sexta-feira, 18 de agosto de 2017

Entrevista com Heloísa Prazeres - Autora de: CASA ONDE HABITAMOS

É natural de Itabuna, BA, possui textos publicados com produtores de artes visuais (cinema e fotografia). Citada no Dicionário de autores baianos. Salvador: Secult, 2006, e no Dicionário de escritores contemporâneos da Bahia, Cepa, 2015. Publicou, em livro, Temas e teimas em narrativas baianas do Centro-Sul. Fcja; Unifacs; Secult, 2000; Pequena história, poemas selecionados. Salvador: Quarteto, 2014; Antologia outros riscos do Prêmio Damário DaCruz de Poesia. Salvador: FPC/ Secult,BA e Quarteto, 2013; Poetas da Bahia, III. Salvador: Expogeo, 2015 e Antologia 5º Prêmio Literário de Poesia, Portal Amigos do Livro,
São Paulo: Scortecci, 2015 Medalha de Bronze do I Concurso Literário da AECALB, Rio de Janeiro, 2016. Bacharel e Mestre em Letras pela UFBA. Cumpriu doutorado em Literatura na University of Cincinnati, Oh. EUA. Professora adjunta, aposentada do IL da UFBA. Foi titular na Universidade Salvador, Unifacs. Coordenou o Núcleo de Referência Cultural da Fundação Cultural do Estado da Bahia.

O espaço geográfico constitui-se como o tema central do livro de poemas Casa onde habitamos ilustrado com fotos do artista visual Jamison Pedra. Casa onde habitamos reúne oitenta e duas composições dispostas em quatro partes. A palavra casa possui um campo semântico que evoca, provoca e define-se como proteção externa e espaço interno de experiência. As quatro partes que compõem o livro destinam-se, metaforicamente, à comunicação poética, organizada em casas: arte, sonho, sentimento e memória − defesa de princípios que constituem o discurso libertário da poesia. Habitante da metrópole, a poeta põe-se a falar, liricamente, em interlocução com o leitor, que se identificará com a procura incessante por abrigos humanos sob o teto da terra.

Olá Heloísa. É um prazer contar com a sua participação no Blog Divulgando Livros e Autores da Scortecci do Portal do Escritor.

Do que trata o seu Livro? Como surgiu a ideia de escrevê-lo e qual o público que se destina sua obra?
Aborda a incomunicabilidade, o luto moral, as relações possíveis no mundo contemporâneo.
A ideia resulta da vivência social e intelectual feminina. A metáfora CASA é uma imagem feminina, da qual me aproprio, ampliando-a para o elemento Terra.
Destina-se ao público cuja insatisfação com a realidade o leve a busca complementar da arte da palavra. Creio que as leitoras se beneficiarão. Há um forte apelo de imagens femininas na obra.

Fale de você e de seus projetos no mundo das letras. É o primeiro livro de muitos ou apenas o sonho realizado de plantar uma árvore, ter um filho e escrever um Livro?
Encontro-me naturalmente ligada à área de Letras. Lido profissionalmente com a literatura, sempre privilegiei a leitura e a escrita como meios complementares de aperfeiçoamento pessoal. Esta é a minha segunda coletânea. O primeiro livro, de ensaios, data do início dos anos 2000, o segundo, de poemas, Pequena história (PRAZERES, 2014), portanto, encontro-me no terceiro, preparando o quarto. A escrita me completa e traduz anseios de comunicação subjetiva e intelectual.

O que você acha da vida de escritor em um Brasil com poucos leitores e onde a leitura é pouco valorizada?
A poesia sempre foi destinada a uma minoria de excelência. Todos os que se sentem motivados, na busca por respostas, aderem à leitura, e adoram o objeto livro. Acredito no trabalho contínuo de conquista de leitores. Há que insistir, pois que a poesia é vida.

Como você ficou sabendo e chegou até a Scortecci Editora?
Na qualidade de professora, o conhecimento de editoras consolidadas é um pré-requisito profissional.
Admiro e aplaudo as ações da Scortecci.

O seu livro merece ser lido? Por quê? Alguma mensagem especial para seus leitores?
Acolher a poesia é um gesto de amorosidade e fé. O poeta contemporâneo é um misto de artista e crítico de civilizações. A leitura, o livro são veículos de ampliação de consciências e oportunidade de crescimento. Quem lê, gosta de si, e adora o tempo dedicado ao sempre desejável objeto livro.

Obrigado pela sua participação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário