quinta-feira, 17 de setembro de 2020

Entrevista com Marcilei Marques Trovão de Paula - Autora de: UMA FADINHA PARA A MAMÃE

Marcilei Marques Trovão de Paula
Psicóloga da Infância e Adolescência, Neuropsicóloga, Pos graduada em Psicoterapia Psicodinâmica Breve, Consultora em Encorajamento e Educadora Parental.








A obra traz uma reflexão do que a criança pequena sente, espera, precisa e solicita da figura materna ainda que não saiba expressar seus sentimentos nem suas angústias. O texto encanta, emociona e convida a refletir sobre a importância da conexão entre mãe e filho. A fadinha simboliza a pura interpretação do amor.


Olá Marcilei. É um prazer contar com a sua participação no Blog Divulgando Livros e Autores da Scortecci do Portal do Escritor.

Do que trata o seu Livro? Como surgiu a ideia de escrevê-lo e qual o público que se destina sua obra?
O meu livro infantil tem a proposta de enfatizar alguns sentimentos infantis que poderão ser compreendidos pelos adultos de maneira simples e delicada. A importância da relação afetiva entre mãe e filho fica evidenciada durante toda a obra.

Esse livro poderá ser lido por todos! Acredito que o texto encantará crianças, pais, professores e psicólogos que poderão usar o livro em seus consultórios como material de trabalho. A ideia do livro foi dar voz à criança que muitas vezes não é compreendida pelos pais quando quer chamar atenção porque precisa de amor.

Fale de você e de seus projetos no mundo das letras. É o primeiro livro de muitos ou apenas o sonho realizado de plantar uma árvore, ter um filho e escrever um Livro?
Eu escrevi esse primeiro livro infantil baseada numa série de ideias, conceitos e propostas de escritores e pensadores sobre relação mãe/filho. Existem já outras ideias no papel p que sejam transformadas em novos livros infantis...
Quem sabe não estejamos falando numa futura coleção de livros infantis com pontos importantes sobre educação positiva e parentalidade consciente? Ao ler o livro infantil com a criança, o adulto se conecta com ela e é exatamente isso que pretendo fortalecer através desta leitura.

O que você acha da vida de escritor em um Brasil com poucos leitores e onde a leitura é pouco valorizada?
Infelizmente no Brasil a leitura ainda é pouco valorizada, mas sou otimista! Acredito que isso vem sendo mudado aos poucos. Os leitores no país vêm aumentando e isso é um excelente sinal... vejo tudo isso de maneira positiva, entusiasmada e encorajadora.

Como você ficou sabendo e chegou até a Scortecci Editora?
Eu conheci a Scortecci Editora através de uma grande amiga que fez excelentes indicações e eu me encantei pelo trabalho impecável da equipe.

O seu livro merece ser lido? Por quê? Alguma mensagem especial para seus leitores?
Eu acredito que o livro Uma Fadinha para a mamãe será um canal entre pais e filhos, além de material de trabalho às psicólogas infantis em seus psicodiagnósticos. A ideia é que as crianças se identifiquem com o garotinho que narra o livro e fala sobre seus sentimentos, além do desejo de uma fadinha que pudesse traduzir para sua mãe tudo aquilo que ele mesmo não sabe explicar. Muitas vezes, os adultos esquecem que as crianças não têm maturidade neurológica e emocional para corresponderem às suas expectativas. Acredito que a leitura poderá ser reflexiva e transformadora. Que essa obra possa de maneira simples e suave convidar os adultos a se relacionar com crianças de forma mais carinhosa, respeitosa e acolhedora com muito pó mágico (amor).

Obrigado pela sua participação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário