sexta-feira, 3 de fevereiro de 2017

Entrevista com Berenice Ferreira Moraes - Autora de: QUINZE IRMÃOS

Mineira de Paraisópolis (MG),  foi criada em Caraguatatuba (SP). Licenciou-se em Educação Física pela Unitau e fez pós-graduação em Gestão de Academias. Há 28 anos é professora da rede pública de ensino de Ilhabela (SP). 
Casada há 42 anos, teve três filhos, mas criou apenas dois deles. A ideia deste livro, o primeiro que publica, foi uma inspiração familiar.





A obra conta parte da história da família iniciada na união de Antônio Ferreira da Silva Sobrinho (Antônio Sirino) e Benedita Vicente da Silva (Ditinha) e que gerou quinze filhos, entre eles a autora Berenice Ferreira Moraes, mais de cinquenta netos e um bocado de bisnetos e tataranetos.
O livro traz inúmeras e deliciosas narrativas, exaltando sempre a coletividade e a vida entre irmãos e primos ao longo dos anos, entre Paraisópolis/MG e Caraguatatuba/SP. É o resgate de fatos quase perdidos na memória e uma maneira de reconectar as pessoas e reafirmar valores essenciais relacionados à família.

Olá Berenice. É um prazer contar com a sua participação no Blog Divulgando Livros e Autores da Scortecci do Portal do Escritor.

Do que trata o seu Livro? Como surgiu a ideia de escrevê-lo e qual o público que se destina sua obra?
O livro conta a história real de uma enorme família e a ideia de escrevê-lo veio de amigos e parentes que sempre gostavam de ouvir os acontecidos e me perguntavam porque eu não registrava as memórias através de um livro. O público esperado são os próprios personagens que fazem parte dessa historia e também as gerações futuras dessa família para que as memórias continuem vivas.

Fale de você e de seus projetos no mundo das letras. É o primeiro livro de muitos ou apenas o sonho realizado de plantar uma árvore, ter um filho e escrever um Livro?
A princípio foi só para a realização de um sonho. Porém, no desenrolar e com o envolvimento de várias pessoas me incentivando nesse projeto, eu me empolguei e pretendo continuar registrando minha vivencia.

O que você acha da vida de escritor em um Brasil com poucos leitores e onde a leitura é pouco valorizada?
Em função da cultura brasileira, fica difícil para o escritor se dedicar à sua arte, mas acredito que estamos no caminho certo para incentivo da leitura.

Como você ficou sabendo e chegou até a Scortecci Editora?
Através do amigo Mario Marmo que lançou a obra, Borboleta Azul, onde conta a história de sua filha Karen.

O seu livro merece ser lido? Por quê? Alguma mensagem especial para seus leitores?
Sim, com certeza ele merece ser lido! Porque ali relato a amizade entre dois irmãos que construíram um vida de harmonia entre duas famílias onde irmãos, primos e sobrinhos se mantiveram unidos. A mensagem que almejo aos meus leitores é de Amor e Fé!!

Obrigado pela sua participação.

Um comentário:

  1. Olga Sueli Silva Cordeiro5 de fevereiro de 2017 17:37

    Estou ansiosa para ler o livro Quinze Irmãos, pois conheço a escritora e tenho certeza que vou gostar de conhecer mais sua história.

    ResponderExcluir