terça-feira, 24 de outubro de 2017

Entrevista com José dos Santos de Oliveira - Autor de: A FORÇA DE EROS E TÂNATOS NA ATUALIDADE

José dos Santos de Oliveira
Nasceu na cidade de Uraí-PR em 1961, sendo o quarto filho entre sete irmãos. Mudou-se para a cidade de São Paulo-SP aos seis anos com a família, onde concluiu toda a sua educação e formação superior, Bacharelado em História. É casado há 29 anos com Solange A.N.Oliveira e tem 2 filhos Cauê e Luã de Oliveira. Em 1997 mudou-se para a cidade de Hortolândia, sempre exercendo a função de professor de história na Rede Pública do Estado de São Paulo. Em 2016 concluiu sua segunda graduação como Psicanalista Clínico e Psicoterapeuta, onde passou a e exercer também essa segunda profissão. Atualmente atende em sua clinica em Hortolândia e dedica parte do seu tempo a estudos profundos do ser humano e a escrever sobre o assunto.

Este livro tem como objetivo expressar a ideia do autor sobre o caminho que a humanidade tende a seguir. Não se trata de um pessimismo em relação aos acontecimentos atuais, mas sim de qual caminho devemos escolher, já que trazemos em nossas atitudes e comportamentos duas pulsões que nos movem ao agir, de acordo com o pai da psicanálise Drº Sigmund Freud, Eros (construção) e Tãnatos (destruição). O desenvolvimento do tema vai ficando cada vez mais interessante a partir do momento que entra em cena a mitologia grega cujo tema se relaciona com a condição humana e a criação da cultura universal.
Boa leitura.

Olá José. É um prazer contar com a sua participação no Blog Divulgando Livros e Autores da Scortecci do Portal do Escritor.

Do que trata o seu Livro? Como surgiu a ideia de escrevê-lo e qual o público que se destina sua obra?
O livro tem como tema principal dois conceitos freudianos: Eros que corresponde a construção e Tânatos que corresponde a destruição. A ideia de escrever sobre o tema amadureceu a partir do momento que terminei o curso de psicanálise em 2016. Apesar de se tratar de conceitos técnicos da psicanálise o desenvolvimento dos mesmos no livro permite que eles sejam compreendidos por qualquer leitor, já que a minha intenção foi atualiza-los no dia a dia da nossa sociedade e com uma linguagem acessível.

Fale de você e de seus projetos no mundo das letras. É o primeiro livro de muitos ou apenas o sonho realizado de plantar uma árvore, ter um filho e escrever um Livro?
Sou formado em história e atuo na escola pública do estado de São Paulo a mais de 24 anos como professor, recentemente me formei em psicanálise clínica e comecei a atuar nesta área na qual tenho profunda paixão, por isso, juntei as minhas duas vocações, historiador e psicanalista podendo resultar neste primeiro livro. Já tenho projeto para o próximo que espero terminar logo após o curso de pós-graduação que estou fazendo na área de psicanálise.

O que você acha da vida de escritor em um Brasil com poucos leitores e onde a leitura é pouco valorizada?
Em se tratando da valorização e investimento em cultura ou como queira educação em nosso país, vamos ter que ser teimosos em escrever para nossos jovens e as nossas crianças, não devemos deixar que o sistema (governo) roube também essa capacidade individual, temos a obrigação de passar para as próximas gerações o gosto pela cultura só assim ela pode se identificar e introjetar esses valores, cabe a nós adultos e pensantes lutar para que isso prevaleça.

Como você ficou sabendo e chegou até a Scortecci Editora?
Por um amigo professor de literatura e também escritor pela sua editora, cito o nome dele Adelmo da Silva.

O seu livro merece ser lido? Por quê? Alguma mensagem especial para seus leitores?
Não existe nada que não tenha razão de ser, se o meu livro será lido por um leitor ou milhares de leitores é porque assim deve ser, o mais importante de tudo é que cada um faça aquilo que precisa fazer, ler ou não é uma decisão pessoal na qual cada decide ao longo da sua jornada, mas a educação e a leitura na minha opinião pode nós tirar daquilo que somos e levar a transformar o que queremos ser, portanto cito uma frase da qual não é minha e não sei o seu autor para fechar essa entrevista e mandar um recado para os meus leitores cresça independente do que aconteça...
Abraços fraternos.
Boa leitura.

Obrigado pela sua participação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário