domingo, 5 de agosto de 2018

Entrevista com Neucivaldo Moreira - Autor de: AOS PEDAÇOS

Nome literário de Neucivaldo dos Santos Moreira. É um poeta brasileiro nascido no dia 05 de fevereiro de 1968 na cidade de Santarém. Cidade à margem esquerda do rio tapajós que presencia o espetacular fenômeno da natureza, o encontro do Rios Tapajós com o Amazonas, na Amazônia brasileira.

O poeta iniciou seus primeiros estudos no Grupo Escolar Frei Othmar e o segundo grau no Colégio Rodrigues dos Santos. Concluído os estudos ingressou no curso de Letras da Universidade Luterana do Brasil – Canoas, pós graduou-se em Administração e Planejamento para Docentes pelo Instituto Luterano de Ensino Superior – Santarém, em Marketing pela Universidade Estadual da Paraíba, além de ser Consultor Imobiliário. 

Trabalhou nos principais veículos de comunicação de Santarém por mais de 20 anos e foi professor universitário por mais de uma década. Há mais de dez anos é servidor público estadual na área da educação. Sempre esteve envolvida com os movimentos culturais da pérola do tapajós, Santarém – Pará.

É membro da ALAS - Academia de Letras e Artes de Santarém – Pará. Cadeira de nº 36, patrocinada pela Professora Sofia Imbiriba.


BIBLIOGRAFIA
Eu, profundo – 1998; 
Enquanto as nuvens passavam – 2000;
Sentimentalidades – 2001;
Seleta e outros poemas – 2005;
Participou da Antologia Escritores Brasileiros 2ª Edição 2006,
Poema e canto – Zé Maria declama Neucivaldo Moreira - 2010
Foto Poema – A imagem que não foi revelada

É a nova criação poética do Poeta Paraense, Neucivaldo Moreira, e vem para investigar o amor na sua mais profunda essência... a eterna procura dos poetas. 
Temos assim, um livro imperdível, porque foi escrito com o coração para corações. Fala de nós para nós mesmos, porque aborda os sentimentos que todos exteriorizamos de forma absoluta, mesmo que subjetivamente. 
Aqui os poemas são sintéticos e cheios de emoção, porque através do minimalismo, reúnem os sentimentos e se entrelaçam num continuísmo ímpar de forma cadenciada. 
Desfrute...

Olá Neucivaldo. É um prazer contar com a sua participação no Blog Divulgando Livros e Autores da Scortecci do Portal do Escritor.

Do que trata o seu Livro? Como surgiu a ideia de escrevê-lo e qual o público que se destina sua obra?
Trata-se de um livro de poemas. Sentimentos humanos como tristeza, alegria, esperança, desejo, dúvida, medo, coragem, paixão, amor. Surgiu da observação da realidade sensível. Do olhar direto ao cotidiano das pessoas. Da necessidade de expor o lirismo através de uma linguagem que pudesse atingir a um público, primeiramente, o mais amplo possível, em nível de escolaridade médio e a estimular o gosto pela leitura da poesia.

Fale de você e de seus projetos no mundo das letras. É o primeiro livro de muitos ou apenas o sonho realizado de plantar uma árvore, ter um filho e escrever um Livro?
Sempre publiquei poemas em sites e blogs, mas a minha primeira publicação em livro foi em 1998, com a obra Eu, profundo e hoje, entre antologias e livros solos já são 16 publicações. Ainda este ano, vou publicar mais uma obra com o título MENINA QUE SENTAVA NO JARDIM. Trata-se, também, de um livro de poemas que estará disponível a partir de setembro deste ano.

O que você acha da vida de escritor em um Brasil com poucos leitores e onde a leitura é pouco valorizada?
Vejo com um olhar triste, porém existem muitas possibilidades de estimular a leitura com a ajuda das redes sociais. Trabalho dessa forma. Publico meus textos e depois faço a publicação em livro. Crio um público e para esse direciono a venda. A cada tempo vou ampliando esse universo. Tanto na escola, como professor, quanto nas redes sociais, como um poeta da era digital.

Como você ficou sabendo e chegou até a Scortecci Editora?
Pelo excelente trabalho de marketing da Editora que fez conhecer as antologias das quais participo pela Casa da Poesia comandado pelo Renato Baptista.

O seu livro merece ser lido? Por quê? Alguma mensagem especial para seus leitores?
Sim. Pela possibilidade do outro se vê a partir do que escrevo. Quando o leitor fazer a leitura dos meus textos vai se identificar com aquilo está lendo. Trata-se de uma leitura humana.

Obrigado pela sua participação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário