quarta-feira, 15 de julho de 2015

Entrevista com Denise Martins - Autora de: POEMAS DE GAIA

Denise Martins
Professora da Rede Estadual de Ensino, formada em Biologia, com pós graduação em Educação Científica, extensões nas áreas de química, saúde e astronomia.Com curso no campo das artes plásticas , fez a ilustração de seu livro. Seus desenhos podem ser vistos em sua página no facebook Denise Martins & Desenhos.





Poemas de Gaia
Livro de Poemas com estilos e temas variados, desde de poesias intimistas, românticas à poemas com teor histórico ou mitológico.
“... E nas praias de Perseu, No reinado de Heitor, Travou-se o duelo cruel Que ao jovem príncipe matou! Ele que não a amava Também por ela morreu, E o que dizer de Ulisses Aquele chamado Odisseu? Que não amava Helena, E por causa dela perdeu Sua Penélope, seu reino Sua Ítaca encantada Vinte anos de sua vida A juventude de sua amada E Aquiles, o semideus Que a Helena também não amou Por uma flecha no pé Que seu calcanhar perfurou Perdeu-se no meio da história Que o rei Menelau começou.”

Olá Denise. É um prazer contar com a sua participação no Blog Divulgando Livros e Autores da Scortecci do Portal do Escritor.

Do que trata o seu Livro? Como surgiu a ideia de escrevê-lo e qual o público que se destina sua obra?
Poemas de Gaia é um livro com poesias em vários estilos e temáticas, desde poemas intimistas, românticos até poemas com teor mitológico, histórico ou científico. A ideia surgiu a partir da divulgação de trechos em um blog pessoal. A princípio o livro foi registrado com o nome provisório de "aquarelando a poesia", pois a intenção era intercalar poemas com desenhos, porém na publicação descartei os desenhos, deixando apenas a obra da capa " Gaia", pintura em Óleo sobre Tela e divulgando os desenhos e pinturas na página pessoal do facebook. São poemas destinados a um público que pode ir de jovem à adulto , pois não há restrições de linguagem para faixas etárias.

Fale de você e de seus projetos no mundo das letras. É o primeiro livro de muitos ou apenas o sonho realizado de plantar uma árvore, ter um filho e escrever um Livro?
O primeiro livro é sempre um passo inicial para nos apropriarmos do mundo das letras, do mundo da literatura, das fantasias, dos sonhos. É como transformar o castelo, o mundo imaginário que está dentro de você em realidade. Eu já havia escrito outros, há alguns anos e registrado na FBN, porém este é o primeiro que me arrisquei a publicar. Sou muito crítica de mim e quero que minhas palavras tenham qualidade, que falem ao coração de quem lê. Sou amante das ciências, da literatura e em especial da mitologia, por isso alguns poemas são a história contada por meio de versos ou minha visão poética da ciência. Licença poética nos permite contar de várias formas as mesmas coisas.

O que você acha da vida de escritor em um Brasil com poucos leitores e onde a leitura é pouco valorizada?
É difícil para quem está começando pensar em viver de suas habilidades como escritor, pois a leitura não é um hábito e quando os jovens leem a impressão que se tem é de que é obrigação. Porém quando visitei a Bienal do livro percebi muitos jovens interessados em leitura de títulos que tratavam justamente de mitologia, do mundo de sonhos, de fantasia. Nem tudo está perdido. Talvez tenhamos que mesclar os autores já consagrados com a leitura mais requisitada no momento. Uma proposta interessante seria comprar livros para as bibliotecas das escolas que fossem sugeridos pelos próprios alunos.

Como você ficou sabendo e chegou até a Scortecci Editora?
Participei no ano passado de uma antologia de Contos e Poesias e como eu já estava procurando uma editora para avaliar as condições de publicação do meu livro, acabei encontrado a Scortecci em pesquisas pela internet. A antologia "Cumplicidade de Movimentos" foi meu teste. Foi tudo muito bem organizado e então me animei para a etapa de publicar algo com minha identidade.

O seu livro merece ser lido? Por quê? Alguma mensagem especial para seus leitores?
Eu leria! é uma leitura suave, agradável, que porém nos faz pensar, refletir. E se não gostar de nenhuma poesia , pode fazer sua crítica por e-mail que eu responderei com prazer.
Ler nos capacita para pensar, para argumentar, para sonhar e por fim, para encontrar caminhos para realizar os sonhos. É muito triste quando nos deparamos com pessoas que não sonham, que não tem expectativas, que não planejam coisas bonitas pra si mesmas. Sonhem!!!!.

Obrigado pela sua participação.

Um comentário: