro. Também acompanhei jovens psicólogos em sua trajetória de encontro com a subjetividade. Daí surgiu o desejo de escrever sobre essas histórias. Por outro lado, nasci em Abaetetuba Pará, sinto- me filha das águas e da floresta. Tenho alma Índia. Gosto de escrever sobre a natureza e o impacto dela sobre nossa vida. Não, este não é o meu primeiro livro. Já publiquei outro livro de poemas chamado alma Índia. Também já participei de antologias junto com outros poetas, inclusive tive textos e poemas meus publicados nas antologias “Os livros que mudaram o mundo e outras inspirações” (2012) e Incertezas e suas fragilidades (2014), ambos da editora Scortecci.
No momento estou com um novo projeto de publicar um livro técnico de Psicologia Hospitalar. O projeto já está em andamento e será o relato de minha experiência no atendimento psicológico de pacientes internados na clínica médica de um hospital geral. Utilizei a metodologia de estudo de casos. Aguardo a liberação do comitê de Ética do hospital onde trabalho para fazer a publicação.

O que você acha da vida de escritor em um Brasil com poucos leitores e onde a leitura é pouco valorizada?
Acho uma vida muito difícil, creio que não é possível viver só da venda de livros. Eu mesma tenho dois empregos.

Como você ficou sabendo e chegou até a Scortecci Editora?
Como já mencionei anteriormente, já havia participado de antologias junto com outros poetas, inclusive tive textos e poemas meus publicados nas antologias “Os livros que mudaram o mundo e outras inspirações” (2012) e Incertezas e suas fragilidades (2014), ambos da editora Scorteci.

O seu livro merece ser lido? Por quê? Alguma mensagem especial para seus leitores?
Ele merece ser lido pois é um livro leve e gostoso de lê.
Eu diria aos meus leitores obrigada por lê meus contos e poemas. Lembrem- se sempre poesia é saúde mental. Lê nos faz viajar, sonhar e aprender.

Obrigado pela sua participação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário